Publicidade
CANNES 2024 | Entrevista com Louise Johnson, CEO da Fuse: Cannes Lions e a Expansão no Brasil
04 de Junho de 2024

CANNES 2024 | Entrevista com Louise Johnson, CEO da Fuse: Cannes Lions e a Expansão no Brasil

Fuse negociou mais de $1,1 bilhão em direitos nos últimos seis anos, tornando-se uma das maiores e mais respeitadas no setor

Com o Festival de Cannes prestes a começar, entrevistamos Louise Johnson, membro do júri da categoria Entertainment Lions for Sport no Cannes Lions 2024. Além de seu papel no júri, a Fuse, agência liderada por Louise, está se expandindo para o Brasil, marcando um novo capítulo emocionante na história da empresa.

Louise Johnson é a CEO da Fuse, uma agência líder global em marketing esportivo e de entretenimento dentro do Omnicom Media Group. Com mais de 20 anos de experiência na área, Louise já trabalhou tanto do lado do cliente quanto da agência, gerenciando o portfólio global da Vodafone que incluía Ferrari F1, McLaren F1, Manchester United FC, David Beckham e a UEFA Champions League, atuando em mais de 100 mercados. Sob sua liderança, a Fuse triplicou de tamanho, com uma equipe de 250 pessoas atendendo 10 das 30 maiores marcas do mundo. A agência negociou mais de $1,1 bilhão em direitos nos últimos seis anos, tornando-se uma das maiores e mais respeitadas no setor.

Publicidade

Cannes Lions 2024: Tendências e Inovações

Acontecendo Aqui: Louise, você está no júri da categoria Entertainment Lions for Sport no Cannes Lions 2024. Quais tendências e inovações podemos esperar na categoria este ano?

Louise Johnson: Desde o início da categoria Entertainment Lions for Sport há quatro anos, a ambição tem sido abraçar o propósito e a inclusão. E essas demonstrações de inclusão continuam sendo importantes. No entanto, acredito que também veremos um retorno de trabalhos esportivos que entretêm o público conectando com estilo de vida e humor. Com as marcas lutando pela atenção e buscando se conectar de forma crível com a cultura, espero mais ativações interculturais no esporte envolvendo música, moda e cinema.

 

Acontecendo Aqui: Quais são os critérios de julgamento recomendados pelo Festival para a categoria Entertainment Lions for Sport? No que os participantes devem focar para se destacarem?

Louise Johnson: O Festival visa celebrar a criatividade que aproveita a cultura dos fãs e o poder dos esportes e esports para conectar pessoas a marcas. Ao julgar os trabalhos, buscamos excelência em criatividade inovadora dentro do ecossistema esportivo e de esports, através do uso eficaz de planejamento estratégico, patrocínio, gestão de marcas, mídia, entretenimento e/ou talentos. Os participantes devem focar em destacar sua criatividade e capacidade de conexão com os fãs para se sobressair.

 

Acontecendo Aqui: Como a inclusão dos esports na categoria Entertainment Lions for Sport impactou a competição?

Louise Johnson: Trazer os esports para a categoria Entertainment Lions for Sport é um passo positivo para tornar o esporte mais inclusivo e acessível para todos. Isso destaca maneiras alternativas de envolvimento no cenário esportivo e ajuda a diversificar o pool de inscrições e as áreas que as marcas podem abordar em suas campanhas. As linhas entre esporte e entretenimento estão cada vez mais tênues, com o evento esportivo em si sendo uma pequena parte de uma experiência maior para os fãs. Com mais de 3 bilhões de jogadores globalmente, os esports criam uma audiência vasta e interconectada, proporcionando oportunidades amplas para as marcas inovarem e engajarem com comunidades específicas.

 

Acontecendo Aqui: Quais lições os participantes atuais podem aprender com vencedores anteriores, como o DreamCaster da Michelob ULTRA?

Louise Johnson: Nos últimos anos, vimos o advento das parcerias, em vez dos patrocínios. É uma forma de trabalhar que beneficia igualmente ambos os lados, criando um legado sólido, impactando mudanças importantes e gerando um retorno significativo sobre o investimento. O Grand Prix do ano passado foi merecidamente para a Michelob Ultra e FCB pela campanha DreamCaster. Esta campanha permitiu que um fã cego de basquete realizasse seu sonho de narrar um jogo ao vivo para milhões de pessoas nos EUA, mostrando como o esporte pode criar impactos valiosos na vida real.

 

Acontecendo Aqui: Como o Cannes Lions está garantindo diversidade e inclusão nas submissões para a categoria Entertainment Lions for Sport?

Louise Johnson: Do meu ponto de vista, o Festival continua a trabalhar duro em sua estratégia de Diversidade, Equidade e Inclusão. Dentro da categoria Entertainment Lions for Sport, há uma categoria específica para este tema. Isso inclui trabalhos criativos liderados por marcas que utilizam o esporte para enfrentar e confrontar disparidades baseadas em sexo, sexualidade, deficiência, idade, raça, etnia, origem, religião ou outro status dentro de uma comunidade esportiva ou relacionada ao esporte. Espero ver trabalhos muito fortes nesse espaço em 2024.

 

Acontecendo Aqui: Quais são suas expectativas pessoais para a qualidade e criatividade das inscrições na categoria Entertainment Lions for Sport este ano?

Louise Johnson: Além dos critérios estabelecidos pelos organizadores, eu e meu júri estaremos buscando ideias únicas que sejam relevantes para o mundo real. Isso inclui ideias que conectem diferentes fãs de esportes em diversas regiões/culturas e que possam se alinhar com os valores e propósitos de uma marca ou organização. Embora o trabalho precise agregar valor ao consumidor final ou aos negócios, seria ótimo se houver um fator de entretenimento também – afinal, estamos na categoria de entretenimento!

 

Acontecendo Aqui: Como você vê os avanços tecnológicos moldando o futuro do marketing esportivo e do entretenimento?

Louise Johnson: A inteligência artificial ainda é a palavra do momento e já moldou alguns trabalhos impactantes. Se olharmos para o vencedor do ano passado – a inteligência artificial generativa ajudou um homem cego a narrar um jogo de basquete. Além disso, a IA foi incorporada no processo de criação do revelador anúncio ‘Les Bleues’ da Orange durante a UEFA Women’s Euros no ano passado, ajudando a destacar a progressão necessária nas atitudes em relação ao esporte feminino. Embora claramente tenha benefícios amplos para o marketing esportivo, as marcas precisam ser cuidadosas com a forma como se engajam com a IA e garantir que não estejam erradicando completamente a criatividade humana. Um novo aspecto dos prêmios deste ano é um aviso de IA, que espero ser uma forma transparente e eficaz de ver como a IA foi incorporada nos trabalhos inscritos.

 

Acontecendo Aqui: Agora falando sobre a Fuse, o que motivou a decisão de abrir um escritório da Fuse em São Paulo, e por que agora?

Louise Johnson: São Paulo é o centro do esporte no Brasil, e ter um escritório da Fuse lá nos permitirá capitalizar o mercado de patrocínios esportivos de crescimento mais rápido da região. Além de apoiar marcas e detentores de direitos, também pretendemos aumentar a participação local no esporte, desde a base até o nível profissional. Nos últimos dez anos, o Brasil sediou dois dos maiores eventos esportivos do mundo – a Copa do Mundo da FIFA e os Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Com a confirmação de que a Copa do Mundo Feminina da FIFA também será realizada lá, há muitas oportunidades inexploradas nesse território, prontas para inovação.

 

Acontecendo Aqui: Quais oportunidades específicas a Fuse vê no mercado brasileiro, especialmente considerando a forte cultura do futebol no Brasil?

Louise Johnson: Não podemos ignorar que o futebol feminino na América do Sul ainda está se desenvolvendo, mas é evidente que o Brasil está passando por um claro movimento para expandir e profissionalizar as ligas femininas, aproximando a região da infraestrutura dos EUA e da Europa. Com a confirmação da Copa do Mundo Feminina da FIFA, o Brasil está vivendo um momento especial com seus locais, marcas, patrocinadores e detentores de direitos esportivos, todos ansiosos pela alegria que a Copa trará. Isso também gerará uma excelente oportunidade para o Brasil se conectar e se relacionar com um público significativamente maior. Além disso, a Fórmula 1 recentemente estendeu seu contrato com o Grande Prêmio de São Paulo até 2030, mostrando que o mercado de automobilismo no Brasil é lucrativo. É o quarto maior mercado de automobilismo do mundo e Lucas di Grassi, um dos maiores pilotos de corrida do país, está apoiando a revolução elétrica no Brasil. Podemos ver muitas oportunidades para novos participantes no cenário de patrocínios, e com a sustentabilidade no topo das agendas globais, provavelmente veremos um aumento nesses tipos de esportes em todo o mundo.

 

Acontecendo Aqui: Como a experiência e a liderança de Luiz Fiorese beneficiarão as operações da Fuse no Brasil?

Louise Johnson: Luiz tem uma vasta experiência em publicidade e marketing esportivo, com quase duas décadas na indústria. Ele já foi Diretor de Marketing no São Paulo Futebol Clube e, mais recentemente, liderou a divisão de esportes da agência de mídia Outpromo, OMG Brasil. Aproveitar a sua experiência garantirá que a Fuse esteja na vanguarda do patrocínio esportivo no Brasil.

 

Acontecendo Aqui: Quais são as expectativas dos clientes atuais e potenciais da Fuse com a inauguração do novo escritório em São Paulo?

Louise Johnson: O novo escritório abriu com uma forte coleção de clientes que inclui a empresa de seguros Ezze Seguros, as empresas de apostas KTO e F12Bet, a loja de adesivos online Panini, o Comitê Olímpico Brasileiro, a empresa de carteira de pagamento Pay 4 Fun e a cervejaria Heineken. O escritório da Fuse no Brasil se concentrará em oferecer consultoria de parcerias, consultoria de direitos, ativação, medição e eficácia em esportes e entretenimento para os clientes. Além desses serviços, a Fuse Brasil lançará uma oferta de vendas e consultoria de direitos, Fuse Ignite, projetada para potencializar as propostas de patrocínio dos detentores de direitos.

 

Acontecendo Aqui: Quais estratégias inovadoras a Fuse implementará no Brasil para se distinguir dos concorrentes?

Louise Johnson: A Fuse faz parte do Omnicom Media Group e, além do nosso profundo conhecimento sobre o que as marcas desejam em termos de patrocínio, nos beneficiamos das capacidades mais amplas de mídia, dados e inteligência de negócios do grupo. O resultado é que nossos clientes se beneficiam de um pensamento verdadeiramente integrado, adequado ao marketing moderno.

 

Acontecendo Aqui: Quais são os planos de longo prazo da Fuse para o Brasil e o mercado latino-americano mais amplo?

Louise Johnson: Além do Brasil, agora temos escritórios no Chile, o que é extremamente empolgante. Em 2025, planejamos expandir para outros mercados na América do Sul que são estrategicamente importantes para a nossa indústria. Estamos animados com o impacto positivo que nossa presença no Brasil terá na indústria de marketing esportivo e entretenimento na região.

 

Acontecendo Aqui: Como você prevê que a presença da Fuse no Brasil influenciará a indústria de marketing esportivo e entretenimento na região?

Louise Johnson: Não só temos grande talento no Brasil, mas a Fuse tem a sorte de fazer parte do Omnicom Media Group. Já sendo uma das redes de esportes e entretenimento que mais crescem, essa conexão com o OMG mais amplo nos permite trazer um pensamento verdadeiramente integrado para as necessidades de parceria esportiva e de entretenimento dos clientes, enquanto garantimos um impacto significativo na imagem da marca e nos resultados financeiros dos negócios.

 

Comentários Finais
Louise Johnson nos deu uma visão detalhada sobre suas expectativas para o Cannes Lions 2024 e as emocionantes oportunidades que aguardam a Fuse no Brasil. A entrada da Fuse no mercado brasileiro não só promete impulsionar a participação local no esporte, mas também oferecerá novas possibilidades de inovação e engajamento para marcas e consumidores.

Neste ano, novamente teremos uma equipe especial presente em Cannes para fazer a cobertura do festival, que você poderá acompanhar no site e nas redes sociais do Acontecendo Aqui. Envie seus comentários para [email protected] sobre o que você espera ver no Cannes Lions 2024 ou suas opiniões sobre a expansão da Fuse no Brasil!

Publicidade