Publicidade
Receitas digitais do The Guardian superam o faturamento com impressos
25 de Julho de 2018

Receitas digitais do The Guardian superam o faturamento com impressos

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

De acordo com a reportagem do PressGazette, as receitas digitais do Guardian Media Group (GMG) ultrapassaram às de impressão pela primeira vez na história da companhia, que é proprietária dos jornais The Guardian e Observer. Através de um relatório, referente ao período de um ano, o GMG informou que as receitas digitais, de maior relevância, e as receitas de publicidade online, cresceram 15%, chegando a 108,6 milhões de libras. De modo simultâneo, o rendimento dos impressos e dos negócios de eventos caiu em 10%.

Somando 217 milhões de libras, as receitas totais do grupo cresceram 1% a mais em relação ao relatório anterior, de abril de 2017. Além disso, o relatório anual também apontou que o site do The Guardian atraiu uma média de 155 milhões de navegadores únicos por mês, acima dos 140 milhões do ano anterior, com um foco maior em manter os leitores regulares, em vez de perseguir o tráfego através das redes sociais.

Publicidade

Segundo o executivo-chefe do GMG, David Pemsel – “Nosso futuro é dependente editorialmente, comercialmente e financeiramente dessas 10 milhões de pessoas”. O grupo economizou também trocando seus jornais impressos para o formato de tablets terceirizando seus processos de impressão.

Em relação aos resultados, o presidente do GMG, Neil Berkett afirmou – “representam mais um ano de progresso significativo para o grupo enquanto trabalhamos em direção à sustentabilidade”. Ele destacou ainda que a empresa “tem um portfólio bem estabelecido de investimentos”, não possui dívidas nem déficits materiais. “O GMG está no caminho certo para criar uma base financeira segura e planejar o futuro a longo prazo da organização, permitindo que continuemos a apoiar o jornalismo de classe mundial do The Guardian.”

Publicidade
Publicidade