Publicidade
Com globo da morte, Mirage Circus bate recorde em Florianópolis
04 de Janeiro de 2023

Com globo da morte, Mirage Circus bate recorde em Florianópolis

5 motociclistas ao mesmo tempo se apresentaram no mirante do Floripa Square

Publicidade

Na última quarta-feira, 4, Florianópolis foi palco de recorde. 5 motociclistas estavam presentes ao mesmo tempo no Globo da Morte, do Mirage Circus, no mirante do Floripa Square.

A apresentação foi acompanhada por milhares de pessoas conectadas ao vivo nas redes sociais do Desafio nas Alturas, por mais de 200 convidados e centenas de pessoas que se reuniram na orla da Beira-Mar Continental e passarela da Ponte Hercílio Luz para assistir ao show pela Megatela, que se transformou numa televisão gigante, transmitindo tudo o que acontecia nas alturas.

Publicidade

 

O objetivo era chegar a quatro ao mesmo tempo, mas o Mirage Circus surpreendeu ainda mais e trouxe uma motociclista mulher para o show. Ludmila Robatini, do elenco do circo, entrou no globo da morte com outros quatro motociclistas, Gilberto Salgueiro, Hermes Brascuper, Valdemir Silva, e com o primo Diego Robatini.

Marcos Frota, ator e anfitrião do Mirage Circus ressaltou que, “Colocar o circo a 50m de altura só poderia acontecer aqui em Florianópolis, que é a Ilha da Magia. Esse lugar tem que ser muito acarinhado daqui para frente. O Floripa Square e o Desafio nas Alturas transcenderam, e a partir de agora, aqui em Floripa, tudo pode acontecer”.

O ator Marcos Frota entrou no Globo da Morte para participar de uma das apresentações, com dois motociclistas. E ele entrou acompanhado de Motora, como é conhecido o mascarado do Floripa Mil Grau, que fez a transmissão ao vivo lá de dentro.

O AcontecendoAqui participou do evento e fez transmissão ao vivo pelo Instagram.

 

Foto: Luciano Nunes

Recorde brasileiro

No fim do show inédito, que durou cerca de uma hora, a equipe do RankBrasil homologou o recorde brasileiro estabelecido pelo Mirage Circus no Desafio nas Alturas, com “A mais alta apresentação de Globo da Morte do Brasil”.

Luciano Cadari, diretor do RankBrasil explica que, “A gente trabalha há mais de 20 anos, e vê de tudo. Para ser recorde, precisa ser algo incrível, e esse eu posso colocar entre os tops mais incríveis, não só pela dificuldade do globista de estar ali dentro, mas pela execução num lugar tão difícil. Então, é uma somatória de complexidade que valoriza, que vale a pena homologar. Todos os detalhes contam”.

 

Foto: Luciano Nunes

 

“Para um circo brasileiro como o Mirage, representa muito porque infelizmente a cultura é que tudo o que é de fora é bom. A gente tem esse desafio todos os dias, provar que o nosso é muito bom. Somos um circo brasileiro e nenhum circo brasileiro nem nunca sonhou o que a gente fez aqui. Nós somos pioneiros nisso, e é muito emocionante”, frisou Sócrates Fernando, diretor de marketing e eventos do Mirage Circus.

O prefeito de Florianópolis também acompanhou o recorde brasileiro sendo estabelecido. “Isso é uma coisa muito incrível, porque comprova a capacidade de inovação da cidade e da ousadia dos empreendedores de Florianópolis. O que o Floripa Square fez hoje é uma coisa nunca feita antes, e mais do que isso, ter a sacada de estabelecer um recorde a 59 metros de altura, com cinco motociclistas no globo da morte. É a junção da arte, com a inovação e a tecnologia, afirmou Topázio Neto.

 

Marcos Frota e Topazio Neto, Prefeito de Florianópolis

Foto: Luciano Nunes


Recorde Mundial

Com a conquista do recorde brasileiro, agora o Mirage Circus e o Floripa Square vão entrar com o processo para homologar o recorde no Guinness Book, como a “Mais alta apresentação de Globo da Morte”.

Toda a documentação para a abertura do processo já foi enviada e agora serão encaminhadas as comprovações do feito a 59,60 metros de altura.

Desafio para a instalação do Globo da Morte

O Globo da Morte usado nas apresentações tem 4,8 metros de diâmetro e pesa quase três toneladas. Todas as peças foram içadas para o alto do prédio num trabalho que durou dois dias.

“Foi muito desafiador, muita dificuldade trazer esse globo da morte para cima. Quando a gente achou que era simples, só colocar as peças no elevador, de repente nem pela escada foi possível. Realmente foi difícil demais, mas valeu demais. A equipe do rapel, que estava subindo as peças, me falou depois da apresentação que ‘valeu cada puxada de corda que a gente fez aqui, porque foi lindo demais, foi maravilhoso’, comenta Sócrates. “Eu achei que era mais uma loucura em nova cidade que o circo chega, mas essa superou, eu acho que não vou conseguir viver, nem em outras vidas, o que eu vivi aqui”, exaltou.

 

Foto:Desafio nas Alturas

 

O idealizador do Globo da Morte nas Alturas, Valton Werner Jr, disse que, “Florianópolis é uma cidade completamente disruptiva, que abraça a tecnologia e a inovação. Em nenhum lugar do mundo teria sido possível fazer um negócio como esse que a gente desenvolveu aqui e nesse complexo que abraça a Megatela, que é o Rooftop Floripa Square. É um espaço multiuso, onde a ideia é impactar, sempre com muita segurança, mas com muita beleza, contemplando toda a natureza de Florianópolis. Que esse seja o primeiro de muitos recordes,” exaltou o CEO do Floripa Square.

Confira abaixo o vídeo que mostra como foi essa aventura:

 

 

Foto do topo: Desafio nas Alturas

Publicidade
Publicidade