Dia do Consumidor e análise do e-commerce brasileiro

11 de Março de 2021

As vendas no e-commerce registraram, globalmente, um crescimento surpreendente de 28% de 2019 para 2020

Foto de Rupixen no Unsplash
 

O dia 15 de março marca o Dia do Consumidor e, no Brasil, o comércio eletrônico vive um boom desde 2020, quando as medidas de isolamento social do Covid-19 impulsionaram as compras online. 

As vendas no e-commerce registraram, globalmente, um crescimento surpreendente de 28% de 2019 para 2020, passando de uma receita anual de US$3,4 trilhões para US$4,3 trilhões, de acordo com a eMarketer. A expectativa é que o comércio eletrônico registre US$5 trilhões em transações ao final de 2021 e, provavelmente veremos US$80 bilhões sendo investidos em canais digitais ao invés da mídia física centrada no varejo. 

A Criteo, empresa global de tecnologia especializada em comércio, adicionou quase 900 novos clientes somente no quarto trimestre de 2020, o maior nível de aumento visto desde 2017. Em outras palavras, cada vez mais as empresas têm entendido o valor de se conectar com o consumidor online. As ações da empresa também subiram mais de 300% no ano passado.

Embora o retargeting seja, e continuará a ser, essencial para os negócios da Criteo, a principal prioridade da empresa é construir produtos direcionados que atendam à base crescente de verejistas e clientes de e-commerce de forma personalizada, e que impulsione os resultados comerciais. 

Hoje, as novas soluções que a Criteo está desenvolvendo para sua plataforma de ecommerce, representam cerca de 20% da receita da empresa. O retargeting é responsável pelo resto. Mas essa divisão começará a se equilibrar conforme a Criteo investe cada vez mais em e-commerce.

“Em 2021, espera-se que o e-commerce alcance cerca de US $ 5 trilhões em vendas e uma parte significativa será alocada especificamente para monetizar conteúdo na web aberta, de acordo com o eMarketer. Acreditamos que nossa "commerce media platform", incluindo nossos ativos de first-party data, capacitará marcas, agências e varejistas para otimizar melhor suas vendas e resultados de publicidade digital”, diz Tiago Cardoso, diretor geral da Criteo na América Latina. 

“Esperamos ver transformações digitais contínuas na indústria, principalmente porque mais consumidores tiveram experiências positivas ao comprar por meio do e-commerce durante a pandemia. No entanto, também existem canais de vendas digitais emergentes para prestar atenção, como compras por meio de aplicativos de troca de mensagens como WhatsApp ou por meio de comércio social em plataformas como Instagram e TikTok. As marcas podem ampliar suas estratégias omnichannel investindo em mais canais de publicidade online e explorando o e-commerce”, aconselha o executivo. 

Notícias Relacionadas