Publicidade
TIM lança projeto voltado para empregabilidade de mulheres
01 de Outubro de 2021

TIM lança projeto voltado para empregabilidade de mulheres

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Foto:Pexels

Para ampliar o acesso das brasileiras ao mercado de trabalho, a TIM lançou um movimento que está prestes a completar três meses. De início eram nove empresas e hoje a operadora conta com mais de trinta. Dentre elas, estão Almaviva do Brasil, Alpitel Brasil, American Tower, Aon, Baker Hughes, Bemobi, BETC HAVAS, Between do Brasil, Bradesco, Dell Technologies, Degoothi Consulting, EloGroup, Energisa, Escola NewMe, Exprivia, FSB, Grupo HOPE, Highline, Huawei, Italtel, Kroton, LIQ, Nokia, SIAE Microelettronica, Technicolor, Telebit, Valtellina, XP Investimentos e Youtility.

A TIM também lançará em breve, uma estratégia de comunicação para estimular o download do App Mulheres Positivas. O aplicativo já conta com mais de 100 cursos de capacitação gratuitos, além de oferta de vagas para variados perfis e em diferentes regiões do país.

 

App Mulheres Positivas
O projeto tem o aplicativo Mulheres Positivas, criado pela empresária Fabi Saad, como plataforma digital para apoiar o desenvolvimento pessoal e profissional das mulheres. Além da divulgação de vagas de trabalho das empresas parceiras, o app traz cursos de capacitação também disponibilizados pelas companhias participantes. O acesso aos cursos e vagas é gratuito para toda a sociedade e clientes TIM navegam na plataforma sem consumir seu pacote de dados.

A iniciativa contempla ainda um programa de mentoria intercompany, com duração de seis a oitos meses, focado no desenvolvimento de carreira de mulheres das empresas participantes. A evolução do projeto prevê oferecer mentoria gratuita e voluntária para as mulheres da sociedade como um todo.

Maria Antonietta Russo, VP de Recursos Humanos da TIM comenta que, “Pesquisas recentes mostram que a pandemia acentuou as desigualdades sociais e de gênero. O Brasil registrou uma taxa de desemprego recorde entre as mulheres, alcançando quase 18%. Mobilizamos grandes companhias, em diferentes setores, que entenderam a urgência dessa iniciativa concreta de inclusão e transformação social e atuarão conosco em ações de empregabilidade, capacitação e desenvolvimento profissional de mulheres”.

Publicidade
Publicidade