Publicidade
Mais de 80% dos líderes se julgam incapazes de utilizar IA
05 de Dezembro de 2023

Mais de 80% dos líderes se julgam incapazes de utilizar IA

Estudo global Techtonic States realizado pela BDO desenvolve sobre a temática

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

O estudo global da BDO, nomeado Techtonic States, carrega diversos dados e insights de como as empresas encaram as mudanças tecnológicas.

A pesquisa prevê quatro mundos distintos em 2026 e as implicações que eles têm para as organizações hoje. Entre os líderes empresariais consultados, 84% afirmam que a sua organização só sobreviverá se acelerar significativamente a sua inovação tecnológica.

Publicidade

Além disso, 75% dos líderes acreditam que a falta de conhecimentos técnicos é o maior risco para o crescimento da sua organização. Adicionalmente, 86% disseram que a incapacidade de aproveitar os benefícios da tecnologia (incluindo IA) e dos dados é um risco que impactaria sua organização nos próximos três anos.

O estudo é baseado em uma combinação de planejamento de cenários e pesquisa de opinião entre mais de 500 líderes empresariais. Em cada um destes quatro cenários, a tecnologia avançada surge como a força motriz, permitindo às organizações aproveitar oportunidades, mitigar riscos e aumentar a sua resiliência.

“As mudanças estão cada vez mais rápidas e, para conseguir tirar vantagens, é preciso estar atento aos benefícios e riscos que as novas tecnologias trazem. Acreditamos que, aqueles que embarcarem nas mudanças, especialmente empresas com cultura aberta a novas tecnologias, irão se beneficiar no médio e longo prazo”, afirma Toni Hebert sócio líder da BDO na área de Solutions.

O estudo também perguntou quais são as estratégias das organizações nos próximos 12 meses para obter vantagens competitivas. A número um entre as respostas foi a adoção de Inteligência Artificial e outras soluções digitais. Em seguida vem as soluções baseadas em dados; foco em produtos de maior valor e automação de tarefas.

Ric Opal, líder global da BDO Digital e um dos responsáveis pelo estudo, acredita que os próximos três anos prometem recompensas para aqueles que aceitam as mudanças e navegam com habilidade em novas tecnologias. “Construir parcerias com consultorias que compreendem esta sobreposição permite uma abordagem com muito mais probabilidade de produzir resultados significativos”, destaca Ric Opal.

Foto: Freepik

Publicidade
Publicidade