Coluna Alisson Barcelos | A volta dos eventos pelo mundo e o não debate sobre o tema em SC

01 de Abril de 2021

E mais: a aprovação do PERSE e a pesquisa que indica o crescimento dos eventos virtuais em 2021

Imagem de um show realizado para 5 mil pessoas vacinadas em Barcelona, na Espanha / Foto: Getty Images

 

O avanço da vacinação contra a Covid-19 nos Estados Unidos - com mais de 1,5 milhão de pessoas imunizadas por dia - e em parte da Europa escancarou a diferença entre os países que têm política de imunização e real interesse em frear os casos de infecção e as mortes pelo novo coronavírus de nações como o Brasil, que já registra mais de 320 mil mortes desde o início da pandemia e que atualmente contabiliza quase 4 mil óbitos/dia. 

Enquanto no Brasil seguimos numa crescente devido ao ceticismo relacionado à doença que levou à recusa, à demora na compra das vacinas, no recebimento, na distribuição e na aplicação das doses - as primeiras foram ofertadas ao País em agosto de 2020 e a aquisição só foi efetivada em janeiro de 2021- e vemos nossas perspectivas de retomada de eventos cada vez mais distantes, começamos a ver as movimentações do setor em todo o mundo. 

Nos Estados Unidos, a cidade de Atlanta, que havia proibido todas as reuniões públicas com mais de 50 pessoas desde março do ano passado, anunciou nesta semana que vai permitir eventos ao ar livre com menos de 2 mil pessoas a partir de 15 de maio, sempre observando o distanciamento social e a utilização de máscaras entre os participantes. Além disso, no último dia 28 de março a cantora Brandi Carlile também realizou um show naquele país apenas para quem se vacinou antes de 14 de março. E quem se esquece dos roqueiros da banda norte-americana The Flaming Lips, que fizeram dois shows para um público de 100 pessoas cada em Oklahoma com todas as pessoas dentro de bolhas gigantes?

 


Foto: reprodução do Instagram do vocalista da banda, Wayne Coyne

 

Ao mesmo tempo em que nos trazem gotas de esperança pela retomada, situações como essas nos fazem refletir sobre o quanto o setor de eventos, turismo e cultura está ao deus-dará no Brasil, há mais de um ano sem poder trabalhar. Mais de 450 mil trabalhadores estão desempregados - se formos comparar, é como se Florianópolis inteira tivesse sem emprego - e centenas de empresas tiveram de fechar as portas por falta de perspectivas. Em Santa Catarina, o setor é responsável por 3% do PIB e pouco se discute sobre o tema e nada se testa. A grande maioria das empresas que conseguiram se manter no mercado tenta se reinventar, mas ainda segue em lockdown.

No início do ano, o Estado até criou uma comissão para debater os protocolos que seriam adotados para tentar começar uma retomada. Mas nada foi para a frente. E agora, quando vivemos os meses de maior mortalidade desde março do ano passado, muito provavelmente o setor seguirá sem receber a devida atenção. Por que essa demora? Por que a falta de debate? Por que deixar tantos profissionais sem alento? Por que o emprego deste setor é menos importante do que os demais? O setor clama por medidas urgentes. 

 

Festuris Connection será híbrida

Estão abertas as inscrições para a quarta edição da Festuris Connection, evento híbrido - parte presencial, parte online - que será realizado nos dias 6 e 7 de maio, no Hotel Master Gramado, em Gramado (RS), com a participação de grandes lideranças palestrando sobre o universo de vendas e marketing com foco no Turismo. Serão 12 horas de aprendizado, divididos em dois dias, além de  mentorias com especialistas, workshops de comercialização, e networking. O objetivo do evento é capacitar o mercado e oferecer oportunidade para profissionais e negócios se reinventarem.

Entre os palestrantes já confirmados estão Geraldo Rufino (JR Diesel), Rafael Peccin (Casa Hotéis), Rogério Siqueira (Grupo Dreams), Théo Orosco (Exact Sales), Gabriel Engel (Rocket.Chat), Bruno Reis (Emprotur) e Alan Claumann (Sebrae/SC). As inscrições podem ser feitas neste link

 

Duas vezes mais eventos virtuais em 2021

Levantamento "O Cenário de Eventos Virtuais", realizado pela rede LinkedIn com mais de 200 organizações B2B no Brasil, apontou que os eventos onlines deverão se multiplicar em 2021. Ainda conforme a pesquisa,  85% dos entrevistados fizeram  ao menos um evento, webinar ou palestra online nos últimos 12 meses.

Além disso, a maioria dos profissionais preferem este formato por serem mais seguros, aliando a isso a possibilidade de levar o conteúdo a um público mais amplo e o bom custo-benefício - 56% relataram cortes de orçamento. Mais da metade dos entrevistados (54%) afirmaram que nos próximos 12 meses terão esta questão como prioridade dentro dos seus respectivos orçamentos.

 

PERSE aprovado pelo Senado

O Projeto de Lei que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos - PERSE - foi aprovado pelo senado na última terça-feira (30). O texto foi aperfeiçoado durante a tramitação na Casa, sob a liderança da relatora, a senadora Daniella Ribeiro (Progressistas), e retorna agora para a Câmara dos Deputados, para apreciação das alterações. A nova versão aperfeiçoou aspectos como o refinanciamento das obrigações fiscais, não fiscais e FGTS, o crédito para sobrevivência das empresas e a desoneração Fiscal. 

“Dois tópicos como os que tratam do cancelamento e adiamento de reservas e eventos e da manutenção de empregos foram excluídos do PL. O primeiro já foi atendido pelo governo, que editou recentemente uma Medida Provisória estendendo o regramento das relações de consumo até dezembro de 2022 e o segundo, com vem sinalizando o Governo Federal, deve ser tema de uma nova MP em breve”, explica Doreni Caramori Júnior, empresário e presidente da Associação Brasileira de Promotores de Eventos (Abrape).

Segundo o empresário, é momento de celebrar mais uma conquista para o setor de eventos. “Foi uma grande vitória. O texto evoluiu muito e está mais alinhado com os programas que já foram ou estão sendo executados pelo Governo Federal", considera.

 

Mais agilidade para eventos

A cidade de Nova York, nos Estados Unidos, anunciou o lançamento do aplicativo Excelsior Pass, plataforma gratuita e voluntária, para verificar se o usuário está vacinado contra a Covid-19 ou se recentemente testou negativo para a doença. O app foi desenvolvido em parceria com a IBM e pretende agilizar a reabertura de estádios, casas de shows, restaurantes e empreendimentos com capacidade limitada devido à pandemia. Depois de um ano inteiro de perdas, todas as opções que surgirem para ajudar na retomada serão extremamente bem-vindas!
 

Quer sugerir algum tema para a nossa coluna? Entre em contato pelo e-mail: alisson@sousb.com.br.

 

Alisson Barcelos

  • imagem de alisson
    Alisson Barcelos Formado em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda com mais de 25 anos de experiência no mercado de eventos. É cofundador da SB+ Eventos, empresa referência em produção de eventos em Santa Catarina e diretor de Eventos Especiais e Confrarias da ADVB/SC. No Portal Acontecendo Aqui, vai falar sobre o que mais entende e ama fazer: eventos, logicamente.

Notícias Relacionadas