Publicidade
1ª startup University do Brasil firma parceria com corporate venture de Santa Catarina
17 de Junho de 2022

1ª startup University do Brasil firma parceria com corporate venture de Santa Catarina

Acelerar o crescimento e fazer a mentoria de oito startups do portfólio da corporate venture

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Ao falar em startups, o primeiro pensamento que se tem é dos unicórnios – os cases de sucesso – e quase nada é evidenciado sobre as companhias que não tiveram o mesmo êxito. A PwC Brasil, empresa de consultoria, estima que nove a cada dez startups não sobrevivem. Os motivos vão da falta de mercado às falhas nas estratégias de marketing.

Com essa visão do setor surgiu em 2019 a edtech catarinense 49 educação, a primeira Startup University do Brasil, criada dentro do Vale do Silício, na Universidade de Stanford, que oferece um programa de mentoria e educação para empresas emergentes.

Publicidade

No ecossistema “startupeiro”, conexão é uma palavra de ordem, e foi assim que a 49 educação firmou parceria com a Leonora Ventures, uma corporate venture builder cujo objetivo é fomentar ideias inovadoras no setor de educação, bem como promover a aproximação entre organizações já consolidadas e startups.

Com oito empresas inovadoras em seu portfólio, a Leonora Ventures visa fortalecer suas startups para que elas amadureçam, cresçam e alcancem seu sucesso, e assim, por consequência, tragam retorno aos investidores. Para isso, conta com a 49 educação, que por meio da sua tecnologia e metodologia própria de growth up, vai auxiliar as startups que estão em fase de aceleração a ampliarem seus conhecimentos e desenvolverem seus negócios.

Para mensurar o nível de maturidade das startups, a 49 educação criou um aplicativo próprio que faz esse cálculo a partir de algoritmos. Conforme o grau de cada uma, as startups são colocadas em contato com outras para a troca de conhecimento e criação de uma base de apoio ainda maior nesse ecossistema.

“Escalar startups é um processo cíclico. Vamos impulsionar as empresas e fazer com que elas cresçam. Com essa parceria, estamos levando a Leonora Ventures para dentro da 49 educação. O intuito é fomentar o ecossistema do segmento e proporcionarmos trocas e mentorias às startups”, pontua Ana Paula Debiazi, CEO da Leonora Ventures.

O programa desenvolvido pela 49 educação dura oito semanas e envolve também o fundador da startup para potencializar sua visão sobre growth e fundraising (crescimento e captação de investimento). Dessa maneira, o líder replica os ensinamentos para sua equipe. Ao final do treinamento, a empresa conquista três ativos tangíveis: playbook de vendas para seguir o growth (guia de crescimento); como adquirir leads e conversão de vendas; e qualificação do pitch e do one pager, com o diagnóstico e prognóstico de sua startup.

Ao término do processo de aceleração, as startups estarão na comunidade da 49 até o final deste ano, e o one pager será atualizado mensalmente para fazer com que elas cumpram os objetivos estabelecidos ao longo do projeto, e assim chamem a atenção do mercado, destacando-se no ecossistema.

“Nosso objetivo é gerar ativos e transformar essas startups em negócios mais atraentes. Com uma visão de fora, percebemos as fragilidades e oportunidades, forças e fraquezas de cada empresa, e assim trazemos soluções para que elas ganhem notoriedade. Com as startups da Leonora Ventures não será diferente; estamos muito otimistas com essa parceria”, finaliza Leandro Piazza, fundador e CEO da 49 educação.

Foto:Pexels

Publicidade
Publicidade