Publicidade
BRDE contrata cerca de R$ 2 bilhões em Santa Catarina
12 de Janeiro de 2024

BRDE contrata cerca de R$ 2 bilhões em Santa Catarina

Operações no estado cresceram 73% em 2023 na comparação com o ano anterior

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) alcançou em 2023 uma marca histórica para novos investimentos em Santa Catarina.

O banco fechou o período com quase R$ 2 bilhões (R$ 1.930.741.126,24) em financiamentos para novos empreendimentos no estado. O montante é 73% superior ao total contratado no ano anterior (R$ 1,163 bilhão), com destaque para os projetos nas áreas de inovação, agronegócio, energia limpa e atendimento para pequenas e médias empresas.

Publicidade

O presidente João Paulo Kleinübing ressalta que, “O BRDE em Santa Catarina demonstrou, em 2023, o seu compromisso com o desenvolvimento sustentável e inclusivo do estado, apoiando projetos nas mais diversas áreas e setores. O BRDE espera continuar sendo um agente de transformação em 2024, oferecendo soluções financeiras adequadas às necessidades de cada cliente e de cada região do estado”.

Destaque na Inovação
O banco foi também o maior repassador do Brasil de operações indiretas da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), com mais de 40% das contratações nacionais. A agência de Santa Catarina foi a que financiou o maior montante de recursos do BRDE: R$ 317 milhões. Esses recursos foram destinados a empresas que investem em pesquisa, desenvolvimento e inovação, contribuindo para o fortalecimento do ecossistema de inovação do estado.

Pequenas e médios empresários
Um dos programas mais importantes do BRDE em 2023 foi o Pronampe Emergencial SC, criado para auxiliar as micro e pequenas empresas afetadas pelas enchentes que atingiram o estado.

O programa disponibilizou R$ 150 milhões com condições especiais de prazo, carência e juros subsidiados pelo Governo de Santa Catarina. Até o dia 10 de janeiro de 2024, o BRDE já operacionalizou R$ 106,2 milhões, beneficiando 807 empresas. As regiões mais atendidas foram o Vale do Itajaí, com R$ 58 milhões, e o Oeste, com R$ 38 milhões. O programa atendeu 76 municípios em estado de calamidade ou emergência, representando mais de 70% do recurso total disponibilizado.

Atendimento aos MEI’s
O BRDE se preocupou em atender às necessidades dos microempreendedores individuais (MEIs), que representam uma parcela significativa da economia catarinense, para além das enchentes.

O banco concedeu R$ 17,8 milhões em microcrédito para os MEIs, com valor médio de R$ 15 mil por contrato. Foram beneficiados 1.186 empresários, que puderam investir em capital de giro, compra de equipamentos, reforma ou ampliação de seus negócios.

Produtores rurais
O BRDE também apoiou os produtores rurais de Santa Catarina, realizando 2,3 mil contratos, principalmente pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF).

O valor total dos contratos foi de R$ 213 milhões, que foram utilizados para financiar atividades agropecuárias, agroindustriais e de serviços rurais. O BRDE é um dos principais agentes financeiros do PRONAF no estado, atendendo às demandas dos agricultores familiares.

“Reforçando o seu compromisso com o desenvolvimento sustentável e inclusivo do estado e apoiando projetos nas mais diversas áreas e setores, o banco foi parceiro estratégico de empreendedores, produtores rurais, prefeituras, agentes culturais e cidadãos catarinenses, contribuindo para a geração de emprego, renda e qualidade de vida”, destaca o diretor de Acompanhamento e Recuperação de Créditos, Mauro Mariani.

Apoio aos municípios
As prefeituras de Santa Catarina também contaram com o apoio do BRDE para realizar obras e serviços de interesse público.

O banco disponibilizou R$ 155 milhões para as administrações municipais, que puderam investir em infraestrutura, saneamento, mobilidade, educação, saúde e segurança. Um dos projetos de destaque foi o da Prefeitura de Jaraguá do Sul, que recebeu R$ 123 milhões do BRDE para realizar obras viárias e construir uma estação de tratamento de esgoto.

Turismo
O setor turístico, um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19, também recebeu a atenção do BRDE em 2023. O valor médio das operações foi de R$ 569 mil, que foram usados para financiar a construção, reforma, ampliação ou modernização de hotéis, pousadas, restaurantes, parques temáticos e outros atrativos turísticos.

O superintendente do BRDE em Santa Catarina, Marcone Souza Melo, destaca que o resultado histórico alcançado no ano passado reafirma o compromisso do banco com os setores estratégicos ao desenvolvimento do estado e de toda a região Sul. “Tivemos um ano de muitos desafios por conta das emergências climáticas, em especial para a economia catarinense, mas o volume de operações mostra a confiança dos nossos empreendedores. O papel do banco é ser esse parceiro importante de quem produz e gera novas oportunidades”, destacou.

Incentivos aos projetos sociais
Além do volume de contratações, por meio das Leis de Incentivo Fiscal, o BRDE em Santa Catarina repassou R$ 1,98 milhão para 43 projetos sociais, esportivos, culturais e de saúde em 2023.

Esses projetos foram aprovados pelos respectivos ministérios e puderam receber recursos do Imposto de Renda devido pelo banco. Entre os projetos apoiados pelo BRDE estão o Festival de Dança de Joinville, o Projeto Social Escolinha de Futebol do Avaí, o Coral Vozes de Santa Catarina e o Hospital Infantil Joana de Gusmão.

Resultados na Região Sul
Considerando toda a região Sul (Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná), o volume de contratações no ano passado é igualmente histórico: R$ 5,8 bilhões, salto de 32% de um ano para o outro (R$ 4,4 bilhões em 2022).

Do total de novos financiamentos nos estados do Sul, R$ 1,29 bilhão teve origem em fontes internacionais. Com mais de 39 mil clientes, o BRDE fechou o ano com uma carteira de crédito ao redor de R$ 17,8 bilhões.

Publicidade
Publicidade