Publicidade
Tecelagem Norte Catarinense entra em parceria com 2W Ecobank
09 de Outubro de 2023

Tecelagem Norte Catarinense entra em parceria com 2W Ecobank

Empresa de Joinville atua no mercado com a marca “Interlar” e é a maior fabricante de Renda para decoração do Brasil

Publicidade

Mais de 2 mil empresas de Santa Catarina já podem migrar para o mercado livre, economizando até 30% na conta de luz e se juntando as mais de 110 empresas que já são clientes da 2W no estado como fizeram nas últimas semanas a Viposa couros, de Caçador, Hotel Heinz, de Palhoça, Venesa Têxtil, de Rodeio e a metalúrgica Schweers, de Blumenau.

Cerca de 3.330 novas empresas migraram para o mercado livre de energia apenas no primeiro semestre deste ano no país. Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o número representa um avanço de 52% em relação ao mesmo período de 2022. Até então, o recorde de migrações havia sido em 2021, quando 3.072 novas unidades fizeram a movimentação.

Publicidade

Aproveitando a aceleração do mercado livre e a oportunidade de ter mais economia aliada a sustentabilidade, a TNC (Tecelagem Norte Catarinense), com sede na cidade de Joinville/SC, aderiu ao mercado livre de energia através da 2W Ecobank, uma das principais comercializadoras de energia limpa do país e irá economizar cerca de R$ 300 mil em energia, por um contrato que prevê a redução de emissão de aproximadamente 33 toneladas de CO2 na natureza/ano. Com mais de quatro décadas no mercado, a TNC é a maior fabricante de Renda para decoração do Brasil e certificada com Selo Bronze pela ABVTEX, que é referência em qualidade, responsabilidade social e ambiental do ramo têxtil.

A empresa atua no mercado com a marca “Interlar” estando presente em todos os estados brasileiros e desde 2015 também no Mercosul e nos Estados Unidos. “Redução de custos e sustentabilidade podem, sim, andar de mãos dadas. Achamos que é importante promover essa mudança de mentalidade dentro e fora da empresa, faz parte do nosso DNA. Migramos para o mercado livre com segurança através de uma das principais comercializadoras do país que é a 2W e buscamos economia aliada a práticas de ESG. Esperamos num curto prazo repassar esses valores que serão economizados com energia para outras áreas da empresa com investimentos em tecnologia e pessoal”, ressalta Ricardo Oenning, CEO da TNC. Ao migrar para o mercado livre de energia a TNC prevê que, durante a duração do seu contrato de cinco anos, a redução de emissão de cerca de 165 toneladas de CO2 na natureza, consumindo energia limpa proveniente de fontes 100% renováveis (eólica e solar).

Outras quatro empresas catarinenses também migraram para o mercado livre no último mês de setembro. A Viposa, indústria de couros da cidade de Caçador, vai economizar mais de R$ 15 milhão por um contrato de 7 anos e evitar a emissão de 3,3 mil toneladas de CO2 na natureza. O Hotel Heinz, localizado na cidade de Palhoça, aderiu as práticas sustentáveis com utilização de energia renovável e irá economizar R$ 180 mil com energia e reduzir em 190 toneladas a emissão de CO2. Já a empresa Venesa Têxtil, irá economizar R$ 159 mil em energia com a 2W Ecobank na sua Tecelagem de Felpas localizada na cidade de Rodeio e a metalúrgica Schweers, com mais de 70 anos de tradição no setor em Blumenau, que economizará R$ 240 mil e irá reduzir em 145 toneladas as emissões de CO2 na natureza.

Na Região Sul, mais de 30 mil empresas já poderiam migrar para o mercado livre de energia, sendo 2 mil delas em Santa Catarina. Os benefícios deste ambiente de contratação incluem potencial economia na tarifa, migração para energia renovável, maior controle e uso mais eficiente do recurso. Indústria em geral, Supermercados, Comércio Varejista e Atacadista e Condomínios, são exemplos de setores para os quais a migração é bastante vantajosa. “A migração para o mercado livre de energia representa uma grande oportunidade para cerca de 30 mil consumidores na região Sul que antes estavam restritos ao mercado cativo. As empresas que quiserem manter seu desenvolvimento precisam pensar em garantir a sua energia de formas sustentáveis. Temos o objetivo de empoderar os consumidores e conceder a eles o poder de escolha, proporcionando descontos atrativos de 20% a 30%, sem a necessidade de qualquer investimento por parte do cliente. A TNC está a partir de agora fazendo parte do ecossistema sustentável”, salienta Ciro Neto, Partner e Head de Desenvolvimento de negócios da 2W na região Sul.

Em Santa Catarina, já são 110 clientes o que faz o estado ser o segundo em número de clientes da 2W no país, ficando atrás apenas de São Paulo Entre os novos clientes da 2W nas últimas semanas também se destacam empresas dos setores têxtil (norte do estado) e cerâmica (sul e leste), oriundas principalmente das cidades de Blumenau, Gaspar, Indaial e Brusque: Mydigor, Russi&Russi, CS Estamparia, Mantac Mangueiras, Fama Plásticos e Cotton Connection. Na região Sul, a migração de empresas vem principalmente do setor cerâmico, mas empresas como o Frigorífico Cavera, de Criciúma, também aderiu ao mercado livre para economizar mais de R$ 1,4 milhão em energia e evitar a emissão de 650 toneladas de CO2 na natureza.

“Nosso negócio está direcionado para qualquer cliente do grupo A que tenha gastos a partir de R$10 mil com energia elétrica. Essa categoria abrange um amplo segmento de clientes, incluindo indústrias de médio e grande porte como, shopping centers, universidades, supermercados, padarias, hospitais, postos de gasolina, academias, entre outros. Com a maior abertura do mercado livre de energia prevista para 2024, assim como já acontece em outros países mais desenvolvidos, os consumidores poderão acessar os benefícios de preços competitivos e liberdade de negociação, ampliando suas opções e maximizando a eficiência de suas operações”, diz Ciro Neto.

As soluções oferecidas pela 2W Ecobank possibilitam o acesso à energia elétrica de fonte renovável. Todo cliente que negocia energia com a companhia recebe o Selo Verde 2W, garantindo a proveniência da energia limpa. A 2W também é autorizada a transacionar I-RECs, atendendo clientes de todos os tamanhos. Hoje, as companhias podem contar ainda com o Selo Verde, que destaca a execução de suas atividades com o menor impacto ambiental possível. A adesão ao selo é de forma totalmente voluntária, não sendo uma obrigação, mas que vai de encontro com o sistema de trabalho da empresa alinhado ao desenvolvimento sustentável.

Aproveitando o crescimento do mercado livre de energia no país, a 2W Ecobank já está surfando essa onda que veio para ficar de sustentabilidade e economia verde e chegou, nos primeiros dias de setembro/2023, a marca de 300 clientes na região Sul, um aumento de 220% em relação ao número de clientes que a empresa tinha em dezembro/2022. A 2W Ecobank oferece um pacote de serviços gratuitos, como conta digital para pessoas físicas e jurídicas, e produtos voltados a empresas sustentáveis, que geralmente apresentam melhores condições de contratação (taxas, prazos).

A companhia, grande comercializadoras de energia independentes do país, oferece soluções do setor elétrico, como migração de consumidores para o mercado livre, e agrega ao portfólio produtos de sustentabilidade, como créditos de carbono e inventário de emissões de gases de efeito estufa. Para clientes que migraram para o mercado livre de energia com a 2W é possível acompanhar consumo de energia e telemetria, pagar a fatura de energia pela plataforma, acompanhar economia em relação ao mercado cativo e também adquirir produtos relacionados à sustentabilidade, como totem de carregamento para veículo elétrico, jornada ESG, inventário de carbono, entre outros. Ainda dentro da mesma plataforma é possível ter acesso à conta digital em que transações financeiras estarão habilitadas como Pix, Ted, entre outros.

Ciro Neto da 2W Ecobank (Créditos: Divulgação)

(Créditos: Divulgação)

(Créditos: Divulgação)

(Créditos: Divulgação)

Publicidade
Publicidade