Publicidade
Palácio do Planalto nega que vá suspender a campanha do Ministério dos Transportes.
04 de Janeiro de 2017

Palácio do Planalto nega que vá suspender a campanha do Ministério dos Transportes.

Publicidade

A campanha publicitária “Gente Boa Também Mata” criada pela Nova SB para o Ministério dos Transportes ganhou hoje a tarde comentários em alguns canais na web de que teria sido suspensa por iniciativa do Deputado Roberto Tripoli que teria entrado com uma representação nesse sentido. Leia nota do Infomoney.

O AcontecendoAqui entrou em contato por telefone agora há pouco com a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República e foi informado que a campanha está mantida. Perguntada sobre a ação do Deputado Tripoli, a SECOM disse não comentar rumores e nos orientou a publicar seu comunicado na íntegra, o que fazemos agora:

Publicidade

“Sobre a polêmica gerada pela campanha “Gente boa também mata”, a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República esclarece que as peças publicitárias abordam acidentes de trânsito causados a partir das cinco condutas mais perigosas segundo as estatísticas da Polícia Rodoviária Federal. São elas: embriaguez ao volante, excesso de velocidade, ultrapassagens irregulares, uso de aparelho celular e não utilização de dispositivos de segurança. O objetivo do governo é chamar a atenção para atitudes que até mesmo pessoas comuns podem ter ao volante, sem avaliar as consequências. 

A campanha é dividida em linhas de comunicação por etapas. Na primeira, o objetivo é chocar e chamar atenção para as práticas que geram acidentes involuntários por pessoas que não tem perfil de risco. Em sua segunda fase, a campanha explica de forma mais didática os cuidados para se evitar os problemas ao conduzir veículo automotor. 

O alerta que se faz é que não apenas o motorista estereotipado como “inconsequente” provoca acidente. Mesmo que involuntariamente, qualquer cidadão pode causar acidentes graves e até mortes no trânsito com pequenas atitudes, como mandar um whatsapp enquanto conduz, desviar a atenção das ruas ao trocar a música no rádio ou fazer uma ultrapassagem em locais de risco, sem visibilidade ou em trecho com faixa continua. As mortes no trânsito estão entre as dez principais causas de óbitos no país. É essa realidade que o Governo Federal quer mudar.

Acesse o link com dados estatísticos de acidentes no Portal da Polícia Rodoviária Federal: 
https://www.prf.gov.br/portal/noticias/nacionais/prf-registra-mais-de-dois-mil-acidentes-durante-festas-de-fim-de-ano “

Publicidade
Publicidade