Publicidade
Adidas e cupons de descontos: Marca deixa de oferecer descontos aos clientes em meio a recuperação de desempenho
19 de Março de 2024

Adidas e cupons de descontos: Marca deixa de oferecer descontos aos clientes em meio a recuperação de desempenho

Bjorn Gulden, CEO da empresa, admitiu que Adidas e cupons de descontos terão que dar uma pausa para que a marca consiga recuperar alguns anos de risco.

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

De acordo com informações do Marketing Week, Adidas e cupons de descontos não será mais uma realidade para aqueles que gostam de comprar os produtos da marca com um preço mais baixo.

A empresa “admitiu que tem um ‘longo caminho’ a percorrer no desempenho da sua marca e do seu negócio, depois de um ano pressionado pelos descontos”, segundo a publicação.

Publicidade

Após a divulgação dos resultados de vendas de 2023, a Adidas registrou um prejuízo, depois de três décadas. O prejuízo líquido, segundo o Marketing Week, foi de 58 milhões de euros (50 milhões de libras).  Desde 1992, a marca de roupas esportivas não fechava o ano no negativo.

“Posso jurar que você não deveria se preocupar com a possibilidade de fazermos qualquer coisa para obter um crescimento que irá diminuir o valor da marca”, comentou Bjorn Gulden, CEO da Adidas, segundo a publicação.

Mesmo aposta na pausa de Adidas e cupons de descontos, CEO acredita que a marca tem um longo caminho a percorrer 

Os resultados de 2023 mostram um desempenho da marca melhor do que o esperado, mesmo o ano tendo sido difícil. “Embora de longe não seja suficientemente bom, 2023 terminou melhor do que se esperava no início do ano”, disse o CEO.

Vale lembrar que a marca enfrentou uma dificuldade depois de cortar relações com Kanye West, que é a cara da linha Yeezy, depois de comentários feitos pelo rapper.

“No início de 2023, a Adidas era considerada por alguns como uma marca fraca e sem inovação”, disse Gulden. Ele ainda continuou falando sobre a relação da Adidas e os cupons de descontos: “Depois de um ano em que a atividade promocional foi superior ao que a Adidas gostaria, Gulden procurou garantir aos investidores que o negócio não se apoiaria excessivamente nesta tática em 2024. O valor da marca será uma prioridade”, escreveu a publicação.

O CEO ainda afirmou que, mesmo passando por desafios, a marca conseguiu demonstrar que todas as afirmações relacionadas à marca estavam erradas. Ele ainda “citou os populares tênis casuais estilo “terraço” como um exemplo de onde a Adidas está vendo esse calor, com linhas como Gazelle e Samba se mostrando populares neste ano”.

 

Adidas e cupons de descontos: Marca deixa de oferecer descontos aos clientes em meio a recuperação de desempenho

“As coisas estão claramente indo na direção certa na Adidas desde que Bjorn Gulden assumiu o comando”, comentou Thomas Joekel, gestor na Union Investment, ao site Público, de Portugal. “A febre com a marca está aumentando, o que também pode ser visto pelo fato de menos produtos terem agora de ser vendidos com desconto”, finalizou sobre a decisão da Adidas e os cupons de descontos.

Foto: Unsplash

Publicidade
Publicidade