Publicidade
Proibição imposta à Toyota por organização aconteceu após reclamação de anúncio
24 de Novembro de 2023

Proibição imposta à Toyota por organização aconteceu após reclamação de anúncio

Depois de receber uma reclamação da ação "Born To Roam" ("Nascido para vagar", na tradução literal), Advertising Standards Authority declara a proibição da Toyota por conta de uma decisão ambiental.

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

O bloqueio veio da ASA (Advertising Standards Authority). A alegação foi que a campanha dava um incentivo ao motorista “dirigir” seu carro para o lado de fora da estrada.

Com isso, a ação “Born To Roam”, da Toyota, não aderiu às normas da publicidade quando o assunto é a responsabilidade social relacionada ao meio ambiente. A proibição da Toyota é a primeira vez que este tipo de coisa acontece com uma marca de veículos.

Publicidade

Vale lembrar, que isso já aconteceu com a Jaguar Land Rover, em 2021, porém, a organização não chegou a acatar a reclamação. Acreditamos que este seja um sinal de que a ASA será um pouco mais dura com as campanhas que não seguirem as regras.

A proibição da Toyota foi em todas as plataformas em que o anúncio estava sendo veiculado. São elas: Facebook, vídeos e OOH em pontos de ônibus. Na campanha, a montadora apresentava a Hilux, que tinha uma motorista pilotando em “terrenos naturais e em ambientes urbanos”, escreveu a publicação.

Proibição da Toyota teve argumento da montadora, que não foi aceito pela ASA

A Toyota tentou argumentar dizendo que as cenas que mostravam os carros “fora da estrada eram mínimas” e que os veículos nunca andaram em locais “ecologicamente sensíveis”. A empresa também acrescentou que a proibição da Toyota não faz sentido, uma vez que a Hilux é vendida para clientes (pessoas físicas e jurídicas) que precisam, de forma genuína, sair da estrada.

“Portanto, consideramos que a impressão dada pelas cenas de condução e pelas mensagens em ambos os anúncios era a de conduzir independentemente da sua finalidade, em ambientes todo-o-terreno e ecossistemas naturais que não tinham em conta o impacto ambiental de tal condução”, foi a resposta da ASA, de acordo com informações do Marketing Week.

Por este motivo, a conclusão da ASA resolveu decidir que “os anúncios apresentavam e toleravam o uso de veículos de forma que desconsiderava seu impacto na natureza e no meio ambiente”. Então, o resultado da campanha é que as cenas “não foram preparadas com sentido de responsabilidade para com a sociedade”.

“Temos dado maior destaque regulatório às questões ambientais e o automobilismo é um aspecto disso. Continuamos revisando nossas regras e encomendando pesquisas sobre a compreensão do consumidor sobre os termos ecológicos para garantir que as afirmações ecológicas nos anúncios sejam precisas e honestas”, falou um porta-voz da ASA ao Marketing Week sobre a proibição da Toyota.

Foto: Pexels

Publicidade
Publicidade