Publicidade
Oi se manifesta sobre determinação da Anatel para gratuidade nos orelhões
16 de Abril de 2015

Oi se manifesta sobre determinação da Anatel para gratuidade nos orelhões

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Na tarde de ontem publicamos uma nota sobre a determinação da Anatel para que a operadora Oi permita que seus orelhões façam ligações locais gratuitas para telefones fixos. Leia a nota aqui.

A assessoria de imprensa da Oi entrou em contato com nossa redação explicando em nota que a empresa cumpre as normas da Anatel. Leia a íntegra da informação.

Publicidade

“A Oi informa que cumpre a determinação da Anatel de conceder a gratuidade em chamadas para telefones fixos locais, feitas a partir de sua rede de telefonia pública nos 15 estados indicados pela agência reguladora.  A medida é temporária e permanecerá em vigor até que os patamares de disponibilidade de orelhões nestes estados estejam nos níveis indicados pela Anatel.

A empresa acrescenta que em Santa Catarina, assim como em todo o território nacional, para a instalação de terminais de uso público (TUPs/orelhões) e individuais, atende às disposições constantes no Plano Geral de Metas de Universalização (PGMU) – Decreto Presidencial n° 7512, de 30 de junho de 2011. A empresa investe constantemente em estudos de sua planta telefônica e, se for verificada ociosidade de alguns telefones públicos, eles podem ser transferidos para áreas de maior demanda – sempre respeitando a regulamentação da Anatel. A companhia acrescenta que a migração do consumo de voz fixa (acesso individual ou telefone público) para voz móvel faz parte da evolução da telefonia em todo o mundo, inclusive no Brasil.

Como os orelhões da empresa estão instalados em vias e estabelecimentos públicos, sofrem, diariamente, danos por vandalismo. Em 2014, foram danificados por atos de vandalismo, em média, 15% dos 35 mil orelhões instalados em Santa Catarina. Do total de orelhões que apresentam defeitos principalmente em leitora de cartões, monofones e teclado, 90% são em virtude de atos de vandalismo, além das pichações e colagem indevida de propagandas nos aparelhos e nas folhas de instrução de uso, prejudicando o entendimento das orientações pelos usuários.

A Oi esclarece que mantém um programa permanente de manutenção de seus telefones públicos e conta, ainda, com as solicitações de reparo enviadas à companhia pelo canal de atendimento 10314 por consumidores e por entidades públicas.”

Publicidade
Publicidade