Publicidade
7 perguntas para Clarissa Antunes, sócia da Em Voga Comunicação
12 de Janeiro de 2012

7 perguntas para Clarissa Antunes, sócia da Em Voga Comunicação

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

AcontecendoAqui entrevistou a jornalista Clarissa Antunes, sócia da Em Voga Comunicação, empresa catarinense com sede em Florianópolis especializada em comunicação institucional e corporativa com grande expertise nos segmentos entretenimento, gastronomia e saúde. Clarissa começou a atuar com assessoria de imprensa ainda na época de faculdade, com 21 anos. Aos 22 anos foi assessora do festival Claro que é Rock em Florianópolis, que contou com show da banda inglesa Placebo. Também fez coberturas da São Paulo Fashion Week e, após passar por algumas grandes agências de comunicação e publicidade atuando com clientes nacionais, aos 23 anos se juntou às sócias Rachel Sardinha e Sabrina Domingos para abrir a Em Voga Comunicação. Tem especialização em Marketing e Gestão de Moda e hoje, além de diretora executiva da Em Voga, é coordenadora do Núcleo das Assessorias de Comunicação da Associação Catarinense de Imprensa.

AcontecendoAqui – A Em Voga é uma agência relativamente nova, com 6 anos de mercado, e já possui grandes marcas na carteira de clientes. A que você atribui esse resultado?
Clarissa Antunes: Resultados, comprometimento, dedicação e seriedade.  Além disso, mais que uma assessoria, a Em Voga é parceira e veste a camisa do cliente. Fazemos questão de participar do planejamento de comunicação como um todo, viver o dia-a-dia do cliente, conhecer a fundo a sua realidade. Todos os nossos clientes têm um plano exclusivo de comunicação, que tem como foco alcançar o objetivo daquele cliente ao nos procurar. Nós não agimos apenas sob demanda, nós estamos o tempo todo sugerindo ações, que, em muitas vezes vão além da assessoria de imprensa. Hoje mesmo atendi, pelo telefone, o comercial de um cliente que me questionou sobre uma ação de merchandise que criamos para ele “Ah, a Em Voga não é assessoria de imprensa então? Vocês também trabalham com marketing…”. Expliquei que não, que éramos uma agência de comunicação, mas que se fosse em prol do cliente, nós íamos além da assessoria e sugeríamos ações promocionais. Por que não? Infelizmente é comum esse tipo de percepção limitada da nossa atividade. Nós não trabalhamos desta forma, vamos além. O nosso cubo, que faz parte da logomarca da empresa, dá a dimensão da comunicação em 3D, com todas as suas vertentes integradas. As três sócia-diretoras são jornalistas e as três têm especialização em marketing em áreas diferentes: empresarial, moda e gestão da comunicação.
AAqui – A empresa tem 3 sócias e todas jornalistas. Qual o perfil de cada uma e como vocês dividem as funções?
Clarissa Antunes – Eu, Rachel e Sabrina, as sócio-diretoras da Em Voga Comunicação, temos perfis bem diferentes. Sempre brinco que é ótimo ser em três, porque nunca dá empate em qualquer decisão. Na parte estratégica e gerencial da Em Voga, cada uma ocupa um cargo – eu sou a diretora executiva, Rachel, diretora de marketing e Sabrina, diretora financeira. No dia-a-dia da Em Voga, somos coordenadoras de núcleos diferentes de atendimento.  Temos três núcleos fortíssimos na empresa: entretenimento; empresarial e cultura – são os nossos carros-chefe. Cada núcleo deste comporta uma série de clientes, tem suas especificidades e diferenciais. São rotinas diferentes de atendimento também.
AAqui – Empresas do seu segmento estão deixando de atuar numa só plataforma e passando a oferecer serviços antes restrito a outras empresas do setor da Comunicação. A Em Voga também está nesse caminho?
Clarissa Antunes – Sem dúvida. Impossível ver a assessoria de imprensa de forma isolada hoje. Quando a Em Voga não assume esta outra plataforma – propaganda, por exemplo – atua de uma forma ou de outra junto à agência do cliente. Sem contar a questão das mídias sociais, ações de marketing, audiovisuais, etc. Estamos ligadas em todas as vertentes de comunicação dos clientes. A informação está conosco. O cliente tem um objetivo só. Nada mais óbvio que integrar tudo da melhor maneira possível, de forma a facilitar a vida e o dia-a-dia do cliente.
AAqui –  Vocês têm expertise nos segmentos de gastronomia e eventos culturais. Isso aconteceu por estratégia ou por demanda? Estaria aí um diferencial perante a concorrência?
Clarissa Antunes – Um pouco dos dois. Hoje temos o maior expertise da área de eventos do estado. Assessoramos o maior complexo de entretenimento do Sul do país, além de eventos internacionais e nacionais.  Junto a isso vem o lazer, com o cinema, por exemplo, a gastronomia e nichos específicos como o mercado de luxo. Se falamos em luxo, lembramos de conglomerados internacionais, que vão de marcas de roupas a bebidas, e aí as bebidas estão nas festas, nos shoppings, nos restaurantes que assessoramos. Ou seja, uma coisa liga a outra.  Acumulamos experiência na área, conhecemos os veículos especializados, alcançamos ótimos resultados e acabamos conquistando mais clientes deste ramo.  Importante lembrar que são clientes que têm um perfil diferenciado, como tem o de moda, o de saúde e o empresarial. Cada cliente é único para a gente.
AAqui – Em 2010 a Em Voga fez a divulgação do lançamento do livro “O Que Realmente Aconteceu a Michael Jackson”, que contou com coletiva de imprensa nacional e a presença do pai do cantor, Joe Jackson. Comente sobre essa ação.
Clarissa Antunes – Quando falo sobre isso, a primeira lembrança que vem é a Rachel atendendo o telefone, aliás, Skype, para falar com Joe Jackson… “Hi Joe”. Era tarde da noite, estávamos as duas no escritório e de repente falávamos com o pai de Michael Jackson.  A Em Voga fez a divulgação nacional do lançamento do livro “What really happened to Michael Jackon”. Mas por que uma empresa de Florianópolis? Além de termos know how na área, os investidores do livro eram catarinenses e optaram por uma agência daqui. Não só organizamos a coletiva de imprensa, onde estiveram presentes cerca de 80 veículos do país, como também acompanhamos Joe e Leonard Rowe, autor do livro, em vários programas e lançamentos pelo país.
Interessante foi ouvir a declaração do Leonard Rowe, que atua há 30 anos com promoção de shows dos Estados Unidos, dizendo que nunca havia tido um atendimento de assessoria de imprensa tão diferenciado e com tantos resultados. Inclusive ele chegou a cogitar relançar o livro naquele país para que a Em Voga cuidasse do contato com a mídia de lá.
AAqui – Você se formou em jornalismo pela UFSC, uma universidade que tem o curso totalmente voltado para o jornalismo mais tradicional, como impressos, TV e rádio. Como foi parar na assessoria de imprensa?
Clarissa Antunes – Fui para a assessoria ainda estudante, há bastante tempo. Não pensava, na época, em sair de Floripa e acabei continuando neste ramo quando me formei. Claro que a vontade de ter o próprio negócio sempre existiu, então uma sucessão de fatores fez com que eu, Rachel e Sabrina nos uníssemos em 2006. Considero a formação da UFSC fundamental, apesar de não dar destaque para a assessoria de imprensa. Uma das coisas que mais prezamos na Em Voga é a qualidade de todo o material produzido aqui dentro. Nem gostamos de usar a palavra “release”. Mas é, você me dirá. Sim, é, mas o trabalho dos nossos jornalistas em apurar as informações, checar os dados, primar pela clareza das informações se assemelha – salvo as devidas proporções, é claro – ao dia-a-dia das redações. É isso que pregamos e isso que exigimos da nossa equipe.
AAqui – A ACI recentemente criou um Núcleo das assessorias e você foi escolhida como coordenadora. Como você avalia o mercado de assessoria de imprensa e de comunicação em SC?
Clarissa Antunes – O Núcleo das agências de assessoria de imprensa de SC surgiu justamente visando unir nosso setor, que está em plena ascensão.  Além de em maior número, estamos muito mais profissionalizados e organizados.  Temos uma série de peculiaridades e rotinas em comum, e o Núcleo visa fortalecer este nicho, abrir um debate em torno desse momento que vivemos. Tivemos todo o apoio da Associação Catarinense de Imprensa e isso foi fundamental para o surgimento do Núcleo. Estamos prevendo uma série de atividades para 2012 e queremos poder contar com agências de todo o estado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade