Publicidade
ARTIGO | Digitalks ADS: o que o evento nos trouxe de tendências tecnológicas para o marketing?
14 de Março de 2024

ARTIGO | Digitalks ADS: o que o evento nos trouxe de tendências tecnológicas para o marketing?

Evento reuniu profissionais de publicidade e marketing para discutir as principais tendências do setor

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Por Henrique Tardeli*

Na última semana aconteceu o Digitalks Ads & Digital Marketing, um evento que reuniu profissionais de publicidade e marketing para discutir as principais tendências do setor. Tivemos a oportunidade de acompanhar debates e discussões sobre as principais tendências desta, como Inteligência Artificial, Retail Media, Branding, SEO, Neuromarketing e outros. Todos os palestrantes trouxeram dados relevantes acerca de suas especialidades e com isso pudemos chegar a uma importante conclusão: não precisamos ir muito longe: muitas vezes, o básico bem feito traz muita performance para as nossas marcas.

Publicidade

Neste artigo, busco dividir com vocês, leitores, pontos de atenção e momentos-chave do evento que possivelmente pautarão parte considerável do trabalho feito nesta área ao longo deste ano, a partir da ótica de grandes especialistas do mercado.

Inteligência Artificial como auxílio aos times

Dentre as diversas discussões levantadas, claro que a Inteligência Artificial não poderia ficar de fora. Afinal de contas, a IA generativa irá roubar nossos empregos? Para Leopitapos Barcellos, Diretor de Criação na Holding In.Pacto, essa tecnologia veio para auxiliar o nosso dia a dia. As empresas podem trabalhar com Trios Criativos em vez de duplas, usando o ChatGPT como um auxiliar nos brainstorms e na busca por ideias, destacou Barcellos. Como muito bem pontuados em um dos painéis: “ao construir um Prompt bem estruturado, a IA pode nos auxiliar e desdobrar ideias, potencializando nossos times e nossos processos criativos”.

Retail Media e sua importância nas estratégias

Caroline Mayer, VP da RelevanC no Brasil, e Pamela Dias, Gerente de Mídia em Alimentos na Unilever, trouxeram ao evento seu case de Retail Media da marca, mostrando o lift que tiveram nos resultados ao unir a estratégia de dados online e offline para embasar suas estratégias. A estratégia visou a divulgação da embalagem Squeeze da maionese Hellmann’s para que clientes adotassem esse formato, trabalhando principalmente consumidores inativos. A campanha Omnichannel mostrou os ótimos resultados que o Retail Media pode trazer para a marca, ao unir on e off.

Branding e SEO como protagonistas

O CSO da Hedgehog Digital, Felipe Bazon e Guta Tolmasquim, Fundadora e CEO da Purple Metrics, apresentaram casos que evidenciam a mensurabilidade das estratégias de SEO e Branding, destacando sua impactante contribuição para o crescimento de qualquer marca.

Felipe em sua palestra trouxe estratégias de SEO utilizadas em sua empresa e com seus clientes para otimizar resultados orgânicos, mostrando que a autoridade e a relevância do seu conteúdo são a chave para trazer sua marca para o topo da página de buscas.

Ao abordar principalmente a intenção dos usuários ao realizar buscas no Google, Felipe destacou a relevância de preservar a reputação e saudabilidade da empresa em canais influentes, como o Reclame Aqui. As pesquisas em torno de sua marca não apenas visam contratar ou localizar seus produtos e serviços, mas também buscam compreender a dinâmica da relação que você mantém com os clientes. Além disso, o especialista mostrou como artigos e pesquisas com informações relevantes podem trazer benefícios como links de outros sites, que irão comprovar sua autoridade nos assuntos tratados e auxiliar no rankeamento dentro dos buscadores.

Guta, por sua vez, enfatizou a importância do investimento em Branding, destacando não apenas seu papel na construção de marca, mas também seu impacto direto na performance dos negócios. Por meio do investimento em estratégias de Branding, é possível atingir um crescimento consistente na retenção de clientes, além da recorrência e fidelidade dos usuários a nossas marcas. Ao apresentar insights baseados em pesquisas, a CEO da Purple Metrics revelou que o tempo de decisão de compra para marcas reconhecidas pode ser reduzido pela metade, além de potencializar um aumento significativo no ROAS. O esforço dedicado ao Branding não apenas impulsiona conversões incrementais, desmistificando a crença equivocada de que o trabalho de marca não contribui para resultados de conversão.

Social Commerce auxilia decisões de compra

Em sua palestra, Renata Gerez, Head de Social Commerce LATAM do Mercado Livre, explicou os conceitos e ferramentas de Social Commerce que estão em estágio inicial no mercado brasileiro. O conceito de Social Commerce não é simplesmente utilizar as redes sociais para conhecer produtos e depois direcionar para o site da marca: é conhecer o produto na plataforma e fazer a compra ali mesmo. Essa tendência vem junto de uma mudança da jornada de compra do consumidor que, hoje, não pode mais ser balizada no funil básico de compras: reconhecimento, consideração e conversão. Atualmente, estratégias consistentes são importantes em diversas frentes, levando em consideração todos os pontos de contato do usuário on e offline. O Social Commerce auxilia com mais um ponto de impacto ao consumidor. Gerez introduziu a ferramenta de vídeos curtos disponível no Mercado Livre, uma abordagem eficaz para apresentar produtos aos consumidores e agilizar as decisões de compra, proporcionando uma escolha mais informada.

Estratégias embasadas em Comportamento

Trazendo toda sua experiência com neurociências aplicadas ao marketing, Perla Amabile, Sócia Fundadora da Be Intelligence, mostrou a importância de considerar nas estratégias o comportamento do consumidor como um caminho para trazer relevância para a marca. Perla enfatizou que apelar ao racional do cliente é equivocado, pois a maior parte das ações humanas ocorrem no nível inconsciente. As decisões tendem a seguir o caminho de menor resistência, buscando economizar energia mental. Em nosso contexto, isso significa que iremos comprar produtos e marcas com os quais já estamos familiarizados para economizar energia. Em nossas estratégias, ao avaliar os dados que temos disponíveis, não podemos tirar conclusões somente de forma descritiva, mas, também, avaliar o comportamento que levou àqueles resultados. Para compreender pesquisas, é essencial considerar o contexto em que as pessoas estavam ao responder e identificar quais gatilhos podem ter influenciado em suas respostas.

*Henrique Tardeli é diretor de Marketing da Social Digital Commerce. Atua há 15 anos com marketing digital, auxiliando marcas de todos os tipos a obter os melhores resultados. Com especialização em Dados, analisou em detalhe estratégias em todas as etapas do funil buscando a constante otimização nas taxas de conversão e a fidelização de clientes.

Foto: Pexels

Publicidade