Publicidade
Marketing compliance pode ajudar posicionamento de marcas em redes sociais
06 de Janeiro de 2023

Marketing compliance pode ajudar posicionamento de marcas em redes sociais

Entenda como a prática contribui para evitar o cancelamento na internet

Publicidade

As redes sociais ganharam um papel de destaque para os negócios. Estudos mostram que elas passaram a ser usadas de forma estratégica para impulsionar as vendas e estreitar o relacionamento das marcas com o cliente. Neste cenário de maior presença das empresas no ambiente digital, a necessidade de realização do marketing compliance torna-se mais evidente.

As redes sociais são uma forma de potencializar o alcance das marcas. Segundo dados divulgados pela RD Station, há mais de 4,7 bilhões de usuários ativos no mundo, o que corresponde a 59% da população. O tempo médio usado nas redes é de duas horas e 29 minutos por dia.

Publicidade

No Brasil, o percentual de participação é ainda maior. O total de usuários ativos é de 171,5 milhões, o que representa cerca de 80% da população nacional. De olho na oportunidade de atingir um público cada vez maior, os empreendedores brasileiros passaram a usar mais as redes sociais. Pesquisa feita pela RD Station identificou que 100% das empresas usam algum tipo de rede social para dialogar com o público.

A aderência às redes pode ser bastante positiva quando o maior alcance de usuários é convertido em vendas e resultados. No entanto, também pode causar dores de cabeça, dependendo de como o posicionamento, ou a ausência dele, é visto pela sociedade.

“Cultura do Cancelamento”

O estudo “Cultura do Cancelamento Corporativo”, realizado pela Porter Novelli, confirma que não só as pessoas físicas podem ser “canceladas” na internet. De acordo com os entrevistados ouvidos pela pesquisa, esse tipo de mobilização social e digital é justificado como uma “forma de chamar a atenção” para os erros cometidos.

Os dados do estudo mostram que a maior parte do público considera a postura da empresa na hora de consumir. Segundo 66% dos entrevistados, uma atitude errada ou ofensiva é motivo para deixar de adquirir um produto ou serviço de sua marca favorita.
No entanto, o cancelamento massivo não é apontado como “fim da linha”. O estudo revelou que as ações adotadas pela empresa no período pós-cancelamento são determinantes para aproximar ou afastar de vez o público.

Atitudes como esclarecer o ocorrido e implantar políticas internas para a realização de mudanças podem contribuir para melhorar a imagem diante do público.

É possível prevenir o cancelamento?

O marketing compliance é apontado como uma alternativa de prevenção ao cancelamento para as empresas. A área tem como objetivo assegurar que os conteúdos de marketing, publicidade e vendas estejam alinhados à legislação vigente.

Esse tipo de cuidado é uma forma de prevenir irregularidades que podem causar danos à imagem e à reputação da marca. Uma das funções do marketing compliance é revisar as informações publicadas em redes sociais a fim de assegurar que não haja o descumprimento de nenhuma norma ou lei vigente.

Direitos assegurados

No Brasil, a adequação das empresas à Lei Anticorrupção (Lei nº 12.846/2013) é considerada o ponto de partida para os programas de compliance. Também é necessário respeitar os direitos assegurados pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC) e dar o tratamento adequado para a coleta, o armazenamento e o uso de dados, como estabelece a Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD (Lei nº 13.709/2018).

O respeito à Declaração Universal dos Direitos Humanos é um aspecto fundamental para o público. Proclamada em 1948 pela Organização das Nações Unidas (ONU), ela traz no seu primeiro artigo que “todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos”. Posturas preconceituosas e intolerantes à diversidade são rechaçadas também no ambiente digital.

A legislação ambiental é outro ponto que merece a atenção do marketing compliance. É preciso ter compreensão sobre o que diz a Política Nacional do Meio Ambiente (Lei nº 6.938/1981, a Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605/1998), o Novo Código Florestal (Lei nº 12.651/ 2012), dentre outros textos.

Além de assegurar o cumprimento da legislação que abrange o negócio, a equipe de marketing compliance deve conhecer as diretrizes nacionais e internacionais para divulgação de publicidade. Plataformas como a Meta e a Amazon têm normas próprias para publicações.

O trabalho também inclui o treinamento de funcionários e a criação de normas internas para que a empresa possa se manter em conformidade não apenas na internet, mas no dia a dia.

Publicidade
Publicidade