CANNES 18 | Um argentino, um colombiano e um brasileiro entram em um bar

19 de Junho de 2018

 

Na conferência desta manhã, os profissionais latino-americanos, Javier Campopiano, argentino, CCO da FCB Mexico; Ciro Sarmiento, colombiano, CCO da Dieste USA, e a brasileira Fernanda Romano, fundadora da Malagueta Group, tiveram uma conversa em torno da importância dos profissionais latino americanos na liderança de empresas dos Estados Unidos.

Ciro Sarmiento começa explicando que passamos por momentos difíceis em nossos países, estamos treinados a quebrar barreiras e passar por crises. E é por isso que ele acredita que latinos estão mais preparados para liderar os negócios na América. Dentre as qualidades dos Latino Americanos ele destacou:

Improvisação
“É algo que aprendemos, pois não temos tantas restrições como na América onde tudo deve ser milimetricamente medido.”

Entendemos a diversidade
“A relocação constante na infância está associada à criatividade, pois desde cedo somos obrigados a nos confrontar com diferentes situações. Diversidade não é simplesmente colocar um rosto moreno no seu comercial, a diversidade vai muito além.”

Nós crescemos na crise
“Agora está acontecendo na América, mas nós já passamos pelas piores crises em nossos países. Da combinação do pensamento do terceiro mundo junto com a economia do primeiro mundo podem emergir novas formas de liderança.”

 

Fernanda Romano, continua a conversa citando nossas qualidades de acordo com ela: 

Imprevisibilidade
“Todo mundo está falando de Inteligência Artificial neste ano, mas criatividade não é isso!” exclama. “Inteligência Artificial são algoritmos, algoritmos são regras que você cria para calcular, e tem um resultado previsível. Se você pede a um brasileiro para fazer algo ele sempre vai fazer algo completamente diferente do que você pediu e isso é criatividade.”

Ignorância e curiosidade
“Nós latino americanos, continuamos ignorantes e não achamos que sabemos as coisas, porém nos viramos. E achamos soluções impossíveis para problemas sem solução. A criatividade não precisa nem de problemas para achar soluções, muitas coisas foram criadas sem existir uma necessidade, somente por pura vontade de tentar algo diferente.”

Javier Campopiano continua ,dizendo que somos latinos mas não somos os mesmos. E ressalta nossas qualidades, em especial aquelas dos argentinos:

Escassez
“Todos os países latinos passaram por um momento de escassez. Aprendemos a trabalhar e viver com menos, e isso nos preparou para todo tipo de situação.”

Pessimismo e Paranoia
“A Argentina tem o maior número de psicoterapeutas no mundo. Nós sempre pensamos que algo não vai dar certo, que as coisas sempre podem dar errado, e isso nos ajuda a nos prepararmos para as piores situações e todo tipo de problema que venhamos a ter.”

Clique na galeria para ampliar as imagens