Publicidade
Artistas do Brasil e Portugal apresentam exposição na Fundação Cultural BADESC
15 de Janeiro de 2024

Artistas do Brasil e Portugal apresentam exposição na Fundação Cultural BADESC

‘Além-mar: quando a linha do horizonte não basta’, abre na quinta-feira, dia 18/1

Publicidade

Pela primeira vez, 14 artistas do Brasil e seis de Portugal, apresentam trabalhos na Fundação Cultural BADESC, em Florianópolis.

A mostra inédita ‘Além-mar: quando a linha do horizonte não basta’, faz parte de projetos de cooperação internacional entre o Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), no Brasil, e a Escola de Comunicação, Artes, Arquitetura e Tecnologias da Informação da Universidade Lusófona de Lisboa (ECATI) e a Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (FBAUL), em Portugal.

Publicidade

Segundo a artista e professora Jociele Lampert, responsável pelo projeto de pesquisa e uma das curadoras da mostra, os artistas convidados participaram de algum modo do estudo internacional realizado em 2023.

“O nosso objetivo é mostrar o trabalho de artistas pesquisadores/investigadores para a comunidade. São produções relevantes para o contexto da aproximação entre Brasil e Portugal, no que confere ao contexto acadêmico, sobretudo no campo do ensino da pintura e suas reflexões”, destaca Jociele que faz a curadoria ao lado da artista, professora e fotógrafa Dani Remião e do artista e professor ph cavallari.

Participam da mostra ‘Além-mar: quando a linha do horizonte não basta’, os artistas brasileiros: Clemilson Bernardes, Dani Remião, Daniela Almeida Moreira, Eduardo António, Fabio Savicki, Fabrício Garcia, Giulia Paz, Heron P Nogueira, Jociele Lampert, Larissa Antunes, Marta Facco, ph cavallari, Vera Hermano e William da Silva, e os artistas portugueses: Diana Costa, Ema M, Inês Marques, Isabel Sabino, Ivo Alexandre e Rui Macedo.

Aproximações poéticas

Com mais de 50 obras, a exposição é formada, principalmente, por pinturas, e conta ainda com fotografias, livros de artista, vídeo e um jogo instalativo de palavras. De acordo com os curadores, as palavras serão dispostas nas salas expositivas do Espaço Fernando Beck, em composição com os trabalhos.

Na sala 1, junto ao texto de apresentação e do trabalho da artista portuguesa Isabel Sabino, estará a palavra vertigem. A sala 2 receberá as palavras percurso, poesia e alegoria. Já na sala 3, as escolhidas foram passagem, caminho e fabulação e na sala 4, encontro, linha e tempo.

Os curadores explicam que estas palavras buscam aproximações poéticas, temáticas e conceituais entre as obras e destacam horizontes possíveis para as percepções e compreensões do conjunto. “A linguagem é algo que aproxima ou afasta, que indica vertigens possíveis para deslocamentos e processos, além de engendrar o eixo principal do além-mar, de aventurar-se a ter coragem em ir em direção a algo que está além do horizonte, para o desconhecido, que compromete a nossa existência e que, ao mesmo tempo, consolida nossos afetos e perspectivas de futuro. Do mesmo modo, gera a expectativa pelo retorno, pelo refazer e pelo atravessar”, compartilham.

‘Além-mar: quando a linha do horizonte não basta’ poderá ser visitada gratuitamente até 29/2/2024. A Fundação Cultural BADESC fica na Rua Visconde de Ouro Preto, 216, no Centro de Florianópolis/SC e o horário de visitação é de segunda a sexta, das 13h às 19h.

Crédito:Isabel Sabino 

Publicidade
WhatsApp
Junte-se a nós no WhatsApp para ficar por dentro das últimas novidades! Entre no grupo

Ao entrar neste grupo do WhatsApp, você concorda com os termos e política de privacidade aplicáveis.

    Newsletter


    Publicidade