Publicidade
Shein fornece dicas para sellers de marketplaces no Brasil
21 de Maio de 2024

Shein fornece dicas para sellers de marketplaces no Brasil

A empresa investe agora no Rio de Janeiro, planejando alcançar MG, SC, PR e RS ainda em 2024

Publicidade

Completando um ano de atuação no Brasil, a Shein está expandindo sua atuação; após focar no mercado de vendedores na Grande São Paulo, a empresa investe agora no Rio de Janeiro, planejando alcançar Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul ainda em 2024.

Nesse contexto, o desenvolvedor de Novos Negócios da empresa no país, Luiz Fernando Russo, entende como fundamental o papel dos sellers.

Publicidade

Em conversa com o CEO da Magis5, Claudio Dias, o representante do marketplace da China deu orientações para que esses profissionais sejam exitosos em seus negócios e que, assim, participem do impulsionamento da empresa. Russo e Dias debateram o assunto em episódio do podcast Papo de Seller, mantido pela Magis5, hub de automação e integração de marketplaces, o primeiro a ter integração com o marketplace da Shein.

Uma recomendação fundamental dada pelo executivo da Shein é o seller buscar automação, contratando solução tecnológica nesse sentido. A automação permite ganho de escala, mas principalmente agilidade e precisão nos fluxos operacionais. “Para quem está começando ou já está no e-commerce, invista [em automação]. Não haverá arrependimento. Pelo contrário. O produto [vendido] é despachado de forma mais rápida. Use. Não é [um investimento] exorbitante; é ter uma paz, uma entrega segura”, afirma.

Confira outras dicas, alertas e insights dados pelo gestor da Shein:

  1. O seller deve cuidar de sua apresentação, em sua página. Isso contribui para gerar empatia e credibilidade entre os consumidores;
  2. Também é fundamental cuidar da apresentação dos produtos. Isso inclui fotos de boa qualidade e descrição de detalhes, como medidas;
  3. Não comercializar imitações de produtos de grandes marcas, muito menos produtos piratas. Além de não ser uma relação justa com o consumidor, pode implicar em punições e mesmo banimento do mercado de e-commerce;
  4. Todo cuidado para, concretizada a venda, dar os encaminhamentos necessários para que a entrega seja viabilizada dentro do prazo prometido. Além do respeito ao consumidor, esse alerta evita punições que podem ser aplicadas pelo marketplace.

Com atuação em 170 países, a Shein iniciou ingresso no mercado brasileiro no final de 2022, e no primeiro semestre de 2023 começou a fabricar suas peças no país. “Foi uma chegada muito bem estruturada”, define o desenvolvedor de Novos Negócios. No e-commerce, Russo enaltece a parceria com a Magis5. “Olhamos para a Magis5 e vemos um foguete: estamos apenas subindo”, compara.

Confira o episódio completo aqui.

Claudio Dias, CEO da Magis5 (Divulgação)

Publicidade
Publicidade