Publicidade
Realidade Virtual não é a extensão do vídeo game e muito menos a evolução do cinema
22 de Junho de 2016

Realidade Virtual não é a extensão do vídeo game e muito menos a evolução do cinema

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Cannes 2016

A Samsung vem se aprimorando no assunto relacionado à Realidade Virtual e desenvolvendo vários projetos e produtos voltados para este novo formato de comunicação e, assim, contribuir para que a experiência imersiva deste novo formato de mídia possa se tornar cada vez mais real e interativa. “Realidade Virtual não trata sobre a extensão do vídeo game ou a evolução do cinema, mas sobre cada um de nós”, declarou Marc Matheieu, Diretor Geral de Marketing da Samsung no seminário sobre como criar experiências para o consumidor através da RV.

 

2016 é o ano da realidade virtual em Storytelling
Realidade Virtual é um novo meio de comunicação e o desafio das empresas é ampliar a oferta da melhor experiência ao usuário com um preço cada vez menor. A grande promessa da Realidade Virtual será através do storytelling, onde o consumidor começa a decidir o seu caminho no universo de 360o em que ele acaba de entrar e reimaginar seus interesses e expressar a sua criatividade, engajando culturas e tendo prazer pela sua experiência.

 

O Mundo Imaginário de Salvador Dali em 360o
O grande diferencial da realidade virtual são as infinitas possibilidades de se contar uma história de maneira diferente e engajar o público alvo. As agências de propaganda já começaram a desenvolver campanhas para esta mídia, como por exemplo, explorando o universo surrealista do trabalho Arquitetos da Imaginação de Salvador Dalí, através de uma ação desenvolvida para o ‘The Dalí Museum’ na cidade de São Petersburgo, Flórida. 

Publicidade
Publicidade