Publicidade
Coluna Ozinil Martins | Qual a vocação de seu município?
04 de Maio de 2022

Coluna Ozinil Martins | Qual a vocação de seu município?

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook
Por Prof. Ozinil Martins de Souza 04 de Maio de 2022 | Atualizado 04 de Maio de 2022

O Brasil tem 5570 municípios e 1257 destes têm menos de 5 mil habitantes abrigando, aproximadamente, 2% da população brasileira ou 4 milhões de habitantes. O governo encaminhou uma proposta de mudança constitucional ao congresso em que pretende que estes municípios sejam absorvidos pelos municípios de onde foram desmembrados. Santa Catarina tem 106 municípios com menos de 5 mil habitantes. Para agravar a situação, o Índice De Gestão Fiscal da federação das Indústrias do Rio de Janeiro, mostra que 1856 municípios não arrecadam o suficiente para pagar suas despesas básicas (salários e repasse para o legislativo) e dependem de diversos fundos para garantir a gestão destas cidades. Este é um problema concreto!

A pergunta que titula esta coluna pretende mostrar que a grande maioria destes municípios não encontrou sua vocação natural o que faria com que houvesse um crescimento econômico a partir da exploração de suas virtudes. São municípios cujas gestões continuam a fazer mais do mesmo, mas em que não há um planejamento estratégico que vise o futuro.

Publicidade

Para onde vamos? Como fazer para chegar onde pretendemos? A visão da maioria dos gestores é míope, pequena, turvada por interesses políticos e que não levam em consideração o povo e suas necessidades. Atender a apaniguados, abrigar seus cabos eleitorais e reeleger-se parece ser o objetivo de quem não se preparou para transformar o local em que vive.

Quando moleque, estudante do Colégio Bom Jesus em Curitiba, vi as obras que permitiram mudanças estruturais serem implantadas e possibilitarem aos próximos governantes as condições que transformaram Curitiba na cidade referência em qualidade de vida. O prefeito que começou toda a mudança foi Ivo Arzua Pereira com o alargamento das avenidas que cortavam o centro da cidade; depois Jaime Lerner, um visionário, continuou este trabalho de transformação. Olhar à frente, enxergar o futuro parece ser um papel distante da maioria dos gestores atuais.

Importante salientar que em Santa Catarina temos municípios que servem de referência. Pomerode é um belo exemplo de uma cidade bem administrada e com visão de futuro. Cidade pequena, com 30 mil habitantes, a cidade mais alemã do Brasil dá aula de gestão quando se trata de aproveitar suas potencialidades. O governo municipal faz sua parte preocupando-se com a infraestrutura, o restante a iniciativa privada realiza. Cidade limpa e organizada e que oferece ao visitante uma série de opções em termos de lazer e cultura. Fazer turismo de qualidade não é sorte, não é acaso, não é coincidência; é profissionalismo!

A população da cidade atuando em uníssono com o poder público gerando fonte de receitas preciosas para a cidade. Nada de grande vulto, mas tudo que interessa, principalmente, às crianças. Vila Encantada, Zoológico, Osterfest e está feita a festa para milhares de visitantes; sem contar os museus, parques entre outras atrações oferecidas pela cidade. Isso tudo apoiado por um povo educado e altamente participativo; durante a realização de eventos as lojas permanecem abertas, inclusive as de fábricas, sorriso largo e cativante de seus profissionais e recepção calorosa aos visitantes. Além de uma forte e diversificada produção industrial a cidade encontrou no turismo uma fonte de resultado permanente.

Descobrir a vocação do município, planejar eficazmente, fazer com que o papel do governo seja o de ofertar a infraestrutura e deixar a iniciativa privada realizar seus empreendimentos, com certeza, será um bom início. Os exemplos vitoriosos estão aí para serem observados e servir como guias.

Foto:Zacarias John

Publicidade
Publicidade