Publicidade
IA: Criação de conteúdo é o principal uso da ferramenta para 60% das empresas
10 de Julho de 2024

IA: Criação de conteúdo é o principal uso da ferramenta para 60% das empresas

Somente 15% das equipes de marketing utilizam IA para análises preditivas de comportamento

Segundo uma pesquisa da agência Conversion, em parceria com o Zoho Marketing Plus, ferramenta de marketing da multinacional de tecnologia Zoho, a criação de conteúdo (60%), análise de dados (35,4%) e SEO (34,9%) são os principais motivos pelos quais as empresas brasileiras recorrem à inteligência artificial e machine learning em ferramentas de martech, que visam impulsionar estratégias ou campanhas de marketing.

Entitulado Martech Trends 2024, o estudo ouviu 235 profissionais que utilizam alguma martech no departamento de marketing ou em departamentos sob sua gestão.

Publicidade

Este foi o percentual de empresas que responderam para quais atividades direcionam o uso de IA e Machine Learning:

Por outro lado, a pesquisa também mostra que menos de 20% das organizações aplicam IA em soluções preditivas, como a compreensão do comportamento do consumidor, análise de sentimentos, prevenção de cancelamentos. Essa discrepância destaca uma oportunidade para as empresas explorarem o potencial do machine learning para aprimorar suas estratégias de marketing.

Para Diego Ivo, CEO da Agência Conversion, muitas empresas precisam adotar uma abordagem mais estratégica no uso da IA do que tem sido feito até agora. “Estamos notando o uso indiscriminado da AI para a geração de conteúdo, enquanto suas capacidades analíticas são subexploradas”, diz.

“Isso é prejudicial aos negócios, já que resulta em uma enxurrada de conteúdos superficiais e padronizados, enquanto a análise de dados, que tem o potencial de transformar a estratégia das empresas, é subutilizada. Para as martechs, essa é uma equação que precisa ser reavaliada,” afirma Ivo.

A pesquisa evidencia a crescente valorização das martechs por gestores e analistas de marketing, reconhecendo seu potencial para otimizar e gerar valor às atividades diárias. No entanto, também revela importantes desafios nesse mercado, especialmente em relação à integração eficaz das tecnologias e à capacitação adequada dos profissionais.

Ferramentas Preferidas

Como já antecipado, ainda que tenha transcorrido um bom tempo desde o lançamento do ChatGPT, a plataforma continua a ser a preferida dos usuários (inclusive, a versão 4.0 Omni alcançou o público em maio de 2024).

Segundo dados da pesquisa, o chatbot inteligente da OpenAI liderou o ranking dos usuários, usado por 61,7% dos entrevistados. As ferramentas integradas aos mecanismos de busca também obtiveram destaque, com a Gemini (Google) representando 13,8% do total e o Copilot (Bing) alcançando 8,2% dos usuários.

Além disso, plataformas voltadas à criação de imagens, como Leonard, Canva e Midjourney, somaram 10,8%. A diversidade de ferramentas reflete a crescente demanda por soluções intuitivas que atendam às necessidades variadas dos usuários.

Futuro Promissor

Segundo o que foi apurado, o universo empresarial brasileiro está disposto a investir cada vez mais em martechs: 55,3% dos departamentos de marketing que participaram do estudo afirmaram que pretendem adotar novas ferramentas desse tipo no próximo ano. Outros 42,6% afirmaram querem expandir os instrumentos que já usam.

Em relação ao orçamento dedicado à essa expansão, 68% das empresas afirmaram que planejam aumentar os investimentos em tecnologias de marketing nos próximos 12 meses, enquanto apenas 6,8% das empresas consideram a possibilidade de reduzir esses investimentos.

Para Raphael Leite, gerente de marketing de Zoho Marketing Plus, esse cenário representa uma grande oportunidade para empresas alcançarem o equilíbrio entre inovação e execução. Pois investir em novas tecnologias se torna cada vez mais necessário, assim como alinhar o conhecimento dessas ferramentas.

“É preciso investir em novas funcionalidades e no aprendizado contínuo para a capacitação de times. Somente assim teremos um cenário em que martechs não serão apenas uma realidade, mas o domínio de tecnologias será característica puljante no perfil dos profissionais de marketing do futuro”, afirma Leite.

Metodologia

Para a pesquisa, foram consultados 235 profissionais, entre os dias 17.04.24 e 03.05.24, que utilizam alguma martech no departamento de marketing ou um departamento sob sua gestão. O grau de confiança da pesquisa é de 95%, com margem de erro de 6%. Algumas perguntas permitiam múltiplas respostas, resultando em somas que, em alguns casos, ultrapassam 100%.

WhatsApp
Junte-se a nós no WhatsApp para ficar por dentro das últimas novidades! Entre no grupo

Ao entrar neste grupo do WhatsApp, você concorda com os termos e política de privacidade aplicáveis.

    Newsletter