Publicidade
Confira 3 dicas inspiradas no BBB para um marketplace vender mais
23 de Abril de 2022

Confira 3 dicas inspiradas no BBB para um marketplace vender mais

As estratégias usadas pelas grandes marcas dentro do reality são bons exemplos sobre como fazer para melhorar as vendas

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

O reality da Rede Globo, Big Brother Brasil, tem sido um dos principais programas televisivos utilizados para que grandes marcas exponham os seus produtos. Com um alto engajamento, a edição deste ano do programa bateu recorde de patrocinadores, gerando um faturamento de R$700 milhões. E são as estratégias usadas pelas grandes marcas dentro do reality que nos dão boas lições sobre como um marketplace pode vender mais.

“Inspiração para vender vem de diversas formas. É preciso sempre repensar as estratégias e identificar quais delas melhor se aplicam ao negócio. Dentro de um reality, temos muitos exemplos bem sucedidos e vale a pena observar como as grandes marcas se posicionam, desde suas ações maiores de divulgação, até os pequenos cuidados que adotam na forma de expor seus produtos e serviços no programa”, afirma Alexandre Nogueira, CEO da Universidade Marketplaces, plataforma especializada em cursos para marketplaces.

Publicidade

O CEO lista três dicas inspiradas no BBB para vender mais:

 

1- Descrição do produto

No BBB, quando o anunciante apresenta um produto, costuma usar boas imagens, título curto e descrição objetiva, apontando vantagens e diferenciais do item. Dentro do marketplace, é fundamental ter o mesmo cuidado com as fotos – elas devem ter boa qualidade e mostrar o produto em diferentes ângulos – e com os títulos, já que eles facilitam a pesquisa do consumidor em sistemas de busca. A descrição, assim como no BBB, deve destacar vantagens e diferenciais do produto, mas, no marketplace, ela pode vir mais detalhada.

“Quanto melhor a descrição, mais segura a compra do consumidor. É muito importante que ela seja clara e fiel à realidade. A satisfação com a compra está diretamente relacionada a isso, já que, se a descrição for condizente com a realidade, as chances do cliente se decepcionar com o produto reduzem bastante”, orienta Nogueira.

 

2 – Cupons de desconto

Os anunciantes do BBB usam e abusam de cupons de desconto em suas ações no programa. A Americanas, por exemplo, já patrocinou prova de imunidade, de liderança, festas, entre outras dinâmicas, e, em cada uma dessas ações, disponibilizou QRCodes ou códigos de cupons de desconto para o público, válidos por prazo determinado, aproveitando ainda para divulgar sua variedade de produtos e a praticidade do seu aplicativo. A cada ação dessa, dispara a procura pelos termos Lojas Americanas nos sites de busca e também as vendas dos produtos que são alvo da estratégia.

Fora do reality, os cupons também alavancam os negócios, tendo gerado mais de R$ 10 bilhões em vendas para o e-commerce brasileiro em 2021, segundo levantamento da Cuponomia. “Assim como fazem os grandes anunciantes no BBB, os marketplaces podem trabalhar com cupons atrativos e condicionar seu uso a um prazo limitado, que crie senso de urgência no consumidor. Os cupons também podem ser oferecidos para usos específicos, como primeira compra ou datas sazonais, e são um bom recurso para estimular as vendas de produtos parados em estoque ou para incentivar clientes que deixaram compras não finalizadas na plataforma”, sugere o executivo.

 

3 – Identificação e engajamento

Os brothers influenciam o público e as grandes lojas sabem como usar isso a seu favor. A C&A, por exemplo, cede as roupas que os confinados usam nas festas e eles escolhem as peças diretamente na loja virtual da marca, apresentada em uma tela grande, para que o público perceba a facilidade de se comprar na plataforma. Além disso, as peças escolhidas são entregues na casa em até três horas e a marca anuncia que o cliente tem a opção de retirar a compra em curto prazo diretamente nas lojas físicas.

“Em uma única ação, a loja demonstra que é omnichannel, que tem um aplicativo prático de ser usado e que garante agilidade na entrega – os próprios confinados repercutem essa rapidez entre si. Marketplaces também podem planejar estratégias com influenciadores em redes sociais ou outras ações que despertem identificação no público e o faça se sentir parte da experiência. São táticas que trazem engajamento, atraem novos seguidores de forma orgânica, estimulam mais interações e, consequentemente, aumentam o faturamento com vendas”, finaliza Nogueira.

 

Publicidade
Publicidade