Publicidade
Conheça as marcas do futuro que crescem três vezes mais em valor de mercado
04 de Agosto de 2016

Conheça as marcas do futuro que crescem três vezes mais em valor de mercado

Publicidade

A Apple foi eleita a marca mais relevante do mundo. E ao seu lado há outras 23 organizações, como Disney e Toyota, que receberam o título de marcas do futuro. 

O estudo da FutureBrand consultou cerca de três mil formadores de opinião de várias nacionalidades que utilizaram 18 atributos apara avaliar as 100 maiores empresas do mundo em valor de mercado presentes na lista da PwC. 

Publicidade

Os atributos
O propósito das marcas e a experiência que elas entregam.

Realizado anualmente pela consultoria de marcas FutureBrand, o relatório mostra que, entre 2014 e 2016, as marcas do futuro tiveram um aumento de 21% em seu valor de mercado, três vezes mais do que a média de 7% das empresas do ranking. “É importante falar sobre valor de mercado porque isso mostra a saúde financeira da empresa hoje. Mas é importante também você olhar para a força dessa marca porque isso vai indicar um potencial de futuro para as organizações. Tanto é que as marcas avaliadas como future brands crescem mais que as outras empresas”, conta Daniel Alencar, diretor de estratégia da FutureBrand São Paulo.

Entre os entrevistados da pesquisa, 64% revelaram que gostariam de trabalhar em uma marca do futuro, já 77% afirmaram que comprariam produtos ou serviços dessas companhias. Outro índice importante aponta que 69% das pessoas considera natural que essas marcas atuem com um preço premium.

Tecnologia
Desde a criação do FutureBrand Index, em 2014, as empresas de tecnologia têm uma presença relevante. Neste ano, entre os 10 primeiros colocados, quatro são do setor: Apple, Microsoft (em 2º lugar),  Samsung (em 3º) e Facebook (em 6º). Nos dois anos anteriores, o topo do ranking foi ocupado pelo Google. Com a nova estratégia da marca corporativa, o nome da holding mudou para Alphabet, que surge em 21o lugar na lista. Se fosse avaliada apenas como Google, a empresa estaria, pelo terceiro ano consecutivo, em primeiro lugar.

Uma novidade desta edição é que, apesar das marcas de tecnologia garantirem boas colocações, o aumento de percepção positiva mais notável está em marcas que aderiram à tecnologia para evoluir sua experiência e melhorar a vida de seus clientes. É o caso da Amazon, que saltou da 30a posição em 2014 para 8a em 2016. A marca se adaptou rapidamente aos novos comportamentos dos consumidores, apresentando soluções digitais eficientes, como o delivery por geolocalização. Na categoria de bens de consumo, companhias maduras no meio digital, inclinadas a renovações constantes, mostraram um bom desempenho. É o caso da Nike, que passou da 24a para a 11a posição, tornando-se uma marca do futuro.

Mais marcas do futuro
Nunca houve tantas marcas do futuro presentes no estudo, que em seu primeiro ano selecionou 21 empresas. Atualmente, são 24. Resultado do esforço dedicado pelas marcas ao aperfeiçoamento das experiências por elas proporcionadas aos consumidores.

O estudo mostra que o valor de mercado de uma empresa não reflete necessariamente o quanto ela está preparada para o futuro. Neste sentido, o índice propõe uma alternativa para avaliar a performance das companhias, mostrando que dar atenção para a marca é tão necessário quanto observar suas cifras.

Publicidade
Publicidade