Publicidade
Investimentos em tecnologia no setor público buscam desburocratização do Estado
22 de Novembro de 2023

Investimentos em tecnologia no setor público buscam desburocratização do Estado

A tecnologia pode auxiliar na diminuição da burocracia e das barreiras encontradas no setor público

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Luís Roberto Barroso, ministro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) afirmou que investirá na tecnologia da informação e inteligência artificial.

Essa novidade estimulou o debate sobre a tecnologia nos processos do Estado no Brasil e como ela pode auxiliar na diminuição da burocracia e das barreiras encontradas no setor público.

Publicidade

O judiciário é  o setor que tem mais investido. Segundo pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV),  cerca da metade dos tribunais brasileiros está investindo em projetos de inteligência artificial. Esse dado positivo tem mostrado a necessidade de atualização, principalmente com o avanço da inteligência artificial no setor privado. Recentemente, por exemplo, a xAI, do empresário sul-africano Elon Musk, anunciou uma maior integração com o X (ex-Twitter), proporcionando uma tecnologia similar ao do ChatGPT.

Entretanto, quando tratamos do poder mais próximo da população, o Poder Legislativo, ainda são necessários mais investimentos para o desenvolvimento tecnológico, principalmente nas cidades do interior do Brasil. Em alguns locais, até mesmo sistemas de votação e base de dados são obsoletos. Enquanto a população é feita pelas urnas eletrônicas, em muitas cidades ainda vigora o voto em papel ou, até mesmo, sem as cédulas.

Mas essa realidade tem mudado e cada vez mais o poder legislativo tem visto mais investimentos na utilização tecnológica. “O investimento tecnológico traz consigo a desburocratização e a aceleração de processos que poderiam demorar significativamente. Tudo isso é sentido na ponta, quando os processos podem ser apreciados e votados de forma mais efetiva e mais rápida, mas medidas são propostas pelo poder legislativo, algo que traz benefícios diretos para a população”, afirmou Tironi Paz Ortiz.

A iniciativa do CNJ e o avanço da tecnologia no setor público do Brasil representam um passo importante em direção à modernização e eficiência do Estado. Enquanto o judiciário já se encontra na vanguarda desses esforços, o poder legislativo, especialmente em regiões interioranas, ainda enfrenta desafios significativos na adoção de tecnologias modernas. No entanto, exemplos como a implementação de Tablets motorizados na Câmara Municipal do Recife demonstram os benefícios tangíveis que a tecnologia pode trazer, como desburocratização, eficiência, economia de recursos públicos e impacto ambiental positivo.

 

Foto: Divulgação

Publicidade
Publicidade