Publicidade
Coluna Entretenimento | Portal de Saberes da Terra Indígena Laklãnõ
02 de Julho de 2022

Coluna Entretenimento | Portal de Saberes da Terra Indígena Laklãnõ

Conheça sobre o povo Laklãnõ/Xokleng a partir de registros e materiais sobre os saberes deste povo. Além disso, saiba como ajudar projetos sociais e conheça o novo funcionamento do The Club Pub

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook
Por Entretenimento 02 de Julho de 2022 | Atualizado 02 de Julho de 2022

Imagem: Print Portal de Saberes

Conheça a Terra Indígena Laklãnõ, em Santa Catarina, no Portal de Saberes

Desde junho deste ano, registros e materiais sobre os saberes do povo Laklãnõ/Xokleng da Terra Indígena Ibirama Laklãnõ, do Alto Vale do Itajaí, em Santa Catarina, podem ser acessados no Portal de Saberes. Por lá, outros povos e pessoas não indígenas podem conhecer mais sobre sua história, identidade e cultura.

Publicidade

O portal, que teve seu lançamento realizado na UFSC, apresenta patrimônio oral, artístico-cultural e produção científica Laklãnõ/Xokleng, com a participação da turma da Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica. O evento foi transmitido ao vivo pelo Instagram, e, na sequência, nas escolas Vanhecú Patté e Laklãnõ, na Terra Indígena.

O site tem curadoria de Jucelino de Almeida Filho (Juce Filho), estudante indígena de jornalismo e proponente do proejto, e Walderes Coctá Priprá, do povo Laklãnõ, professora formada em Licenciatura Letras Português/Espanhol, e teve a participação de todas as aldeias da terra indígena (TI), onde vivem também os povos Guarani e Kaingang. A TI é dividida nas aldeias Takaty, Bugio, Sede, Pavão, Kóplág, Toldo, Coqueiro, Figueira, Palmeira e Plipatól.

Com ilustrações do artista João Pedro Ruiz, também indígena, e projeto gráfico e webdesign de Marcos Walickosky, o site é dividido nas áreas arqueologia, arte, audiovisual, biblioteca, comida, cura, fotografias, línguas, mapa, sons e a parte quem somos. Parte do acervo apresentado é resultado de contribuições dos moradores da TI e da pesquisa para o documentário Vãnh gõ tõ Laklãnõ, sobre a resistência do povo Laklãnõ, dirigido por Barbara Pettres, Flávia Person e Walderes Coctá Priprá. O portal é vivo, aceita contribuições de materiais e permite baixar as informações, depois de preencher um formulário indicando a finalidade de uso.

 

Crédito: Carolina Marins

 

História e território
A terra indígena Laklãnõ possui uma área de 37.018 mil hectares, sendo que somente 14.156,58 hectares estão demarcados, o restante está em processo de homologação. Está localizada no Alto Vale do Itajaí em Santa Catarina, entre os municípios de José Boiteux, Doutor Pedrinho, Vitor Meirelles e Itaiópolis.

Depois do contato com não indígenas, em 1914, período conhecido como “pacificação”, o povo Laklãnõ passou a viver recluso na TI. Antes, sua população, que ocupava os três estados do Sul do país, foi praticamente exterminada pela invasão do território tradicional por colonos, pela ação violenta dos bugreiros, pagos pelo Estado e por colonizadores, e ainda por doenças como a gripe. Poucos anos após o contato, restavam apenas 106 pessoas na TI. Atualmente são aproximadamente 2.800 pessoas, segundo dados da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena), de 2019.

O povo é também protagonista da questão do Marco Temporal, tese pela qual os indígenas só podem reivindicar demarcação de terras onde já estavam em outubro de 1988, data da promulgação da Constituição. O julgamento em curso no Supremo Tribunal Federal trata da demarcação da Terra Indígena Laklãnõ, a partir de um processo movido pela Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina – Fatma (atualmente IMA – Instituto do Meio Ambiente) contra a Funai. O julgamento é de Repercussão Geral, ou seja, tem impacto sobre a demarcação de terras indígenas em todo o país.

Ficha técnica
Curadoria: Jucelino de Almeida Filho e Walderes Coctá Priprá
Pesquisa e curadoria adjunta: Barbara Pettres, Caroline Marins e Gabi Bresola
Produção: Caroline Marins/ Calêndula filmes e Gabi Bresola/Ombu produção
Assistência de produção: Luana Marins Caramori
Coleta de materiais: Barbara Pettres, Caroline Marins, Flávia Person, Gabi Bresola, Hans Denis, Jucelino de Almeida Filho e Walderes Coctá Priprá
Preparação de arquivos: Gabi Bresola, Leila Pessoa e Luana Marins Caramori
Colaboração na disponibilização dos arquivos de vídeo: Ismael Godoy
Assessoria de comunicação e revisão: Barbara Pettres
Webdesign e desenvolvimento do website: Marcos Walickosky
Projeto gráfico: Marcos Walickosky
Ilustrações e fonte do website: João Pedro Ruiz

O projeto foi selecionado pelo Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura – Edição 2020, executado com recursos do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultura.

 

Crédito: Divulgação

Amigo do Leão

Sabia que é possível ajudar projetos sociais que auxiliam crianças, adolescentes e idosos, a partir do seu Imposto de Renda? É possível destinar parte do IR para apoiar estes – e outros – projetos. Se você tem interesse em saber melhor como isso funciona, participe do lançamento do Prêmio Amigo do Leão, amanhã (3), no Conselho Regional de Contabilidade, em Florianópolis, às 9h. Criado pela Associação Brasileira dos Captadores de Recursos, núcleo Santa Catarina, o projeto mostra que com um simples clique, o dinheiro volta para Santa Catarina para apoiar e beneficiar a população.

 

 

Crédito: Divulgação/The Club Pub

English pub

Uma construção antiga, em estilo rústico ou medieval, pouca iluminação e o sino que indica o fechamento da noite são algumas características de um típico pub inglês, que estarão presentes no The Club Pub a partir de amanhã (3), no Complexo Oswaldo Cabral, a partir das 17h. Além de ser o único fidedigno a todas essas tradições na região, o local ainda vai oferecer uma grande variedade de bebidas e espaço para clubes, como o do whisky, do poker e do charuto.

O imóvel, que foi tombado como Patrimônio Histórico Municipal em 1989,  fica entre o Centro Histórico da Capital e a Beira-Mar Norte, em uma área dominada por contos e fatos que marcaram a cidade. Da época do Império, a rua cortou a região de chácaras até chegar à Praia de Fora, onde está a Praça Esteves Júnior com canhões ainda preservados. O The Club Pub, que funcionava em espaço mais reduzido, ganha novos ares assumindo os seis ambientes da elegante residência do Dr. Oswaldo, construída pelo próprio na década de 1950.

A visita ao pub será mais uma oportunidade de conhecer/viver a memória e história da Ilha, com um ambiente clássico, tendo à disposição ótimo serviço gastronômico, música, drinks autorais e o melhor do chopp artesanal. No Complexo ainda tem cafeteria, ateliê, pipocaria e barbearia. Com certeza vale a visita!

 

Envie sua sugestão de pauta ou entrevista para: entretenimento@acontecendoaqui.com.br.

Publicidade
Publicidade