Cannes Lions volta a ser presencial, mas com tecnologia e pandemia presentes
21 de Junho de 2022

Cannes Lions volta a ser presencial, mas com tecnologia e pandemia presentes

A premiação começou com um pedido para os presentes se levantarem e aplaudirem os vencedores de 2021

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Foram dois anos de edições online que serviram um propósito e serão um marco para sempre de um período histórico desafiador. Mas não tem como negar que juntar o mundo da criatividade na Riviera Francesa, mais precisamente em Cannes, traz outro peso para o Cannes Lions. A premiação começou com um pedido para os presentes se levantarem e aplaudirem os vencedores de 2021 que não puderam subir ao palco e receber a homenagem.

A edição de 2022 do grande evento tem a pandemia como pano de fundo e impactando os profissionais e a indústria como um todo. O tema “The Creative Comeback” (O Retorno da Criatividade) diz muito.

Publicidade

Segundo um estudo intitulado “Estado da Criatividade: uma Evolução em Alta Velocidade”, feita com mais de 3300 especialistas do setor e profissionais criativos, não só a mudança é constante por causa de imprevistos e a tecnologia, mas também ter que operar com recursos mais limitados. Segundo a pesquisa, apenas 8% das agencias estão plenamente confiantes em convencer clientes a investir em criatividade alta qualidade.

Ao mesmo tempo, um estudo da PwC apontou que o complexo de entretenimento e mídia está crescendo de forma mais rápida que a economia global. Ou seja, oportunidades existem e as mentes criativas vão saber aproveitá-las.

Adotar posicionamentos e não ter medos de adotar causas também continua sendo uma mensagem forte, assim como nos últimos anos. O evento teve como grande destaque no primeiro dia o discurso de Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, que mandou mensagem em vídeo, e a apresentação de Garry Kasparov. O ex-enxadrista e ativista de direitos humanos russo discursou com uma tela escrita “Recuperar a Ucrânia” e anunciou a iniciativa de mesmo nome junto com a empresa de relações públicas Edelman que contará com diversas mobilizações para encerrar a guerra e recuperar o país do leste europeu.

O Brasil, como habitual, marcou presença com suas peças, tendo 38 indicados ao Leão de Cannes e 12 agências classificadas e que foram premiadas na noite de hoje.

Vale lembrar que o país é o terceiro maior vencedor do evento, atrás de Estados Unidos e Inglaterra.

Nossa torcida como sempre fica para os profissionais brasileiros!

Publicidade