Publicidade
Consumidores têm a intenção de gastar mais com as compras de fim de ano
14 de Setembro de 2023

Consumidores têm a intenção de gastar mais com as compras de fim de ano

Segundo dados da Gartner, apenas 9% das pessoas estão com planos de gastar mais nas compras de fim de ano.

Publicidade

Uma pesquisa divulgada pela Gartner, que ouviu mais de 300 pessoas, revelou que menos de 10% dos consumidores estão com o planejamento de elevar o seu gasto com as compras de fim de ano. Já para 63% dos entrevistados a ideia é gastar o mesmo valor que no ano passado.

“Isso é preocupante, visto que os gastos do consumidor durante a temporada de férias de 2022 não atenderam às projeções da indústria”, comentou Kassi Socha, analista diretor da área de Marketing do Gartner, na publicação feita no site da empresa. “O crescimento anual foi atribuído a preços mais elevados por parte dos retalhistas que combatem a inflação, e não a um aumento nos gastos discricionários do consumidor”, finalizou.

Publicidade

Quando o assunto é início da temporada de compras de fim de ano, vemos que 19% dos clientes pretendem começar a comprar em outubro, 29% aproveitarão novembro e só 10% deixarão para efetuar a compra em dezembro. Porém, 19% responderam que aproveitam o ano todo para fazer compras de fim de ano, número maior do que ano passado, que era de 16%.

De acordo com as projeções da Gartner, até 2026, teremos mais de 30% dos consumidores realizando as compras de Natal ao longo do ano.

O frete grátis é uma das expectativas para quem faz compras de fim de ano

A pesquisa também concluiu que o frete grátis já não é mais uma grande diferença para atrair clientes, já que eles já esperam esta vantagem. Depois do preço, a pesquisa concluiu que o frete grátis é o segundo ponto que causa a influência na hora da compra, com 45%. Ofertas ou promoções aparecem em terceiro com 33%.

Mesmo tendo a resposta positiva dos consumidores que têm a intenção de manter a compra pela internet como a sua principal forma no fim de ano, 16% disseram que vão comprar mais online do que em estabelecimentos físicos em 2023, número menor do que ano passado.

“Os profissionais de marketing e anunciantes têm uma oportunidade crítica para evitar um declínio ainda maior na lucratividade das lojas e, em alguns casos, impulsionar o crescimento lucrativo, aproveitando a vantagem competitiva que suas lojas têm em comparação com as experiências de comércio digital: atendimento mais rápido e eficiente”, explicou Socha.

Agilidade na entrega será um diferencial para os consumidores que irão fazer compras de fim de ano. Para termos ideia, uma em cada três pessoas que participaram do estudo, revelou que pretendem optar pelo serviço híbrido quando a entrega acontece no mesmo dia ou de forma rápida.

Foto: Pexels

Publicidade
Publicidade