Publicidade
Empresários lançam plataforma de marketing que pretende conectar marcas a empreendedores sociais
21 de Janeiro de 2022

Empresários lançam plataforma de marketing que pretende conectar marcas a empreendedores sociais

Hitgame prevê terminar 2022 com pelo menos 100 mil influenciadores ativos

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Conectar empresas de todos os tamanhos com influenciadores digitais espalhados pelo País que estejam dispostos a colocar em prática suas ideias para divulgar marcas, produtos e serviços. Essa é a proposta da Hitgame, plataforma de marketing de influência que iniciou suas operações em janeiro.

A ideia da empresa, resultado de uma parceria entre Gueitiro Genso, ex-CEO da PicPay; Roberto Marinho Filho, empreendedor e CEO da fintech Conta Zap; e Dedé Dwight, ex-diretor de Clientes e Canais do Banco do Brasil, é ajudar a democratizar o crescente orçamento de investimentos em marketing de influência, estimado em R$ 15 bilhões para 2022.

Publicidade

Para contar com a divulgação da plataforma, a empresa preenche um formulário detalhando as características de seu produto ou serviço, o público que quer atingir e suas regras para a divulgação. A partir disso, a Hitgame organiza os grupos de influência mais adequados e os divide em times, com uma lógica de gamification para implementar a ação como um desafio em troca de recompensas. As ideias para exposição da marca são elaboradas pelos influenciadores sob curadoria da plataforma, buscando o maior engajamento possível, de acordo com a necessidade de comunicação da empresa e alinhada com sua identidade no mercado.

“É um serviço não só para as grandes marcas, acostumadas com mídia digital, mas também para o pequeno empresário que precisa divulgar seu produto e competir pela atenção do seu cliente com grandes concorrentes. Nós vamos gerar valor com poder social para as pessoas”, afirma o primeiro investidor anjo da empresa, Gueitiro Genso.

De acordo com o o sócio e idealizador da Hitgame, Dedé Dwight, geralmente as empresas procuram grandes influenciadores, orientadas pelo seu alcance e com uma proposta pronta. Essa atitude, porém, pode muitas vezes soar artificial e não conversar diretamente com o público pretendido. “Com a nova plataforma, os nossos empreendedores sociais – que são quem mais conhecem seus seguidores – conseguem apresentar soluções mais eficazes para expor os produtos e atingir melhores resultados”, conclui.

A expectativa da plataforma é terminar o ano com 100 mil empreendedores sociais em atividade.

Foto do topo de Blue Bird no Pexels.

Publicidade
Publicidade