Publicidade
ENTREVISTA: Anderson Gomes, fundador da startup Daily Baby
27 de Novembro de 2013

ENTREVISTA: Anderson Gomes, fundador da startup Daily Baby

Publicidade

anderson_mAcontecendoAqui – Consta em seu perfil profissional uma forte evidência de empreendedor. Fale sobre sua formação acadêmica e trajetória profissional.

Anderson Gomes – 35 anos formado em Adm de Empresas (Mackenzie/SP) e com Pós Graduação em Marketing Estratégico (FGV/SP) e diversos cursos em Marketing Digital. Comecei a trabalhar desde os meus 11 anos quando tive o que chamo de primeiro contato com o empreendedorismo. Um amigo e eu recolhemos gibis usados da vizinhança e passamos a vendê-los na rua, foi um sucesso e já no primeiro mês a dona de uma banca de jornais foi na minha casa reclamar com a minha mãe que estávamos tirando os clientes dela e tivemos que parar. Foi quando comecei a trabalhar de entregador de pizza e depois balconista de farmácia, onde fui convidado por uma cliente para trabalhar como office-boy em uma grande empresa e não parei mais. Trabalhei em grandes empresas como Santander, Telefônica, Toledo do Brasil, Tortuga, Diário Popular e mais algumas. Aos 17 anos tive o primeiro contato com o mundo do marketing e me apaixonei. Coordenava as equipes de promoção do Jornal Diário Popular em todo o Estado de São Paulo, com mais de 200 profissionais envolvidos e foi onde aprendi muito, pois tive ótimos líderes que me passaram muito conhecimento. Em 2005 me mudei para Florianópolis e após 3 anos fundei a AG Web+ (Agência Digital) com mil reais e desde então já trabalhamos em mais de 500 projetos na área digital (sites, sistemas e redes sociais) e temos cases como Coca-Cola, Agemed, Clube do Champanhe, AcontecendoAqui e outros clientes daqui do Estado e também em São Paulo e Rio Grande do Sul. A AG foi o que me projetou no mercado regional, costumo dizer que foi a minha base aqui em Santa Catarina.

Publicidade

AAqui – Depois de mais de 15 anos de experiência em marketing, uma empresa aberta em 2008, a AG Web+, e diretor de Marketing do GDSC, você agora se dedica à implementação de uma startup focada no público infantil. Fale como ela surgiu e um resumo de sua funcionalidade e utilidade para as famílias?

ag_babyA. G. – A ideia do Daily Baby surgiu quando minha esposa estava grávida de 2 meses. Pesquisei no mercado nacional se existia alguma ferramenta web onde eu pudesse acompanhar o desenvolvimento da minha filha e também compartilhar isso de forma confidencial e segura, como não encontrei nada resolvi fazer um site (wordpress) para ela. A ideia foi tão boa que passaram a me pedir que fizesse igual e, como eram muitos os pedidos, eu vi que existia uma boa oportunidade de mercado e resolvi desenvolver um sistema que gerasse o diário para cada mãe sem interação manual da nossa parte. O sistema auxilia as mamães no dia-a-dia com seus bebês, com aviso e registro de vacinas, remédios, parâmetros de peso x altura (desenvolvimento) e também espaço para fotos e vídeos.

AAqui – Em que momento está esse novo empreendimento?

A. G. – Estamos na fase de busca por clientes, alteramos nosso modelo de negócio e agora temos o foco também no B2B através de nossa plataforma white label onde iremos entregar inteligência para empresas do segmento infantil. Buscamos também investidores, mas não que tragam somente dinheiro, queremos alguém que possa abrir portas para o Daily Baby e que seja um mentor para a startup.

AAqui – Daily Baby foi um dos 20 selecionados para a segunda turma do Programa de Capacitação Startup SC ofertado pelo SEBRAE/SC este ano. Ao fim da capacitação agora em novembro, o que muda e quais serão os próximos passos neste projeto?

A. G. – A capacitação foi fundamental e nos mostrou novos caminhos a percorrer, agora estamos colocando tudo em prática e fortalecendo o Daily Baby no mercado nacional. Nossa prospecção está focada nas grandes capitais e já tem rendido bons contatos e apresentações em São Paulo. Estamos conversando com um investidor anjo que é referência no mercado e que já acompanha o Daily Baby desde maio deste ano, o que posso adiantar é que as conversas estão avançadas e ele já tem nos ajudado com várias dicas, observações importantes e contatos.

AAqui – O que pretende fazer com a AG Web+, assim que o Daily Baby decolar?

A. G. – Estamos reestruturando a empresa e iremos focar somente em soluções de social media e marketing digital e, para isso, fechamos uma parceria que divulgaremos em breve. Desta forma ficarei mais focado na parte estratégica saindo totalmente do operacional o que me possibilita ter mais tempo para focar no Daily Baby e em minha nova Startup que será lançada em breve.

 

ag_oficce_pAAqui – Daily Baby te aproximou desse mundo das startups. O que é preciso em Santa Catarina para atender essa demanda que cresce em todo o Brasil?

A. G. – Santa Catarina é um berço de empresas de tecnologia, acredito que mais programas como o StartupSC e aceleradoras iriam contribuir muito para atender essa demanda. Os empreendedores daqui ainda precisam aprender a compartilhar conhecimento. Vemos em outras capitais as startups fazendo grandes trocas de experiências e se ajudando. Aqui ainda é muito tímida esta atitude. Montamos um grupo que se reúne a cada 15 dias para que possamos dar os primeiros passos para isto. Eventos que reúnem investidores e empreendedores que apresentem suas startups (pitch) também são um ótimo caminho.

AAqui – Qual o cenário para curto e médio prazos no segmento digital no Brasil e em Santa Catarina, especialmente?

A. G. – O ano de 2014 será um ano complicado e isto afetará o segmento digital também, principalmente para startups que buscam investimentos, muitas aceleradoras (não profissionais) irão fechar as portas e até com certo prejuízo, o que fará com que aventureiros ou os que acham que ficarão ricos da noite para o dia sumam do mercado. Este impacto se dá devido ao baixo crescimento da economia brasileira e por motivos óbvios como a Copa do Mundo e as Eleições. No entanto, ainda acredito que o brasileiro com todo a sua criatividade terá certo destaque e boas oportunidades poderão surgir, mesmo porque estamos crescendo muito em relação ao acesso à internet. Existem iniciativas em Santa Catarina para fomentar o segmento digital e acredito que isso poderá alavancar o segmento no Estado a médio prazo. Mas, óbvio, é preciso que os profissionais e empreendedores se qualifiquem.
Temos também um problema cultural em algumas regiões de Santa Catarina que, a meu ver, impedem as empresas de crescerem mais. É um mercado ainda muito fechado, as empresas dão pouco espaço para empreendedores e é muito mais fácil um empreendedor daqui conseguir conversar com um CEO de uma grande empresa em São Paulo do que conversar com um gerente de marketing de uma empresa média aqui na Capital, por exemplo. O marketing digital sofrerá com isto também e as marcas irão precisar definir uma boa estratégia de branding para que possam continuar vivas e seguidas por seus consumidores, conquistando um bom engajamento. As perguntas serão: O que a sua marca faz por mim? Ela está presente na história da minha vida? Com certeza os consumidores darão mais valor pelas marcas que interagem com eles em diversos momentos de suas vidas gerando resultados melhores. Destaque também para o marketing de conteúdo de qualidade.

Publicidade
Publicidade