Publicidade
Mercado de inteligência artificial em marketing pode chegar a US$ 78 bi até 2030
09 de Janeiro de 2024

Mercado de inteligência artificial em marketing pode chegar a US$ 78 bi até 2030

A IA tem uma função essencial como ferramenta estratégica para orientar as ações de Marketing Digital. 

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

mercado global de Inteligência Artificial (IA) em Marketing deve chegar a US78,8 bilhões até 2030.

O valor representa um incremento de mercado com taxa de crescimento anual composta de 26,9% ao longo do período de previsão. Os dados são do relatório de análise do ReportLinker sobre a IA no mercado de marketing e as tendências do setor em relação a aspectos como tecnologia, usuário final, componente e previsão regional de 2023 a 2030.

Publicidade

O número deixa mais evidente que a inteligência artificial deve ganhar ainda mais espaço na comunicação corporativa em 2024, permitindo a personalização em escala, análises avançadas de dados para decisões mais precisas e chatbots mais sofisticados. Desde que o ChatGPT foi lançado, as discussões sobre IA dispararam. Ferramenta utilizada em praticamente todos os setores empresariais, essa tecnologia pode melhorar a eficiência de processos, automatizar tarefas, identificar tendências do mercado, entre outras ações.

Conforme ressaltado pelo estudo do ReportLinker, o uso da automação e da personalização, possibilitados pelo uso de IA, levam a personalização em marketing a outro patamar. As organizações podem também contar com uma vantagem competitiva na busca por clientes, dinâmica fundamental para qualquer companhia que atua num setor em rápida expansão.

Otimização de mecanismo de pesquisa (SEO), automação de anúncios pay-per-click (PPC), marketing de mídia social (SMM), marketing de mecanismo de pesquisa (SEM) e taxas de conversão e pesquisa de palavras-chave passam a ser realidade para empresas que utilizam sistemas de IA.

De acordo com pesquisa do Gartner, a publicidade do ChatGPT, por exemplo, foi responsável por incentivar 45% dos executivos a investir mais em IA. Além disso, 70% dos entrevistados disseram que suas empresas estão investigando e explorando as possibilidades e ferramentas de IA generativa.

Já um relatório da Grand View Research mostrou que o mercado mundial de IA foi avaliado em US$ 136,5 bilhões em 2022, sendo esperada uma taxa anual de crescimento de 37,3% entre 2023 e 2030. Nesse contexto, investir em IA para a comunicação corporativa pode ser importante para as empresas se manterem competitivas, estarem alinhadas a uma maior eficiência operacional, personalizarem interações com clientes e tomarem decisões estratégicas mais embasadas.

IA como ferramenta para ações de comunicação e marketing digital 

Diante desse cenário dinâmico, a IA tem uma função essencial como ferramenta estratégica para orientar as ações de comunicação corporativa e de marketing digital.

A assessoria de imprensa digital, as estratégias de SEO e a construção de links – link building – são alguns exemplos de práticas que buscam aumentar a fixação de marcas e potencializar a valorização da organização em diversas frentes.

Iniciativas como essas mostram o comprometimento das empresas em se adaptarem às novas e contínuas demandas do ambiente digital, o que pode fazer diferença nas buscas pelas companhias por se destacarem e alcançarem os resultados desejados.

Plataformas de automação de marketing e ferramentas de análise de dados devem se tornar ainda mais sofisticadas, permitindo estratégias de comunicação personalizadas e baseadas em dados para gerar backlinks de qualidade, por exemplo.

Nesse sentido, segundo especialistas, a compra de backlinks perde força nas estratégias de comunicação das corporações no próximo ano, mas a conquista orgânica, por meio de conteúdos de qualidade, continuará sendo o melhor caminho das estratégias de marketing digital.

A IA pode auxiliar na elaboração desses materiais, com análises avançadas para otimizar a relevância dos conteúdos, identificar tendências e personalizar abordagens. Com isso, as organizações fortalecem suas presenças online e têm a chance de estabelecer conexões autênticas com o público-alvo, o que potencializa os resultados de marketing digital.

Num contexto em que as mídias tradicionais não têm mais domínio sobre a disseminação de informação, uma agência de assessoria de imprensa pode contribuir com estratégias e ferramentas importantes para o trabalho de comunicação e de marketing online. Dessa maneira, as mensagens-chave de uma marca podem continuar a chegar até os canais relevantes e atuais.

Tendências de IA para 2024

Outras tendências de IA para este ano na comunicação corporativa incluem ecossistemas de dados em nuvem, automação de tarefas, inteligência artificial generativa e sofisticação de machine learning (ML).

Para 2024, o Gartner prevê que 50% das novas implementações de sistemas em nuvem devem utilizar conjuntos de dados unificados para soluções integradas. Essa integração em nuvem permite acessibilidade, escalabilidade, segurança, eficiência de custos e atualizações contínuas.

Enquanto isso, a automação de processos impulsionada pela IA libera profissionais para se concentrarem em atividades fundamentais, o que contribui para a otimização de recursos no contexto da comunicação corporativa e do marketing digital. As empresas terão ainda a oportunidade de utilizar ferramentas de IA generativa de forma mais acessível e eficiente.

Essa tecnologia pode melhorar a criatividade, acelerar a produção de informações e automatizar tarefas demoradas e custosas. Adaptar-se a essas soluções pode fazer com que a marca atenda às demandas crescentes por conteúdos úteis e personalizados, posicionando-se de maneira mais competitiva.

Já com o aumento da sofisticação do machine learning, as máquinas devem se tornar ainda mais autônomas em 2024, conforme estudo do Gartner. Essa tecnologia busca desenvolver algoritmos que podem aprender e tomar decisões baseadas em dados.

Por meio de métodos estatísticos e algoritmos, o ML processa informações em grande volume, identifica padrões e realiza previsões. Um exemplo é o big data, que permite a análise de conjuntos extensos de dados.

Publicidade
Publicidade