Publicidade
Homem que mudou a música terá tributo no próximo Sexta Jazz AF em Florianópolis
03 de Novembro de 2021

Homem que mudou a música terá tributo no próximo Sexta Jazz AF em Florianópolis

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

O trompetista e compositor Miles Davis (1926-1991) é o homenageado da próxima edição do Sexta Jazz AF em Florianópolis, que acontece nesta sexta-feira (5), às 20h, no Villa Romana Shopping, na capital. O acesso é gratuito mediante inscrição prévia no site da Aliança Francesa de Florianópolis e por ordem de chegada, a partir das 19h.

 

Publicidade

Repertório baseado nos dois grandes quintetos de Miles Davis

Eleito pela Rolling Stone como “o homem que mudou a música”, no jazz, o trompetista e compositor Miles Davis passou por diferentes fases. O bebop e o hard bop, nos anos 1950 e 1960; o jazz fusion nos anos 70 e 80, além do jazz rock e outros estilos. No concerto especial do Sexta Jazz AF, o repertório será baseado na primeira fase do músico (anos 50 e 60), quando ele liderou dois grandes quintetos.

“Miles foi um excelente estrategista. Ele soube muito bem colocar os músicos certos na hora certa para tocar.  A fase mais importante foi quando ele começou a despontar como músico, quando liderou dois grandes quintetos no final dos anos 50 até meados da década de 60. Foi a fase mais jazzística, com a formação mais tradicional de jazz: piano, saxofone, trompete, bateria e contrabaixo. Depois disso ele começou a fazer experimentações, como free jazz, instrumentos elétricos, guitarra, percussão”, diz Tiê Pereira, músico e um dos curadores do Sexta Jazz. 

O primeiro quinteto de Miles era formado, entre outros, por John Coltrane (1926-1967), saxofonista que logo despontou e teve uma carreira meteórica. O segundo tinha em sua formação outro ícone do jazz, o saxofonista Wayne Shorter, atualmente com 88 anos. Para interpretar essa fase de Miles, os curadores Tiê Pereira e Mauro Borghezan convidaram três grandes nomes da cena instrumental de Santa Catarina: Gabriel Barbalho, trompetista cujo modo de tocar tem as mesmas característica do Miles (respiro entre as notas); Luiz Gustavo Zago, pianista que já tem intimidade com a obra no norte-americano; e Elio Lorenzo, saxofonista conhecido pelo toque explosivo e que bebeu muito da fonte do bebop.

 

Medidas de segurança

Para assistir ao concerto, é preciso comprovar a vacinação contra a Covid-19: duas doses ou dose única para maiores de 18 anos ou uma dose para jovens entre 12 e 17 anos. Podem ser apresentadas a caderneta ou cartão de vacinação emitido pela Secretaria Municipal de Saúde, comprovante disponível no aplicativo Conecte SUS ou plataformas integradas à sua base de dados.

Publicidade
Publicidade