Publicidade
Coluna Ozinil Martins | Será altíssimo o preço a ser cobrado pela omissão!
26 de Outubro de 2021

Coluna Ozinil Martins | Será altíssimo o preço a ser cobrado pela omissão!

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook
Por Prof. Ozinil Martins de Souza 26 de Outubro de 2021 | Atualizado 26 de Outubro de 2021

O tema tem sido recorrente nos espaços em que escrevo; temo ser chato e repetitivo, mas a importância dos assuntos abordados exige reflexão. Uma das preocupações mais importantes das autoridades constituídas e, com procuração para agir em nome do povo, deveria ser o exercício do planejamento e de descortinar o futuro. Pois, no Brasil, o tema tem sido olimpicamente ignorado por governos e políticos, independentes dos “apelidos” dos partidos nos quais militam. 

O primeiro grande problema que atingirá o mundo será a mudança no perfil do emprego. Importante lembrar que isto já aconteceu na revolução industrial e foi superado com alguma facilidade; a variável importante no processo da mudança é a quantidade de habitantes do planeta. Um pequeno exemplo: semana passada foi veiculada informação de que 200 táxis autônomos foram colocados à disposição da população na Flórida. Imaginem quantas pessoas, hoje, ganham seu sustento usando seus carros através de aplicativos; em 10 anos o que acontecerá com este trabalho a partir da popularização dos carros autônomos? Nos próximos anos mudanças importantes ocorrerão no perfil dos empregos oferecidos em todos os segmentos da economia. O que fazem os políticos? Nada!

Publicidade

O segundo grande problema que afetará, aliás, já está afetando o mundo, sem exceção, será a degradação do meio ambiente. Segundo o relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Breaking the Plastic Wave), 11 milhões de toneladas de plástico são despejados nos oceanos anualmente. Este plástico, em contato com o sal e o sol, acaba se degradando em micropartículas e entrando na cadeia alimentar de todos os animais que fazem do oceano seu habitat. A Austrália, através de pesquisas realizadas por universidades, está mostrando a mortandade de aves pela ingestão de plástico nas ilhas Henderson, Christmas, entre outras. Mas, o problema da degradação do meio-ambiente afeta todas as áreas que sofrem ocupação dos seres humanos. O que fazem os políticos? Nada!

O terceiro problema, afeta apenas o Brasil. Estamos vivendo o auge do bônus demográfico que deve estar concluído até 2034. Este fenômeno acontece apenas uma vez na história dos países e, é o momento em que o país tem a maioria de sua população em idade produtiva. Esta seria a hora de acumular riqueza e preparar o país para o envelhecimento da população. A diminuição da população escolar permite o investimento maior e com melhor qualidade na educação. Nada disto está ocorrendo, pois com 11 milhões de analfabetos e 14 milhões de desempregados, além de 40 milhões na informalidade o caos encontra-se em formação. Na hora em que o país deveria estar investindo em poupança estamos dilapidando os recursos públicos em benefícios a uma pequena parte da população que é, absolutamente, privilegiada. O que fazem os políticos? Afundam-se em benefícios que os beneficiam!

Para todos os problemas imensos aqui relatados, só há uma solução: Educação! A inversão de prioridades parece ser essencial; parar de formar bacharéis desqualificados e investir na qualificação das instituições técnicas formando jovens para o futuro mercado de trabalho e qualificando-os para atuar em ações que ajudem a preservar o meio-ambiente. Isto ajudaria a construir um futuro melhor para as futuras gerações, mas, pelos sinais que são percebidos, isto está longe de acontecer. Só no Rio de Janeiro 80 mil estudantes não retornaram às aulas presenciais. Triste!

Publicidade
Publicidade