Coluna Cinema | Filmes de Mentirosos
03 de Abril de 2022

Coluna Cinema | Filmes de Mentirosos

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook
Por Coluna Cinema 03 de Abril de 2022 | Atualizado 03 de Abril de 2022

Se você pensou que o tapão do Will Smith em Chris Rock no Oscar foi uma mentira, está enganado. Não só foi real como o ator pode ser punido, porém as vendas para o show do comediante dispararam após o ocorrido. Merecido mas desnecessário é a opinião desta colunista. Polêmicas à parte, o dia primeiro de abril é famoso por ser o dia da mentira. Segundo a Wikipedia a data começou a ser relevante com uma brincadeira que surgiu na França, espalhando boatos e pregando pegadinhas nas pessoas. Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de março, data que marcava a chegada da primavera. As festas duravam uma semana e terminavam no dia primeiro de abril. Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano se iniciaria a primeiro de abril. Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como plaisantes.

Gostando ou não as mentiras estão presentes em muitos filmes e abaixo fiz uma seleção dos filmes mais mentirosos para você curtir:

Publicidade

Rede de Mentiras: O agente da CIA Roger Ferris (Leonardo DiCaprio) elabora um plano perigoso para capturar o terrorista Al-Saleem (Alon Abutbul). Com a ajuda de Ed Hoffman (Russell Crowe), que é mestre em subterfúgios, Ferris cria uma organização terrorista falsa para descobrir o esconderijo de Al-Saleem. Ao mesmo tempo, Ferris esconde o plano de Hani (Mark Strong), membro da Inteligência da Jordânia, pois Ferris poderá ser morto se Hani descobrir. Ano 2008.

 

 

O Mentiroso: Fletcher Reede (Jim Carrey), um advogado, se vê em uma situação delicada quando Max Reede (Justin Cooper), seu filho, ao soprar as velas do bolo pede que seu pai não minta por um dia. O desejo é atendido, impedindo Fletcher de falar qualquer tipo de mentira, mas se as pessoas falam uma mentira ou outra, para um advogado mentir faz parte do cotidiano. Fletcher não entende o que está acontecendo e se envolve em várias confusões, principalmente quando precisa defender no tribunal uma mulher traidora (Jennifer Tilly) que tem que se passar por santa para tirar os bens do rico marido. Ano 1997.

 

 

A Mentira: Estimulada pela popular melhor amiga a revelar detalhes de seu fim de semana entediante, Olive (Emma Stone), uma adolescente certinha, decide apimentar um pouco os detalhes contando uma pequena mentira sobre a perda de sua virgindade. Quando a bisbilhoteira da escola ouve a conversa e espalha para todo o campus, Olive fica famosa repentinamente, mas pelas razões erradas. Ano 2010.

 

 

O Mago das Mentiras: O enredo gira em torno de Bernard Madoff (Robert De Niro), um ex-consultor financeiro norte-americano que criou uma das maiores empresas de investimentos de Wall Street. Condenado por fraude, ele foi responsável por uma sofisticada operação, nomeada Esquema Ponzi, que é considerada a maior fraude financeira da história dos EUA. Ano 2017.

 

A Grande Mentira: Em um jogo de gato e rato, o golpista Roy Courtnay (Ian McKellen) não resiste a aplicar seu golpe mais uma vez quando conhece a recém-viúva Betty McLeish (Helen Mirren) online. Porém, à medida que a mulher abre sua casa e sua vida para o vigarista, ele se surpreende quando começa a se importar com ela. Ano 2019.

 

 

Gostou dos filmes?

Envie a sua sugestão de pauta pro nosso e-mail cinema@acontecendoaqui.com.br ou comente nas minhas redes sociais @jessielodi.

Você pode me acompanhar também no PODCAST CINE GIRLS do Spotify, onde falamos das nossas apostas pro Oscar:

 

E estreamos um canal no YOUTUBE, Cine Girls, inscreva-se.

Até a próxima semana!

 

DROPS:

1ª Mostra AF de Cinema da Francofonia

Entre 24 e 3 de abril, a mostra exibe uma seleção de filmes em língua francesa. São produções e coproduções da França, Canadá, Bélgica, Argélia, Qatar, Romênia, Ruanda, Quebec e Suíça, a maioria inédita na Capital. As exibições serão no Paradigma Cine Arte, com sessões gratuitas pela manhã e a preço popular à noite.

Mais detalhes da mostra aqui.

Publicidade
Publicidade