Publicidade
Processo contra a Meta: Saiba como evitar os prejuízos milionários
11 de Novembro de 2021

Processo contra a Meta: Saiba como evitar os prejuízos milionários

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

A Meta, novo nome da holding que controla Facebook, Instagram e WhatsApp, já começou a gerar polêmicas. Isso porque tanto o seu novo nome quanto o seu logo, um M azul entrelaçado, é motivo de reclamações de três empresas de países diferentes. Uma delas, inclusive, resolveu abrir um processo contra a empresa de Mark Zuckerberg. O valor do pedido de indenização desta empresa em específico chega à casa dos US $20 milhões, cerca de R $110 milhões. O presidente do Grupo Marpa – Marcas, Patentes, Inovações e Gestão Tributária, Valdomiro Soares, explicou que com laudos de viabilidade e o registro correto a crise seria evitada. 

“Antes de tudo, para evitar crises e processos milionários o que devia ter sido feito era uma ampla pesquisa, a fim de evitar algum conflito em relação, não só ao nome, mas a logomarca proposta que irá identificar a marca. Um laudo de viabilidade de marca é o primeiro passo, após isso é necessário solicitar o registro em cada país, processo que leva em média de 12 a 14 meses”, explicou Valdomiro Soares. 

Publicidade

O Presidente do Grupo Marpa ainda explicou que não existe um “registro global” e o processo deve ser feito individualmente nos países desejados. “Na União Europeia é o único registro que pode ser feito e validado para diferentes países. No restante do mundo é preciso registrar em cada local de expansão. Meta é hoje quase uma marca genérica em função do número de empresas com o nome. O cuidado deveria ser redobrado”, afirmou.  

Para o presidente, a marca é o maior patrimônio da empresa e, por isso, reforça sempre o cuidado com a proteção, a fim de evitar maiores danos. “O empresário que pretende montar uma companhia, precisa realizar o laudo de viabilidade. Somente desta forma é que é possível definir o que será feito com a sua marca, seja protegê-la ou até mesmo conseguir usá-la sem maiores dores de cabeça”, afirma.

 

Agência latino-americana de marketing abre ação legal nos Estados Unidos contra a Meta

Depois de anunciar o nove nome do Grupo Facebook, a agência latino-americana de marketing MileniumGroup alega que a empresa de Mark Zuckerberg está usando sua logomarca de maneira indevida.

Segundo a agência, a marca em formato de M entrelaçado é usada pela empresa desde o ano passado, e há algumas semanas vem divulgando campanhas publicitárias na TV da Argentina dando destaque ao logotipo. A iniciativa de processar a empresa-mãe do WhatsApp, Intagram e Facebook, segundo a MileniumGroup, visa proteger a criatividade da agência.

 

Fonte: IstoÉ Dinheiro.

Publicidade
Publicidade