CEO da WPP questiona valor do Cannes Lions e pode seguir decisão da Publicis de não participar de prêmios

22 de Junho de 2017

O comandante do WPP Group, Martin Sorrel questionou o valor do Cannes Lions e pode fazer com que seu conglomerado de empresas espalhadas pelo mundo tome a mesma decisão da Publicis, não participando de premiações no próximo ano. "Cannes tem que ser repensado e reposicionado", declarou Sorrell durante um evento de almoço com o Financial Times nesta quinta-feira (22), no Cannes Lions.

De acordo com o AdNews da Austrália, Sorrell disse que a empresa vai repensar sua participação no Cannes Lions. A WPP já reduziu o tamanho da equipe que envia ao evento de 1.000 para 500. E há uma desconexão entre a crescente despesa da agência em enviar sua equipe para Cannes e a pressão dos clientes para que as agências façam mais por menos dinheiro.

Sorrell questionou se a decisão da Publicis de não participar de nenhuma premiação em 2018 e a queda de entradas no festival podem provocar nos organizadores do Cannes Lions uma revisão no festival. "Cannes em junho não é o lugar mais barato do mundo para se estar", reforçou Sorrell, acrescentando que um evento similar em Nova Iorque, Londres ou Paris seria mais acessível.

O empresário rotulou o evento de "muito interessado em ganhar dinheiro" e destacou que o propósito, de celebrar a criatividade, se perdeu.