Publicidade
ESTREIA | Hermes Ghidini, novo colunista
08 de Dezembro de 2021

ESTREIA | Hermes Ghidini, novo colunista

Como no segundo semestre de 2020 houve falta generalizada de produtos,

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook
Por Coluna Economia 08 de Dezembro de 2021 | Atualizado 13 de Dezembro de 2021

Caro Leitor!

Com satisfação apresento nosso novo colaborador: Hermes Ghidini é Professor de Administração Comercial Ensino Superior, Conselheiro de Administração pelo IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa), Conselheiro Consultivo de empresas de Varejo, Indústria e de Serviços e Partner para a região Sul da CRP, JAQAR, PROINVEST e AUDAKA Empresas Operadores de Fundos de Investimento
Sua trajetória profissional conta com 12 anos de experiência no Varejo, 23 anos na Indústria de Bens Duráveis e 3 anos no segmento de Serviços. Hermes sempre atuou em cargos como Gerente de Vendas, Diretor de Marketing, Diretor Comercial e Diretor Geral nas empresas JH Santos, Philco Ford, Arno, Senac e Springer-Carrier
Há 21 anos fundou a empresa HL Ghidini Consultoria e Conselho de Gestão.

Bem-Vindo Hermes!

Jailson de Sá
Editor

Black Friday frustrante ou as expectativas estavam equivocadas ? 

A Indústria de Bens de Consumo e todo o Varejo Brasileiro ficaram extremamente frustrados com o desempenho das vendas no Black Friday no final deste Novembro em todo o País.

Embora todos soubessem do esgotamento financeiro do consumidor, ainda assim existia uma esperança de que o movimento fosse ao menos próximo do evento de 2020, o que não ocorreu.

Como no segundo semestre de 2020 houve falta generalizada de produtos, grande parte ocasionada pela escassez de insumos, muitos varejistas se estocaram um pouco mais neste último trimestre de 2021 para não perder a corrida do Black Friday e mesmo as vendas de Dezembro.

Consultados os principais varejos do país, desde o Rio Grande do Sul até o Norte Nordeste do País, as informações são muito similares, demostrando um queda muito grande de vendas em comparação com o ano passado.

Já a partir de agosto o mercado consumidor dava mostras de esgotamento e um novo fator veio potencializar essa retração da demanda: o absurdo aumento de preços. Ainda sob efeito da pandemia, os insumos básicos da indústria eletroeletrônica, os insumos da cadeia automobilística e de muitos outros segmentos, incluindo madeira, tecido, chapas, plástico, sofreram altas 30,40,50% e isso acabou se refletindo nos preços finais reforçando a retração do consumo.

Assim, podemos concluir que as expectativas de vendas estiveram um pouco desalinhadas com a realidade do mercado e agora deveremos passar um período de ajustes destes estoques, podendo haver reflexo na redução de compras dos varejistas e consequentemente, férias forçadas nas indústrias.

Hermes Ghidini
HL Ghidini Consultoria e Conselho de Gestão
www.hlghidini.com.br

Publicidade
Publicidade