Coluna Patrícia Dalpra | Empatia e Reputação – Estratégias na gestão da sua marca pessoal
23 de Setembro de 2021

Coluna Patrícia Dalpra | Empatia e Reputação – Estratégias na gestão da sua marca pessoal

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook
Por Patrícia Dalpra 23 de Setembro de 2021 | Atualizado 23 de Setembro de 2021

 

Este, inclusive, é o segredo para construir a sua carreira: a gestão pessoal, desenvolvendo qualidades que tecnologia alguma consegue proporcionar, para que você se torne insubstituível para os seus clientes. 

Publicidade

Não é de hoje que o branding se mostra uma solução imprescindível para o desenvolvimento de uma empresa e a percepção do público sobre ela. 

Isso, no entanto, é utilizável quando entendemos um produto ou serviço como as soluções de uma empresa. Por isso, o conceito de personal branding foi elaborado visando tratar as pessoas como as soluções do seu negócio. 

Ou seja, da mesma maneira que as empresas trabalham para construir, gerir e manter a reputação e visibilidade do seu negócio, a marca pessoal é tratada com os mesmos rigores. Algo que se inicia nos valores expressos ao atendimento de um cliente e se estende ao tom para dialogar com seu público-alvo, parceiros e a concorrência. 

Trata-se de um esforço em se apresentarão mercado e em manter esses valores ao se expressar, divulgar, atrair e interagir com o consumidor. Uma soma de ações que deve ser trabalhada em múltiplas frentes, como veremos! 

Para começar a construir e desenvolver a sua marca, é importante imaginar-se como a representação da sua marca. 

Basta uma análise mental rápida, para perceber que pensamos em muitas marcas antes mesmo de lembrar quais soluções elas têm a oferecer. É o caso das lâminas de barbear ou das esponjas de aço. 

Nessas situações, houve uma gestão de marca exemplar, em que sabemos do que se tratam os produtos, bem como identificamos o perfil daquela empresa, e com quem ela dialoga. 

Ao levar isso para a marca pessoal, o esforço é o mesmo: você deve avaliar como vai se portar no mercado, e como fazer com que as pessoas percebam os valores que deseja expressar em suas estratégias. 

EXPLORE SUA MARCA PESSOA COM AUTENTICIDADE 

Explorar sua marca com autenticidade é fundamental. Isto é a base do personal branding. Lembra-se daquele comercial da Sukita, em que um homem de meia-idade fingia ser quem não era para conquistar a vizinha, muitos anos mais nova que ele? 

Esse pode ser o catastrófico resultado de se portar no mercado por algo que você não é. Com autenticidade, o esforço é fluido e natural, principalmente porque você vai construir essa imagem e sustentá-la ao seu público. 

Hoje em dia, a internet é o principal ponto de encontro com o consumidor. E, caso você seja o epicentro de sua marca, é importante estabelecer os conceitos de sua gestão para o mundo virtual, trabalhar sua presença digital. 

E isso tudo atrelado à gestão de marca que você traçou. Desde a linguagem ao conteúdo das postagens, tudo deve estar alinhado coma autenticidade do seu perfil e para gerar identificação e interesse dos usuários que podem se converter em consumidores. 

Existe uma relação muito grande entre empatia e marca pessoal. Você já teve um atendimento do qual preferia esquecer e, para isso, começou a evitar a loja onde teve uma experiência frustrante? 

O mesmo se aplica para os seus consumidores, que estão em busca de um atendimento preocupado em suas demandas, solícito e atencioso. 

E você consegue desenvolver os meios para uma jornada de compra inesquecível com um elemento que a tecnologia ainda está a anos-luz de simular: a empatia. 

O elemento humano é a parte essencial de sua marca pessoal, capaz de agregar valor ao negócio por meio de um atendimento simpático e focado em solucionar os problemas do consumidor. 

Para tanto, a empatia é o caminho mais curto para atingir este objetivo. 

O QUE É A EMPATIA 

Em resumo, a empatia é a capacidade que temos em nos relacionar, emocionalmente, com outros. Um feito que pode se caracterizar pela compreensão do que o seu cliente está passando, e em como você pode fazer um trabalho para solucionar sua demanda. 

Imagine que você receba um atendimento no qual a pessoa se coloca em seu lugar e atua da forma mais verdadeira possível para chegar à melhor solução. Parece interessante, não é mesmo? 

Pois é isso que faz a empatia, quando aplicada em sua marca pessoal: ajuda-nos a tomar decisões coerentes e alinhadas às necessidades e objetivos do consumidor. 

Quer saber as vantagens em trabalhar a empatia no ambiente de trabalho? 

  • ajuda a estabelecer uma comunicação objetiva e clara com seus colaboradores e clientes; 
  • promove um ambiente de trabalho coeso e harmônico; 
  • permite a análise de diversas situações sob uma perspectiva diferente. 

Mas, da mesma forma que definir e sustentar a marca pessoal são atividades constantes, a empatia é uma capacidade que se desenvolve continuamente.

Similar à construção da marca pessoal, para cultivar a empatia, algumas considerações e ações devem fazer parte de sua rotina, como: 

  • não tenha preconceitos e concepções preestabelecidas sobre seus clientes; 
  • crie conexões com seu público, tanto para compreendê-lo quanto para desenhar seu perfil; 
  • tenha objetividade, transparência e autenticidade para se relacionar; 
  • mantenha a positividade — em sua imagem e atitudes; 
  • ouça mais e questione; essa é a base fundamental para toda relação sustentável. 

Desta forma, você constrói gradativamente a sua marca pessoal, enriquecida por essa qualidade determinante em um atendimento de qualidade. 

Consequentemente, você está desenvolvendo algo que vai ajudar na divulgação e promoção da sua marca pessoal: a sua reputação. Como a reputação afeta a marca pessoal?

Uma coisa é o desenvolvimento de sua marca pessoal e o aperfeiçoamento de suas técnicas com empatia. Isso pode trazer uma reputação notável para a sua empresa. 

Acontece que o personal branding é, também, a maneira como mercado enxerga você. Por isso, é tão importante entender o que andam falando e pensando de sua marca, para encontrar as respostas e promover ações que divulguem cada vez mais o seu negócio. 

E, com base nisso, é compreensível que a sua reputação pode impactar de maneira positiva ou negativa a sua marca. Sendo assim, para construir e manter uma boa reputação, você deve ser coerente com o que fala e o que faz.

Quando avaliamos sob essa perspectiva, um bom atendimento se caracteriza pelas promessas que você faz, e o quanto você consegue se aproximar de cumpri-las. Do contrário, quanto mais promessas você fizer, e menos conseguir atendê- las, pior será a sua reputação. São as famosas promessas de palanque. 

Não basta apenas parecer, precisamos de ser. A coerência é o caminho da autencidiade que é a chave para construção de marcas confiaveis, admiradas e desejadas.

Um ótimo dia!

E.mailpatrica@pdimagemecarreira.com

Facebookhttps://www.facebook.com/PD.gestaodeimagemecarreira

Instagram: @pdimagemecarreira

Linkedinhttps://br.linkedin.com/in/patriciadalpra

Sitewww.pdimagemecarreira.com

Publicidade
Publicidade