Publicidade
AMCRED-SC reúne em Florianópolis 18 entidades que financiam negócios com juros menores
22 de Abril de 2016

AMCRED-SC reúne em Florianópolis 18 entidades que financiam negócios com juros menores

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

 
Há 17 anos o programa de microcrédito catarinense já superou a marca de R$ 2 bilhões emprestados em mais de 709 mil operações realizadas por micro e pequenos empreendedores, boa parte deles na informalidade, sendo o Estado considerado pioneiro e líder em volume de financiamentos desta modalidade no país. Em Santa Catarina, o programa tem como principais agentes operacionais de concessão 18 Organizações da Sociedade de Interesse Público (OCIPs), que estão reunidas na Associação das Organizações de Microcrédito e Microfinanças de Santa Catarina (AMCRED-SC), entidade que está comemorando 10 anos de atuação em 2016.

A data será marcada por um jantar comemorativo, na próxima terça-feira (dia 26/4), às 19h30, no Plaza Florianópolis Hotel, na Capital, reunindo associados e representantes de entidades parceiras. Seis delas serão homenageadas: Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), Agência de Fomento de Santa Catarina S.A (Badesc) Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável (SDS), Fundação de Amparo e Inovação de SC (Fapesc), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/SC) e Oikocredit Brasil (instituição financeira da Holanda que promove investimento social responsável).

Publicidade

Ainda na terça-feira, pela manhã acontecem as reuniões dos conselhos de Administração e Fiscal e, à tarde, a Assembleia Geral, para eleição do Conselho de Administração do biênio 2016/2018. “Nestes 10 anos, a AMCRED-SC incentivou e colaborou para a padronização de procedimentos, na melhoria de sistemas gerenciais e concessão de crédito, investimos na qualificação da área operacional e fizemos um trabalho voltado à governança”, afirma Isabel Baggio, presidente do Conselho de Administração e também do Banco da Família (de Lages).  “O resultado é conseguimos fortalecer as OCIPs e, com isso, ampliar a oferta de crédito”, argumenta.
 
Momento atual
Na realidade atual da desaceleração econômica, o microcrédito ganha importância ainda maior, diz Isabel. “Aqueles que perderam emprego, isto é, a fonte principal de renda, ou estão atuando num negócio informal para complementar o orçamento, têm na microfinanças um grande apoio para essa geração de renda”.  Isso porque o programa atende também as pessoas que estão na informalidade e que não conseguem acessar os recursos dos bancos públicos e privados em razão das garantias exigidas e dos altos juros.
Enquanto que, nos grandes bancos, os juros estão, em média, 7,67% (para pessoas físicas) e 4,33% (pessoas jurídicas) ao mês, nas OCIPs, as taxas mensais são 3,40% (para pessoas físicas e jurídicas) porque as Organizações utilizam recursos de entidades públicas de fomento, como Badesc e o BNDES, que estão hoje entre os principais financiadores. As OCIPs são responsáveis também pela operacionalização do Programa Juro Zero, do Badesc. Entre 2011 e 2015, foram R$ 121,2 milhões emprestados nesta modalidade, em 42.834 operações.
 
OS NÚMEROS DO MICROCRÉDITO EM SC *
Valor total emprestado – R$ 1.934.576.676,71
Nº total de operações – 709.159
Valor médio histórico das operações: 3.038,00
Nº de clientes ativos: 54.421
Carteira ativa: R$ 221.267.456,72
Empregos gerados/mantidos/beneficiados: 520.267
* Até dezembro de 2015
* os dados não contemplam os números do Banco do Povo, Banco do Vale e Juriti
Fonte: AMCRED
 
SAIBA MAIS
Os financiamentos oferecidos pelas OCIPs ligadas à AMCRED têm valor máximo de R$ 20 mil;
Podem acessar os recursos empreendedores formais e informais;
As OCIPs oferecem linhas de crédito para capital de giro (aquisição de estoques, matéria-prima), capital fixo (investimentos), capital misto, troca de cheques e reforma de moradia (em casos em que o negócio está instalado na residência);
Em Santa Catarina, 100% dos municípios têm cobertura das OCIPs. Muitas delas atuam em mais de um município, inclusive em cidades nos estados vizinhos do Rio Grande do Sul e Paraná.
São OCIPs associadas à AMCRED as seguintes instituições:
Acredite (Rio do Sul)
Acrevi (Jaraguá do Sul)
Banco da Família (Lages)
Banco do Empreendedor (Florianópolis)
Banco do Planalto Norte (Canoinhas)
Bancri (Itajaí)
Blusol (Blumenau)
Casa do Microcrédito (Tubarão)
Crecerto (Concórdia)
Crediamai (Xanxerê)
Credioeste (Chapecó)
Credisol (Criciúma)
Extracredi (São Miguel do Oeste)
Profomento (Brusque)
Banco do Vale (Blumenau)
Banco do Povo (Chapecó)
Juriti (Jaraguá do Sul)
Polocred (Florianópolis)*
* Sociedade de crédito ao microempreendedor e à empresa de pequeno porte (SCMEPP)

Publicidade
Publicidade