Publicidade
Inteligência Artificial Generativa provoca uma revolução no mundo da mídia
29 de Setembro de 2023

Inteligência Artificial Generativa provoca uma revolução no mundo da mídia

Insighsts do último dia da GM Barcelona

 

Publicidade

por Júlio Cancellier, especial para Acontecendo Aqui, Barcelona)

A conferência GM Barcelona! terminou com uma apresentação profunda do estado atual da Inteligência Artificial na Espanha e no mundo.

A IA está mudando a face de vários setores, desde automação comercial até a criação de personagens virtuais e conteúdos inovadores para entretenimento, arte, comunicação e publicidade.

Esta tecnologia está provocando uma revolução, impulsionando inovações e redefinindo o que é possível.

GM Barcelona! reuniu de 27 a 29 de setembro no Movistar Center, em Barcelona, líderes em desenvolvimento tecnológico nas áreas de IA, Blockchain e Metaverso, voltados principalmente para marcas, agências e instituições.

Foram três dias de aprendizado, colaboração e networking com os principais criadores e inovadores de negócios que promovem a economia criativa.

Tivemos a oportunidade de observar a primeira edição do CONTINUUM, uma série de exposições organizado pela Accelerate Art e patrocinado pela Metacampus, na qual artistas emergentes prestaram homenagem às conquistas atemporais da arte. Esta primeira edição, com curadoria de Claire Silver e Oliver Halsman, teve como foco a vida e obra de Salvador Dalí.

Concluímos que a IA está mudando a face de vários setores, desde automação comercial e personagens virtuais até criação de conteúdo para entretenimento e arte. Esta tecnologia está provocando uma revolução, impulsionando inovações e redefinindo o que é possível.

Matéria sobre o primeiro dia

Matéria sobre o segundo Dia

Oportunidades e barreiras da Inteligência Artificial

Aina Bernal atua no Centro de Inovação de Dados e Inteligência artificial (CIDAL) que é um dos quatro pilares da estratégia de Inteligência Artificial da Catalunha (CATALONIA.Al). Tal estratégia estabelece prioridades e linhas de ação para transformar a Catalunha num centro de inovação, liderança e atração de talentos e empresas do setor de inteligência artificial.

A especialista identifica as seguintes tendências: melhorar a produção e distribuição de conteúdos culturais, desenvolver novos formatos, avançar em novas formas de interação entre os usuários e agregar estratégias de sustentabilidade.

São quatro os fatores que tornam a Inteligência Artificial relevante: 1) grande disponibilidade de dados hoje existentes; 2) aumento do poder de cálculo e processamento; 4) redução de custos de gerenciamento de sistemas para nuvem e 4) proliferação de serviços, com um
crescimento exponencial na geração de notícias, elementos fundamentais para construção de milhões de sistemas baseados em IA.


– Aina Bernal: Oportunidades e barreiras da Inteligência Artificial

Inteligência Artificial desbloqueando seu potencial na economia digital

Pere Pérez, da Metacampus, começou dizendo que há uma “progressiva virtualização do nosso dia a dia”. Desde 1950 existe a Inteligência Artificial com a máquina Alan Turing, um computador revolucionário para a época.

Mais recentemente surgiu o conceito Inteligência Artificial, definida como algoritmos, modelos e técnicas computacionais para simular a inteligência humana.

A Metacampus oferece formação a distância através do Centro de Desenvolvimento Profissional para ajudar empresas e profissionais a melhorar constantemente as competências digitais das equipes, ganhar experiência relevante e dominar as ferramentas mais recentes para prosperar na economia digital em ritmo acelerado através de uma adesão acessível e com tudo incluído.


– Pere Pérez: Inteligência Artificial desbloqueando seu potencial na economia digital

Inteligência Artificial Generativa no setor audiovisual

Joan Rosés, do Cluster Audiovisual da Catalunha, afirmou que “no setor audiovisual estamos aplicando a IA Generativa que junta texto, imagens e áudio para montar um vídeo”.

São exemplos de IA: software Adobe, CapCut, Jarkan Vfx, Wonder Dynamics e a nova versão de Caça Fantasmas. Dois vídeos foram produzidos com IA: The Teo of Us, de James Yeung, e Genesis, de N Filmes.


Joan Rosés: Inteligência Artificial ​​Generativa no setor audiovisual

O poder da produção virtual

Antoine Vaxelaire é cofundador e diretor criativo da APPPIA, uma agência full-service dedicada à produção virtual. Com estúdios em Genebra, Paris e Barcelona, a APPIA é uma das primeiras a adotar a produção virtual, oferecendo serviços de produção virtual para todas as indústrias.

A Inteligência Artificial no cinema e TV surge mais evidentemente com a técnica do chroma-key, que consiste na projeção de imagens de fundo a partir de uma tela preferencialmente verde. Hoje está se utilizando como fundo nas gravações grandes painéis led onde se projeta cenários com imagens de ultra definição e computação gráfica.


Antoine Vaxelaire: O poder da produção virtual

Usando IA para criar seu gêmeo digital

Sergi Sagàs mostrou trabalhos da Hyperreal para artistas e marcas com uso de IA e VR. Sergi é um líder consumado e inovador que aprecia profundamente a interseção de tecnologias de comunicação e tecnologia.

Atualmente, ele está liderando o crescimento do Hyperreal para Web3 como arquiteto de uma doação multimilionária da Hedera, o maior blockchain da empresa, em sua primeira plataforma B2C. A nova experiência inclui liderança no desenvolvimento de tecnologia na Comissão Europeia, seniores na Disney e Sony e Diretor de Inovação e Tecnologias Criativas na MediaPro.

Segundo ele, à tendência neste mormente é cada vez mais ferramentas para criação de humanos digitais com mais qualidade.

Neste sentido, a sua empresa criou a plataforma HYPERVAULT e experiências interativas para Alta B. Desde que o Now United anunciou o single “Jump“, uma pergunta dominou entre os fãs. Quem seria Alta B? Ela foi anunciada como a parceria da música, mas ninguém achava informação alguma – nada no Google, nem no YouTube. Fãs formaram teorias e alguns acertaram!

Quem apostou na teoria de que Alta B seria uma personagem de realidade virtual, acertou! No entanto, ela foi inspirada em uma pessoa de verdade. Trata-se de Vandela, uma integrante da equipe do grupo de longa data. É como se fosse uma irmã gêmea, só que digital


Sergi Sagàs: Usando IA para criar seu gêmeo digital

Hiperpersonalização do consumo de conteúdo em escala

Eduard Terradas, chefe de tecnologia da Filmin, uma plataforma de streaming dedicada ao cinema independente, tem carreira como Diretor de Engenharia, Gerente de Projetos, CIO, especialista em Transformação Digital e Gerente de Projetos e em sua palestra apresentou ampla experiência para o mundo da tecnologia de streaming e entretenimento digital.

Começou falando sobre as origens da Inteligência Artificial, em 1950 com as primeiras redes neurais. Evolui ao longo dos anos para jogos, processamento de imagem, reconhecimento de voz, condução autônoma de carros até o lançado de programas de IA com código aberto.

Por que a IA desponta agora? Devido à grande quantidade de dados disponíveis, poder de processamento e código aberto. Na TV, a IA serve para etiquetar conteúdos, catalogar imagens e separar por atores, temas; dublar e gerar legendas automáticas.


Eduard Terradas: Hiperpersonalização do consumo de conteúdo em escala

Adotando uma mentalidade de inovação com a Inteligência Artificial

Para Mar Fernández é muito importante a educação para proliferar a cultura da Inteligência Artificial. Ela tem 22 anos de experiência no desenvolvimento e liderança de negócios digitais, estratégias de crescimento de clientes e negócios eletrônica em diversas indústrias e culturas.

Colaborou com grandes empresas em nível global, incluindo Vodafone Espanha, Parfois, Nike (franquia espanhola), MediaMarkt para Espanha e Portugal, Vocento Media Group na Espanha e Pages Jaunes Agrupe na Espanha e França. Além disso, ela é professora na I’ISDI International Digital Business School e três programas de mestrado e experiência em blockchain desde 2017. Mar é fundadora da @SpanishZuki, uma Comunidade oficial Azuki na Espanha.

Mar Fernández faz trabalhos utilizando OpenAI, forma base de dados alimentada por colaboradores (Notion), desenvolver um sumário e utiliza a Inteligência Artificial para seu trabalho.


Mar Fernández: Adotando uma mentalidade de inovação com a Inteligência Artificial

Promovendo o Patrimônio Nacional através da Arte Generativa

O Diretor Geral da Casa Batló, Gary Gautier, mostrou como está utilizando a Inteligência Artificial para permitir que os visitantes entrem virtualmente na casa.

O projeto se resume em duas etapas: Primeiro foi criado o maior arquivo digital do mundo de Gaudí, trabalho que durou quatro meses.

Depois foram criados os espaços digitais para visitação virtual e ativadas NFTs.

A Casa Batlló é um edifício modernista, mais precisamente modernista catalão, concebido pelo arquiteto Antoni Gaudí, auxiliado pelos arquitetos Josep Maria Jujol e Joan Rubió i Bellversituado, e que se situa no n.º 43 do Passeig de Grácia, na chamada Ilha da Discórdia, um bairro modernista da cidade de Barcelona. O edifício figura na lista do património mundial da UNESCO, e é visitável pelo público.

Por esta iniciativa, Gary Gautier acabou sendo promovido à posição de liderança focado na identificação de oportunidades de negócios em tecnologias emergentes e estará envolvido na pesquisa e desenvolvimento de tecnologias de ponta com Reconhecimento de Padrões e Movimento (PMR), Realidade Aumentada (AR), Nanotecnologia, Inteligência Artificial (IA), Ambiente Viral Jocs, Realidade Virtual e outras tecnologias exponenciais.


Gary Gautier: Promovendo o Patrimônio Nacional através da Arte Generativa

Arte Colaborativa e legado de arte tradicional

Oliver Halsman é um artista multidisciplinar, escritor, curador, codiretor e arquivista do patrimônio do seu avô, o fotógrafo Philippe Halsman. Ele cria obras de inteligência artificial on-chain desde 2020 e tem explorado constantemente a interseção entre arte e tecnologia nos últimos 20 anos. Seu trabalho foi publicado no New York Times e no Parkett e exibido internacionalmente. Tanto no mundo da criatividade e da tecnologia, como também no mundo da preservação analógica do património, o artista desenvolve soluções criativas e tecnológicas.


Oliver Halsman: Arte Colaborativa e legado de arte tradicional

* Júlio Cancellier é Jornalista, Mestre em Cinema Digital e Produção Televisiva pela Alta Escola em Mídia, Comunicação e Espetáculo da Universidade Católica de Milão, pesquisador da Imigração Italiana em Santa Catarina, atualmente Secretário de Turismo, Cultura e Esporte de Pedras Grandes.

WhatsApp
Junte-se a nós no WhatsApp para ficar por dentro das últimas novidades! Entre no grupo

Ao entrar neste grupo do WhatsApp, você concorda com os termos e política de privacidade aplicáveis.

    Newsletter