Publicidade
5º Seminário Nacional de Inovação ocorre no dias 20 e 21 de maio na Unisul de Tubarão
16 de Maio de 2014

5º Seminário Nacional de Inovação ocorre no dias 20 e 21 de maio na Unisul de Tubarão

Publicidade

O evento, organizado pela Unisul, tem como tema “O Centro de Inovação de Tubarão e o desenvolvimento de tecnologias para o complexo industrial da saúde”

seminario_nacional_inovacao_unisul_2014_01

Publicidade

O 5º Seminário Nacional de Inovação acontece na Unisul de Tubarão nos dias 20 e 21 de maio, como parte da programação da 11ª Feira da Indústria, Comércio e Serviços (Feincos). Neste ano, o evento explora a temática “O Centro de Inovação de Tubarão e o desenvolvimento de tecnologias para o complexo industrial da saúde”. Os painéis, mesas redondas e palestras vão acontecer no Salão Nobre da Universidade e na Sala de Treinamento, ambos localizados no Prédio Sede da Unisul. O evento é aberto à comunidade e tem entrada franca.

De acordo com o diretor da Agetec, professor Paulo Roberto Boff, a intenção é discutir a vocação do Centro de Inovação que será instalado na cidade. “O nosso objetivo é fazer com que a sociedade se aproxime dessa discussão, trazer luz a esse tema e colocar as pessoas em contato com essa oportunidade”, explica. Ainda segundo ele, neste ano a programação do Seminário foi montada a fim de fazer um “casamento” entre discussões sobre tecnologia e sobre saúde.

A abertura do evento ocorre no dia 20, terça-feira, às 19h30 no Salão Nobre da Unisul, com o painel “Centro de Inovação de Tubarão: articulação regional da tríplice hélice (governo, universidade e setor produtivo)”. O professor Paulo Boff reforça que o trabalho conjunto deste três setores da sociedade é fundamental para o que o Centro de Inovação cumpra o seu propósito: “de promover um crescimento com sustentabilidade, e não apenas gerar riquezas para alguns”, complementa Boff.

O painel terá a presença do deputado federal Paulo Roberto Bornhausen, principal mentor do projeto dos Centros de Inovação em Santa Catarina, do secretário de desenvolvimento econômico de Tubarão, Clair Teixeira, do vereador Edson Firmino, do reitor da Unisul, professor Sebastião Salésio Herdt, e de representantes de entidades empresarias de Tubarão. “Cada um deles vai falar sobre o papel da entidade que representa na construção do Centro”, diz o professor Paulo Boff.

A programação também vai se voltar para a questão vocacional. Nesse sentido, o tema saúde, já discutido no Seminário do ano passado, será retomado como uma alternativa de vocação para o Centro. “Não significa que ele terá somente este foco. Mas, a nossa ideia, é que haja um rumo, porque nós precisamos que Tubarão tenha uma identidade. A escolha da saúde se dá por acreditarmos no potencial da cidade neste setor”, explica Boff.

O tema saúde não é, entretanto, vinculado aos serviços, e sim à produção. “A ideia é agregar valor à produção dentro do complexo industrial da saúde, o que envolve a criação de novos produtos e medicamentos”, comenta Boff. Dentro dessa ideia, o Seminário realiza também a apresentação de casos de sucesso empresarial em inovação na área da saúde, articulada pelo vice-reitor da Unisul, professor Mauri Luiz Heerdt, e uma palestra sobre “Regulação Sanitária no contexto da Política Tecnológica e de Inovação”, ministrada pelo assessor especial da presidência da ANVISA, Norberto Rech. Ambas as atividades ocorrem na manhã da quarta-feira, dia 21, a partir das 09 horas.

Os Centros de Inovação fazem parte do Programa Catarinense de Inovação (PCI) e vão abrigar salas de aulas, espaços para pesquisa e incubadoras de empresas. O objetivo é promover ações que tragam melhorias na economia do Estado, com a capacitação de pessoas e empresas, para aumentar a competitividade. Além de Tubarão, outros onze municípios catarinenses receberão os edifícios-sedes: Criciúma, Blumenau, Florianópolis, Joinville, Chapecó, Joaçaba, Itajaí, São Bento do Sul, Jaraguá do Sul, Lages e Brusque.

O Centro de Tubarão ficará localizado no bairro Revoredo. O projeto da obra já foi aprovado e a expectativa é de que elas iniciem em breve. De acordo com o professor Paulo Roberto Boff, todo o esforço está sendo feito para que ele esteja em funcionamento já em 2015. Ainda segundo o professor, não há o que dar errado. “Tubarão cumpriu todos os requisitos necessários. Agora, temos que atuar para que este Centro tenha realmente um contexto de inovação”, diz.

O evento tem apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e tem como parceiros Prefeitura Municipal de Tubarão, Associação Industrial de Tubarão (Acit), Associação dos Jovens Empreendedores de Tubarão (Ajet) e Associação das Micro e Pequenas Empresas de Tubarão (Ampe). O evento é organizado pela Agência de Desenvolvimento Científico, Tecnologia e Inovação da Unisul (Agetec) e conta com apoio do Programa de Pós-graduação – Mestrado em Ciências da Saúde da Unisul e da Unidade de Articulação Acadêmica (UnA) Tecnológica.

Confira a programação completa do Seminário Nacional de Inovação clicando aqui.

 

Publicidade