Publicidade
Olimpíadas 2024: estratégias que vão além do patrocínio para ingressar no território de esportes
20 de Maio de 2024

Olimpíadas 2024: estratégias que vão além do patrocínio para ingressar no território de esportes

Ações que podem trazer retornos milionários para a sua marca

Publicidade

A previsão de crescimento do mercado de patrocínio esportivo saltou de US$ 63,1 bilhões em 2021 para US$ 109,1 bilhões em 2030, de acordo com a PwC. Além disso, os atletas se tornaram os maiores formadores de opinião do mundo e estão gerando cada vez mais valor para as marcas que apostam em Marketing Esportivo.

“O território de esportes é um oceano azul para desenvolver plataformas de longo prazo que vão além do marketing de patrocínio e aumentam o desejo da marca por meio de experiências, collabs, produtos, conteúdos, comunidades, inovação, parcerias e histórias únicas”, afirma Lara Azevedo, consultora de marca sênior e criadora do The Business of Sports.

Publicidade

Confira 5 estratégias que a especialista traz para as marcas colocarem o marketing esportivo no centro de suas estratégias de crescimento.

1. Ter clareza de quais esportes se conectam com os atributos da sua marca ou produto: o esporte ajuda na construção de significado emocional a partir do DNA da marca, mas nem todo esporte funciona para toda marca. Red Bull, maior marca de energético do mundo, encontrou nos esportes radicais uma forma de construir desejo e se distanciar de seus concorrentes pela coerência entre produto e território.

2. Investir em aprofundamento do território a ser trabalhado como forma de compreender as tensões, oportunidades, necessidades e realidades dentro do Esporte. Quais são os assuntos emergentes e qual papel do esporte nas conversas de hoje? Guaraná encontrou no futebol feminino em época de Copa um caminho para criar projetos relevantes em um momento onde a presença de mulheres do esporte estava com grande questão midiática.

3. Do patrocínio à parceria: partir dos grandes patrocínios para construir histórias com pontos de vista únicos e proprietárias para a marca. As parcerias dão às marcas a oportunidade de impulsionar o alcance, serem criativas com edições limitadas, ativações na loja e prémios únicos, o que impulsiona o engajamento e a conversão com clientes atuais e novos.

4. Entender a pirâmide de pessoas: é importante que, ao ingressar no território de esportes, as marcas não se limitem à nomes já consolidados e conhecidos, mas enxerguem que atletas de base e atletas da cena também tem muita influência para os fãs e dão autoridade para a marca neste território.

5. Atletas são os novos criativos: de acordo com uma pesquisa da Deloitte, quase metade (46%) dos fãs da Geração Z diz ter assistido a um evento esportivo ao vivo na TV porque acompanha um dos atletas online, sendo que outros 33% compraram um ingresso para um evento na esperança de ver a estrela. Isso significa que parcerias estratégicas como: collabs, produtos, conteúdos, comunidades, inovação, parcerias e histórias únicas são essenciais para marcas que querem ingressar ou aperfeiçoar sua presença no território esportivo.

Foto:Unsplash

Publicidade
Publicidade