Publicidade
Latina Amerindia Filmes: Uma Nova Era no Cinema Latino-Americano
20 de Março de 2024

Latina Amerindia Filmes: Uma Nova Era no Cinema Latino-Americano

Latina compartilha filme institucional de sua produção para o Grupo Carsten

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

 

Publicidade

A Latina Filmes evolui para Latina Amerindia Filmes, inaugurando uma nova sede no Paraguai e celebrando com um filme institucional para o prestigiado Grupo Carsten.

Em um movimento a Latina Filmes anuncia o início de um novo capítulo em sua trajetória no mundo cinematográfico. Com isso, a Latina Amerindia Filmes não apenas adota um novo nome e identidade visual, mas também reafirma seu compromisso com a excelência e a inovação na produção cinematográfica na América Latina.

“A nova identidade, Latina Amerindia Filmes, reflete nossa ampla visão de integrar ainda mais as ricas culturas e histórias latino-americanas em nossa produção cinematográfica. Este novo capítulo é simbolizado pela nossa nova logomarca, que captura a essência de nossa missão: transcender fronteiras, unir culturas e contar histórias que ressoem universalmente”, destaca Ricardo  Cardoso  sócio-fundador da produtora.

Paraguai
Além da mudança de marca, a empresa anuncia  a inauguração de sua nova sede em Assuncion, capital do Paraguai. “Esse movimento estratégico não apenas fortalece nossa presença na América Latina, mas também nos posiciona para explorar novas oportunidades criativas e de negócios neste país”, enfatiza Cardoso

Carsten
Celebrando esse marco, a Latina Amerindia Filmes apresenta para a Comunidade AcontecendoAqui um filme institucional de sua produção para o Grupo Carsten, uma organização catarinense sinônimo de inovação e qualidade. ” Este projeto não só destaca nossa capacidade de produção, mas também solidifica nossa reputação como um estúdio cinematográfico que captura a essência de marcas líderes e suas histórias. A mudança do nome e a inauguração de nossa nova sede no Paraguai representam um momento significativo de crescimento e renovação”, afirma Cardoso.

Publicidade
Publicidade