Publicidade
Arquivos soltos na web ou documentos bem guardados?
18 de Maio de 2012

Arquivos soltos na web ou documentos bem guardados?

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Uma das preocupações latentes e contínuas de empresas, entidades e organizações em relação aos dados e notícias geradas diariamente é com o armazenamento. Na era digital que vivemos hoje os hardwares são coletivos, ou seja, as memórias estão na internet, os arquivos circulam em sites de compartilhamento ou mesmo nas redes sociais.

A metodologia de arquivamento mudou muito nos últimos anos e muito do que antes virava papel, hoje está apenas em meio digital. Lendo uma matéria na revista Planeta (Editora Três) sob o título “Cavernas digitais” deparei com esse assunto e na mesma semana tive contato com uma empreendedora que está investindo na digitalização de documentos e organização dos mesmos, com opção de guardar os arquivos físicos para as empresas que quiserem se livrar de caixas e caixas de papéis.

Publicidade

Na revista, a matéria aborda a situação de datacenters espalhados pelo mundo para armazenar as informações dos mais diferentes sites, desde os gigantes Google, Facebook ou Amazon aos pequenos clientes que compram espaços nos servidores para hospedar suas informações. A curiosidade está nas empresas situadas em antigosbunkers construídos durante a Guerra Fria para servir de abrigo nuclear. Os locais foram adaptados para atender as atuais demandas de segurança dos dados armazenados e, ao mesmo tempo, minimizar o consumo de energia que dezenas de torres de servidores exigem. Os datacenters podem estar nos alpes suíços ou em antigas fábricas e igrejas.

Na conversa com a empreendedora, me chamou a atenção a visão de futuro. Hoje atuando com fabricação de produtos, ela passou a investigar a demanda por serviços de processamento de dados e armazenamento. Percebeu um nicho de mercado ávido por soluções nestas áreas. Com softwares específicos e também espaços físicos para garantir a guarda documental, o negócio deve prosperar. Quem trabalha com informação, como nós, das assessorias de comunicação, sabemos bem da importância de preservar a memória, conservar informações e a qualquer momento conseguir resgatar com exatidão documentos que contam uma trajetória ou comprovam fatos vividos.

Pensem nisso, busquem soluções para os clientes e passem a cuidar das informações geradas como se fossem registros históricos.

Até a próxima!

 

Publicidade
Publicidade