Marca de cigarros pede para público parar de fumar em campanha e é acusada de hipocrisia

23 de Outubro de 2018

A Philip Morris está propondo um desafio de 30 dias para as pessoas deixarem de fumar

A fabricante dos cigarros Marlboro, Philip Morris International, foi acusada de hipocrisia nesta segunda-feira (22) depois de publicar um anúncio de quatro páginas em um jornal para incentivar fumantes a parar de fumar.

O anúncio publicado no Daily Mirror faz parte da campanha “Hold My Light”, da Philip Morris, na qual a companhia está propondo um desafio de 30 dias para as pessoas deixarem de fumar. De acordo com o site Exame.com, a campanha também conta com um vídeo e um site onde os fumantes podem se inscrever para o desafio e obter informações para ajudá-los a largar o vício.

“É uma hipocrisia impressionante de uma empresa de tabaco estimular o abandono do vício no Reino Unido, enquanto continua promovendo cigarros em todo o mundo”, disse o Cancer Research UK. “A melhor maneira de a Philip Morris ajudar as pessoas a parar de fumar é parar de fabricar cigarros.”

“Se eles levassem a sério o mundo livre do cigarro, não desafiariam a legislação do tabaco em todo o mundo, mas apoiariam regulamentos que realmente ajudariam os fumantes a parar e impedir que as crianças comecem a fumar”, disse Hazel Cheeseman, diretora de política da Action on Smoking and Health.

No ano passado, a Reuters publicou um relatório especial sobre os esforços da Philip Morris para derrubar o tratado global de tabaco da Organização Mundial da Saúde (OMS), que visa reduzir o tabagismo em todo o mundo.

 

AM.

 

 

Notícias Relacionadas