Publicidade
Santa Catarina sedia pela primeira vez a reunião anual de Embaixadores dos Estados Membros da União Europeia
25 de Maio de 2016

Santa Catarina sedia pela primeira vez a reunião anual de Embaixadores dos Estados Membros da União Europeia

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Santa Catarina irá sediar pela primeira vez a reunião anual dos Embaixadores dos Estados Membros da União Europeia no Brasil. Nesta segunda e terça, dias 30 e 31, o encontro trará para Florianópolis 18 representantes diplomáticos, além do Embaixador da União Europeia no Brasil, João Gomes Cravinho. Organizada pela Delegação da União Europeia no Brasil em parceria com o Governo do Estado, a agenda prevê visitas com foco na inovação.

“Será um momento de convivência com todos estes embaixadores para uma troca cultural, promovendo um conhecimento geral sobre o Estado, e também incentivando um maior intercâmbio comercial. Temos muito interesse em ampliar nossos negócios no exterior, vender mais e com isso manter e melhorar o nível do emprego interno. Ampliar presença no mercado externo é um caminho importante, uma grande oportunidade diante da crise que vive o mercado interno brasileiro”, destacou o governador Raimundo Colombo.

Publicidade

Novas parcerias também são destacadas pelos visitantes. Segundo o Embaixador da União Europeia no Brasil, João Gomes Cravinho, a União Europeia vê o Brasil como um “país muito próximo e amigo que se enquadra nas parcerias estratégicas”. E o mercado catarinense ganha atenção especial, com destaque para a área de pesquisa e a inovação. “Santa Catarina é um dos estados brasileiros que mais avançam nessas áreas e por isso existem grandes possibilidades de intensificação da ação bilateral nesse campo vital para o desenvolvimento do estado, do Brasil e de nossas relações bilaterais”, avaliou Cravinho.

Para o secretário de Estado de Assuntos Internacionais, Carlos Adauto Virmond, Santa Catarina tem potencial para se tornar a porta de entrada de investimentos europeus no Brasil. “Estamos muito felizes com a escolha de Santa Catarina pela delegação para sediar este encontro que irá coroar o bom relacionamento que temos com a União Europeia há décadas e abrir-nos pontes entre SC e os Estados Membros do bloco, tanto pelas relações comerciais e pelas cooperações já existentes em diversas áreas, quanto pelos elos culturais devidos aos imigrantes europeus”.

A reunião terá início durante a visita dos Embaixadores no Sapiens Parque, no Norte de Florianópolis. Como parque de inovação, o Sapiens foi concebido para ser referência em inovação, pesquisa, tecnologia e sustentabilidade. “A decisão do grupo em iniciar este encontro fundamental para as relações internacionais entre Santa Catarina e Europa a partir do Sapiens Parque é um motivo de orgulho e um atestado de que já somos reconhecidos como uma referência de projeto de inovação e empreendedorismo. É resultado de parceria entre governo, setor empresarial, universidades e instituições da sociedade civil”, afirmou o diretor executivo do parque, José Eduardo Fiates.

Iniciativas que integram o Programa Catarinense de Inovação (PCI) também serão apresentadas aos embaixadores. Entre as atuais ações do Governo do Estado para promoção da inovação, destacam-se a construção de 13 Centros de Inovação em diferentes regiões do Estado e o programa Geração TEC. A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação (Fapesc) também receberá a visita dos embaixadores. De acordo com o presidente da Fapesc, Sergio Gargioni, em ações conjuntas com a União Europeia, a Fapesc divulgou em abril uma chamada pública pela qual serão apoiadas pesquisas sobre o Zika vírus, além de fechar acordo com o programa Horizonte 2020 para financiamento de pesquisas. “O programa prevê desembolsar, aproximadamente, 80 milhões de euros até 2020 para projetos colaborativos de pesquisa e inovação com países da União Europeia”, explicou Gargioni.

No comércio exterior, as relações de Santa Catarina com os Estados Membros da União Europeia são significativas. Entre os blocos econômicos, a União Europeia é o principal parceiro comercial do Estado. Mas a balança comercial apresentou um resultado negativo para os catarinenses de R$ 610 milhões no ano passado. Em 2015, foram exportados R$ 1,477 bilhão em produtos para os 28 países do bloco. Já as importações somaram cerca de R$ 2,087 bilhões, número superado apenas pelo volume importado da China. “Vemos na reunião da União Europeia uma grande oportunidade para mostramos os potenciais de Santa Catarina e buscarmos o equilíbrio da balança comercial ao longo dos próximos anos”, diz o secretário Virmond.

A agroindústria domina metade da pauta das exportações, com a venda de fumo, frango, peixe e outras carnes. A venda de máquinas e instrumentos mecânicos e elétricos vem em seguida. Produtos à base de madeira, móveis, automóveis, tratores e autopeças, e produtos químicos também estão os principais produtos vendidos para o bloco. Do lado das importações, maquinários mecânicos e elétricos e derivados, juntos, representam quase 30% do total importado. 

Publicidade
Publicidade