Publicidade
Vamos nos render à visão sistêmica!
10 de Abril de 2012

Vamos nos render à visão sistêmica!

Publicidade

Facebook, twitter, instagram e outros aplicativos ou ferramentas de compartilhamento de informações viraram febre mundial. Posso estar atrasada, mas me rendi há poucos meses às redes sociais como importante instrumento de trabalho e também de lazer!

O negócio fechado essa semana por 1 bilhão de dólares mostra que Peter Senge estava certo ao escrever “A Quinta Disciplina” em 1990. A visão sistêmica do mundo toma forma nessa era revolucionária da tecnologia da informação, onde as pessoas podem compartilhar momentos particulares com o mundo, reunir amigos e transformar detalhes em grandes acontecimentos.

Publicidade

Tudo pode estar interligado e não há mais como fugir disso. As crianças não estudam mais Geografia como antes e muito menos História! É preciso contextualizar, fazer cálculos nas tarefas de português e definir conceitos às vezes abstratos nos deveres de Ciências.

O trabalho em rede é antigo, remonta até mesmo à Idade da Pedra, aos sumérios e aos egípcios. Mas a velocidade da informação hoje permite que, democraticamente, qualquer pessoa exprima sua opinião, ouça críticas e rebata imediatamente.

EM TEMPO: Uma boa repercussão que senti é a diminuição de correntes e emails com piadinhas recebidas diariamente. Com as redes sociais as pessoas passaram a postar ali as brincadeiras e, enfim, minha caixa de correio ficou leve, com foco no trabalho.

Nos últimos meses tenho vivido experiências únicas de nostalgia. Meus amigos de primário (hoje ensino fundamental) criaram um grupo no Facebook, depois veio a turma do Colégio Catarinense, sendo que já tínhamos um grupo de emails mas com a rede ficou muito mais fácil compartilhar.

Mais recentemente veio o grupo da família Vieira, um universo pequeno de 36 primos irmãos, mas com a grandeza de ricas histórias de vida! Uma volta ao passado divertido e ao mesmo tempo complicado já que tratam-se de seres humanos, afinal surgem as brigas esquecidas, os rancores e amarguras. Mas tudo isso é superado pelas lembranças boas, pelas fotos antigas postadas e pela vontade de ser criança de novo! O objetivo do grupo foi um só: organizar um encontro, ao vivo, para que todas as memórias sejam revividas e todos conheçam suas novas famílias formadas.

E é aqui que entra a importância das redes sociais. Para os mais críticos, que chamam de perda de tempo na frente do computador, deixo registrado que, assim como em qualquer ferramenta tecnológica criada para ajudar o dia-a-dia, as redes sociais devem ser utilizadas para facilitar a vida, estreitar laços e formar opiniões.

Todos daqui pra frente são formadores de opinião e isso é excelente!

Até a próxima!

Publicidade
Publicidade