Publicidade
Mercado livre de energia visa reduzir contas de luz das indústrias
06 de Junho de 2023

Mercado livre de energia visa reduzir contas de luz das indústrias

A 2W Ecobank, empresa comercializadora de energia renovável do Brasil, realiza uma série de eventos em Santa Catarina

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

De acordo com dados da CCEE, o Ambiente de Contratação Livre (ACL), mercado livre de energia, foi registrado um salto de 30% no Brasil em novas unidades consumidoras no primeiro trimestre de 2023, mantendo o ritmo de crescimento antes da abertura para um universo maior de consumidores a partir de 2024, aceleranado taxas de migração.

Entre janeiro e março deste ano, foram registrados na CCEE 1,4 mil novos pontos de consumo, fazendo com que o “ACL” alcançasse um total de 32 mil consumidores habilitados a negociar livremente a compra de energia junto a qualquer fornecedor, comercializador ou gerador. Uma portaria editada no ano passado deu impulso à liberalização do mercado de energia a todos os consumidores conectados em alta tensão. Na prática, isso significa que cerca de 100 mil novos consumidores de menor porte, como padarias e outros pequenos comércios, estarão aptos a migrar ao ACL, o que se espera ocorra a partir de 2024.

Publicidade

A região Sul possui cerca de 12,5 mil empresas que já poderiam migrar para o mercado livre de energia, sendo 2 mil delas apenas em Santa Catarina. “Nosso foco são clientes de pequeno e médio porte, no que a companhia encara como uma oportunidade para democratizar a energia renovável comercializada no mercado livre. A 2W conta com um time de mais de 3 mil parceiros de negócios em âmbito nacional, a maior rede do setor”, destaca Claudio Ribeiro, CEO da 2W Ecobank.

A 2W Ecobank, empresa comercializadora de energia renovável do Brasil, vai realizar nos próximos meses uma série de visitas nas principais cidades catarinenses como Florianópolis, Criciúma, Joinville, Blumenau e Chapecó. As agendas serão voltadas aos empresários industriais, executivos e gerentes de áreas que atuam na tomada de decisões estratégicas das empresas. O objetivo será mostrar aos empresários como economizar no mercado livre de energia, o que fazer para ingressar na 2W , e destacar benefícios que podem ser obtidos no curto, médio e longo prazo.

“Estamos realizando um trabalho de divulgação da empresa e do mercado livre em Santa Catarina para avançarmos na popularização da opção pelo mercado livre de energia em todo país. Realizamos alinhamento com o time da 2W para repassarem com mais rapidez e transparência mais informação as pequenas e médias empresas pernambucanas que terão acesso a um modelo que promove maior economia e sustentabilidade e que até hoje só estava disponível para as grandes organizações”, ressalta o CEO da 2W.

Na região Sul a 2W já conta com uma carteira com mais de 120 clientes, sendo que 40% deles estão em Santa Catarina que já é o segundo estado no país com mais clientes da 2W, ficando atrás apenas de São Paulo. Entre os clientes catarinenses estão a FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina), a AFRIB – Abatedouro e Frigorifico Biondo Ltda e Nereu Rodrigues&CIA Ltda (Especializada na produção de Compensados). Em Criciúma um dos clientes da 2W é a ESUCRI – Escola Superior de Criciúma.

2W reposiciona o seu negócio com serviços financeiros

No início do ano a 2W Ecobank anunciou um reposicionamento de seus negócios, ampliando sua atuação com a oferta de serviços financeiros e de sustentabilidade. A companhia, que passou a se chamar 2W Ecobank, investiu no processo para se tornar uma “facilitadora” para pequenas, médias e grandes empresas, em soluções financeiras, de energia e de sustentabilidade. Uma das novidades é o banco digital, criado em uma parceria com um player do setor bancário.

“Somos uma plataforma que tem objetivo de fornecer energia renovável, finanças verdes e sustentabilidade em um só lugar. A energia produzida será comercializada no mercado livre, com foco em pequenas e médias empresas, a um custo até 30% menor que o da concessionária. A 2W oferece uma cesta diversa de produtos aos clientes, incluindo soluções sustentáveis, financeiras e de ESG”, diz o CEO da 2W.

Nesse pilar de finanças, a 2W Ecobank oferece um pacote de serviços gratuitos, como conta digital para pessoas físicas e jurídicas, e produtos voltados a empresas sustentáveis, que geralmente apresentam melhores condições de contratação (taxas, prazos). A companhia continuará oferecendo soluções do setor elétrico, como migração de consumidores para o mercado livre, e agrega ao portfólio produtos de sustentabilidade, como créditos de carbono e inventário de emissões de gases de efeito estufa.

Para clientes que migraram para o mercado livre de energia com a 2W é possível acompanhar consumo de energia e telemetria, pagar a fatura de energia pela plataforma, acompanhar economia em relação ao mercado cativo e também adquirir produtos relacionados à sustentabilidade, como totem de carregamento para veículo elétrico, jornada ESG, inventário de carbono, entre outros. Ainda dentro da mesma plataforma é possível ter acesso à conta digital em que transações financeiras estarão habilitadas como Pix, Ted, entre outros.

Nesta semana, a 2W Ecobank divulgou um balanço financeiro que destaca o resultado final de 2022 com recordes de lucro e desempenho operacional, na esteira de avanços na comercialização e geração de energia e após ter realizado um reposicionamento estratégico com a entrada em novos segmentos. Os resultados vieram da consolidação de sua atuação no “varejo” do mercado livre de energia elétrica, que envolve atendimento a consumidores de pequeno porte, além de melhor desempenho no “trading” de energia, venda de energia a grandes consumidores e entrada em operação de projetos eólicos. No caso do segmento de varejo, a 2W agregou à sua base 243 novas unidades consumidoras em 2022, um crescimento de 92% ante 2021, e superou a marca de 500 clientes.

Fotos/crédito 2W: CEO da 2W, Claudio Ribeiro

Fotos/crédito 2W: Parque Eólico Anemus da 2W

Publicidade