Publicidade
Projeto do Grupo ND pretende mudar a visão do consumidor sobre o papel do agro
23 de Junho de 2022

Projeto do Grupo ND pretende mudar a visão do consumidor sobre o papel do agro

Projeto Agro Saúde e Cooperação vai mostrar processo até a chegada dos produtos aos consumidores

Publicidade
Twitter Whatsapp Facebook

Gerar conexão entre o campo e a cidade no horário nobre da televisão. Esse é o objetivo do Projeto Agro Saúde e Cooperação, lançado pelo Grupo ND em Florianópolis. A iniciativa pretende mostrar uma nova forma de comunicar com o setor agro, apresentando aos espectadores todo o processo produtivo até a chegada dos produtos aos consumidores.

O movimento terá programa de televisão, reportagens no jornal ND, no portal e nas redes sociais do grupo, além de workshops e podcast sobre o tema. “Nós não queremos mais um programa escondido lá no domingo de manhã e sim todos os dias, em todos os horários, inclusive nos horários premium da TV. Vamos divulgar no nosso jornal impresso, nosso portal e redes sociais, workshops e podcast”, disse o diretor comercial do Grupo ND, Gilberto Kleinubing.

Publicidade

 

A iniciativa terá a mentoria de José Luiz Tejon, considerado uma das maiores autoridades nas áreas de marketing em agronegócio. “É um programa único e pioneiro. Ele objetiva reunir e integrar o que de verdade é o conceito de agronegócio desde a genética, desde a ciência até a consciência do consumidor final. Nós vamos falar não só daquela família agrícola, mas a família transportadora, da família que está no ponto de venda, que está na gôndola no supermercado”, disse Tejon em vídeo.

Segundo o vice-presidente da Faesc (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina), Enori Barbieri, a iniciativa é pioneira e mudará a visão do público quanto ao papel do agro. “Eu diria que nós vamos ver uma mídia diferente. E talvez seja o sonho do agro, que é uma mídia que possa trazer educação às pessoas para conhecerem de que forma é produzido o alimento. Nós temos uma grande barreira que é mostrar a sociedade do jeito que é produzido. Há muitos equívocos, muitos enganos sobre o produtor rural”, salientou.

Publicidade
Publicidade